Essential cancelou o seu próximo smartphone

A Essential, a empresa que criou o primeiro smartphone com um ecrã com margens bem reduzidas e um entalhe na margem superior, cancelou o suposto Essential Phone 2 e agora parece estar focada em conseguir um comprador para os seus negócios, que estão em dificuldades.

Esta informação chocante chega de um novo relatório da Bloomberg, que afirma que Andy Rubin, fundador da Essential, cancelou o seu futuro smartphone, que poderia ter o nome de Essential Phone 2, procurando também investidores para a sua empresa.

Essential Phone smartphone

Um ano depois da empresa ter divulgado o seu primeiro smartphone, o Essential PH-1. Este terminal foi lançado com um ambicioso design de cerâmica e titânio e apresentava o processador mais rápido disponível na época, o Snapdragon 835. Mas quando foi lançado sofria de vários problemas.

As expectativas estavam eram altas, mas este foi considerado um fiasco de vendas. Nos primeiros meses de disponibilidade, vendeu apenas 20.000 unidades. A Essential tentou reverter as baixas vendas baixando o preço original de 700 dólares para 500 dólares. Chegando a um total de vendas de 150.000 unidades. No entanto se compararmos com o Pixel estes números continuam a ser muito baixos. Uma vez que o smartphone da Google vendeu 3,9 milhões de unidades em 2017.

Será o fim ?

Apesar de parecer o fim da empresa, o objectivo não é esse. Até porque a empresa pode estar a trabalhar num produto doméstico inteligente, a ser lançado em 2019. Este misterioso produto pode ser um rival da Amazon Echo que a empresa que já tinha sido comentado em tempos.

Neste momento o foco da empresa parece ser vender tudo e até mesmo transferir todo o seu trabalho e funcionários para um novo proprietário.

Essencial emitiu uma declaração oficial que não nega este último relatório:

“Sempre temos vários produtos em desenvolvimento ao mesmo tempo e adotamos o cancelamento de alguns em favor dos que achamos que serão sucessos maiores, estamos a colocar todos os nossos esforços na direção dos nossos futuros produtos que mudam o jogo, que incluem produtos móveis e domésticos ”, disse Essential.

O fundador da empresa, Andy Rubin, o homem que iniciou o projeto do sistema operativo Android, adicionou mais uma informação à atual situação dizendo que “ninguém (inclusive eu neste momento) sabe qual será a melhor coisa para a empresa. “Dizem que a empresa está “ a trabalhar com banqueiros para investirem nesta ”.

Ao mesmo tempo, Rubin confirmou que “não estamos a fechar a empresa”.

Esta é mais uma prova que o mercado mobile é muito competitivos. Para um empresa ter sucesso, tem de ter boas ideias e produtos, mas também tem de saber como e quando “jogar as suas cartas”, agora uma das grandes preocupações é que ficamos sem saber o que vai acontecer ao dispositivo atual e se este vai continuar a ter suporte.

Pode interessar:

OnePlus 6 não tem carregamento sem fios. Sabe porquê?

Apple, Huawei e Xiaomi continuam a crescer, Samsung não!

Apple vendeu 600 mil unidades do HomePod