Inicio Android Telemóvel novo nem sempre significa melhor bateria. Acredita?

Telemóvel novo nem sempre significa melhor bateria. Acredita?

No jornal The Washington Post, o jornalista Geoffrey A. Fowler realizou uma série de testes ao nível da duração da bateria em smartphones populares, incluindo dispositivos Android e iOS. Fowler descobriu que alguns dos novos dispositivos saíram-se pior do que os seus irmãos mais velhos. Afinal quem tem a melhor bateria?

Quanto mais novo, melhor bateria? ou não?

Isto, de facto, é algo estranho. É que todos achamos que quanto mais recente for um smartphone, melhor será a vida útil da bateria. No entanto, Fowler descobriu que, em alguns casos, o dispositivo mais antigo sai-se melhor do que o dispositivo mais novo quando se trata da duração da bateria.

O caso dos Google Pixel foge à regra…

Ao nível do sistema operativo Android, Fowler descobriu que o Google Pixel 2 e o Google Pixel 2 XL duram mais que o Google Pixel 3. Mas, os Pixels de segunda geração não se saíram tão bem quanto o Google Pixel 3 XL.

melhor bateria

… e o dos iPhone também!

No que diz respeito ao iOS, parece que o iPhone XS não se saiu tão bem quanto o iPhone X. Assim, o iPhone 8 Plus superou com distinção o iPhone XS e o XS Max.

melhor bateria

De forma notável, o iPhone XR está no topo da lista quando se trata da duração da bateria, batendo um dos Android de topo – o Samsung Galaxy Note 9 – por uma ligeira margem.

Eis a tabela completa de resultados:

melhor bateria

No entanto, apesar do que aconteceu com os Pixels e iPhones, a maioria dos resultados tende a dar razão à ideia de que os telefones mais novos têm mais autonomia que os telefones mais antigos. Entretanto, os resultados também sugerem que os smartphones maiores têm melhor duração da bateria, o que faz sentido, porque normalmente têm baterias maiores.

Um teste que colocou todos os dispositivos em pé de igualdade

Para realizar o seu teste e em primeiro lugar Fowler utilizou um medidor de luz para colocar todos os dispositivos com o mesmo nível de brilho. Assim, tudo esteve em pé de igualdade. Posteriormente utilizou um script para fazer os dispositivos passarem por diversas páginas na Internet. Os resultados que vê acima é o tempo que levou para cada dispositivo passar de 100% de bateria para o vazio.

Concorda com estes resultados? Tem alguma experiência que queira partilhar? Utilize a caixa do comentários.

Fonte Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir.

Quer receber notificações gratuitas no seu smartphone ou computador sempre que lançamos um novo artigo? Clique aqui.

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Leia também

Assistente da Google prepara-se para uma mudança radical!

O Assistente da Google está cada vez mais completo mas isso não significa que não haja uma mudança. De facto, já me começo a...

A primeira placa gráfica da Intel chega ao mercado ainda em 2020!

Na recente reunião de investidores, o CEO da Intel (Bob Swan) confirmou que o desenvolvimento dos GPUs Xe está a correr muito bem, e...

O iPhone 12 Pro é capaz de ‘adivinhar’ a altura de qualquer pessoa!

É completamente normal ficar a saber que a nova versão de um smartphone popular traz funcionalidades novas e por vezes até estranhas. Mas ficar...

Windows 10: novo update vai corrigir as duas últimas atualizações!

A Microsoft está a testar um novo update que vai resolver diversos bugs na atualização de Outubro de 2020 (20H2) e também na de...

É desta que o Microsoft Edge bate de vez o Google Chrome!

Nem sempre foi assim mas atualmente podemos dizer que o browser é das aplicações mais importantes no Windows. Neste campo há três grandes destaques....