Com que então não há filmes no cinema? A pirataria agradece!

Como deve saber, os cinemas estão às moscas! Eu próprio fui ver um filme há cerca de uma semana, porque sinceramente tinha mesmo saudades de meter o rabo naquelas cadeiras e olhar para a tela de grandes dimensões… E claro, estávamos cerca de 6 pessoas na sala. O que é completamente normal!

Afinal de contas, os estúdios não querem lançar os seus projetos mais recentes por medo de não conseguir rentabilizar a coisa, e claro, por sua vez, os fãs também não vão ao cinema porque muito resumidamente, não há filmes para ver. (Além do medo de apanhar COVID, claro)

É a chamada pescadinha de rabo na boa, e pelos vistos, a consequência desta brincadeira é mesmo o aumento da pirataria.



Com que então não há filmes no cinema? A pirataria agradece!

filmes no cinema

Portanto, como deve saber, os grandes estúdios estão a tentar salvar alguns dos seus investimentos para 2020 com a venda de filmes através de serviços de streaming. Como foi o caso de Mulan no Disney+.

Contudo, como é óbvio, ao meter os filmes diretamente na internet, os piratas começam logo a esfregar as mãos de felicidade!

Estamos a falar de um sistema que basicamente pede aos piratas para partilhar os filmes no dia em que saem um pouco por toda a Internet, o que claro está, resulta em milhões de euros prejuízo para a indústria. Um prejuízo ainda mais alto relativamente ao dano que a pirataria tem nos moldes normais. Ao fim ao cabo, estamos a falar da partilha ilegal do filme em alta definição logo no primeiro dia em que é lançado… Isto enquanto, antigamente, tínhamos pessoal que ia para as salas gravar o filme com câmeras de qualidade duvidosa.

Para ter noção da coisa, Mulan já é um dos filmes mais pirateados de sempre, sendo um dos filmes ‘cobaia’ deste novo sistema.

Mas aqui a culpa não é apenas dos piratas, ao fim ao cabo, os estúdios também tiveram mais olhos que barriga. Afinal, além da subscrição ao serviço Disney+ (6,99€ por mês), a empresa pediu mais 30$ em cima. O que não faz qualquer sentido quando um bilhete normal de cinema custa cerca de 6 ou 7 euros.

Entretanto, é inegável que as autoridades do mercado estão a perseguir os piratas de conteúdo audiovisual como nunca. Contudo, neste novo mundo em que os projetos chegam primeiro ao online com preços ridículos como foi o caso de Mulan, vai ser completamente impossível parar este fenómeno.


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

mm
Nuno Miguel Oliveirahttps://www.facebook.com/theGeekDomz/
Desde muito novo que me interessei por computadores e tecnologia no geral, tive o meu primeiro PC aos 10 anos e aos 15 anos montei a minha primeira torre, desde aí nunca mais parei. Tudo o que seja tecnologia, estou na fila da frente para saber mais.

Mais deste autor

Relacionadas

Publicidadespot_img

Últimos artigos

Office: há uma nova versão para insiders e já pode descarregar!

A Microsoft lançou uma nova versão do Office para insiders e já a pode e deve descarregar. Trata-se da Build 14517.20000 e está disponível para...

Conta Google: atenção se receber este aviso pode ficar sem conta!

É muito raro conseguirmos encontrar uma pessoa que não utiliza produtos Google como o Gmail e o Google Fotos, ou que não tem uma...

Surpresa! Netflix renovou esta série para a segunda temporada!

Com o passar das várias semanas de cada mês, vamos recebendo cada vez mais projetos na Netflix. Sendo que os mesmos acabam por se...

Não perca nenhuma informação de última hora!

Registe-ne na Newsletter Leak e receba diariamente todas as informações no seu email!