Snapdragon 8150 aposta na tecnologia tri-cluster. Decisão certa?


Por em

Em 2015, quando a MediaTek lançou o Helio X20, foi reconhecida por dois motivos. Em primeiro lugar, apresentou ao mundo o primeiro chipset para dispositivos móveis com 10 núcleos. Posteriormente foi elogiada pela tecnologia Tri-Cluster. Na prática, esta tecnologia permite organizar os núcleos do processador em três clusters em vez de dois. A vantagem é a forma mais eficiente de alocar tarefas que resultam num melhor desempenho e melhor duração da bateria.

A tecnologia tri-cluster chega este ano à aposta da Qualcomm

Esta tecnologia Tri-Cluster veio a ser utilizada mais tarde e mais concretamente este ano por outros fabricantes. São exemplo disso, a Samsung com seu novo Exynos 9820 e a Huawei com seu Kirin 980. Agora, novas informações revelaram que a Qualcomm também vai apostar nesta ideia no próximo Snapdragon 8150. Lembramos que este chipset será lançado no próximo mês.

A informação parte de uma imagem partilhada no Twitter pelo leakster Ice Universe (@UniverseIce). Assim, revela que o Snapdragon 8150 terá 8 núcleos dispostos numa organização 1 + 3 + 4.

Segundo a imagem, o Snapdragon 8150 terá 1 núcleo Kryo Gold Prime com cache L2 de 512KB que opera a 2.842GHz, 3 núcleos Kryo Gold com cache L2 de 256KB por núcleo com frequência máxima de 2.419GHz e 4 núcleos de baixa potência Kryo Silver com cache L2 de 128 KB que operam a 1.786 GHz.

Espera-se que o Snapdragon 8150 seja anunciado no dia 4 de dezembro.

Snapdragon 8150: Um recorde assinalável no AnTuTu

Neste sistema de testes, o novo chipset conseguiu atingir os 362,292 pontos. Isto parece algo comum, especialmente para quem não está tão habituado aos valores. No entanto não é assim. É que este resultado fez com este chipset fosse o primeiro processador Android a ultrapassar a marca dos 360,000 pontos. Mas o que significa isto, especialmente comparando com a concorrência?

Snapdragon 8150

A comparação com a concorrência

Para dar alguma luz sobre o assunto nada melhor que as comparações. Ora o Huawei Mate 20que utiliza o chipset Kirin 980 atingiu uma pontuação de 311,480 pontos. Lembramos que até à data a pontuação mais alta para um processador Snapdragon foram 301,757 pontos. O dispositivo onde este recorde foi obtido é um Black Shark Helo da Xiaomi.

Olhando para os resultados, parece que o Snapdragon 8150 garante, pelo menos, 16% mais desempenho comparativamente ao Kirin 980. Quanto ao antecessor é 20% mais rápido. Entretanto o resultado do novo processador pode vir a ser ainda mais alto, depois de terem sido efetuadas todas as otimizações pelos fabricantes.

O Geekbench também tem uma palavra a dizer

O grande concorrente do AnTuTu, se assim lhe quisermos chamar é o Geekbench. À semelhança da primeira plataforma, também esta realiza diversos testes de desempenho. Ora no Geekbench, em particular, o novo chipset conquistou 3,281 pontos nos testes de núcleo único e 11,023 nos multi-núcleo. Estes resultados são mais altos que os obtidos pelo Snapdragon 845 que atingiu 2,500 pontos no teste single core e 8,900 no multi-core.

O processo de fabrico

O novo SoC topo de gama da Qualcomm irá ser produzido com o processo de fabrico de 7nm FinFET da TSMC.Assim, isto irá resultar num aumento significativo de performance, e de eficiência energética.

Fonte

Leia também

Ou veja mais notícias de Android

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.
Etiquetas
Anterior

Realme U1: Conheça as especificações do campeão das selfies

Old Tower: multicolor scroller pela primeira vez no Spectrum

Seguinte