Connect with us

Jogos

Montana Mike: novo jogo para o Spectrum Next, ainda antes do computador sair

André Leão

Publicado a

Abram alas, Indiana Jones está de volta!!! Bem, não é o Indiana Jones mas anda lá muito perto. É Montana Mike, o novo herói criado por Adrian Cummings, que continua imparável na sua missão de laçar jogos para o Next.

Depois de Dungeonette e de DeltaStar Earth Defence, Adrian muda radicalmente o género de jogo. Não vamos aqui encontrar labirintos à la Atic Atac, ou o “tiro neles” de Galaxians. O que nos é apresentado é uma aventura de arcada, com muitas plataformas à mistura, a fazer lembrar, e muito, Rick Dangerous, mas sem o excessivo grau de dificuldade deste.

Montana Mike: Original ou não, o que importa é se um jogo nos diverte

Também não interessa se a história é pouco original ou se copia a fórmula de outros. O que importa é se o jogo é bom e se nos diverte. E podem crer que Montana Mike acerta na mouche. Mas vamos então à história da nova aventura de Indiana Jones, isto é, Montana Mike. Ou apenas Mike. É que passámos tanto tempo a tentar acabar o jogo (e conseguimos), que Mike já é como se fosse família e tratamo-lo por “tu”.

Assim, este intrépido herói anda à volta do mundo à cata de tesouros para o museu do seu pai. Ao longo de quatro pontos no globo (México, Egipto, Londres e China), tem que recolher, em cada um deles, cinco objetos valiosos, pelo que só então poderá regressar a casa em segurança. Cada ponto corresponde a um nível e só se avança para o seguinte exatamente quando obtém o quinto objeto (não é necessário visitar todos os cenários, mas não o deixem de fazer).

Uma aventura que começa no méxico

A aventura começa no México, e como seria de esperar Mike tem que entrar nas ruínas de um templo asteca. Estas estão recheadas de perigos e armadilhas. Convém não só que Mike tome muita atenção onde pisa, pois por vezes o chão é instável, mas também ao que se encontra no teto, não vá este cair-lhe em cima.

Para ajudar Mike, existe o seu fiel chicote, sendo uma das formas de eliminar os restantes seres que povoam os cenários. Mas é necessário algum cuidado, pois se deixa os inimigos aproximarem-se demais, esta arma deixa de ser eficaz. Em alguns pontos do cenário encontra-se uma pistola, bastante mais eficaz para lidar com os inimigos, mas há que usá-la apenas quando necessário, pois as munições são parcas.

Os desafios continuam no egipto

Depois do México, segue-se o Egipto. Naturalmente que os cenários mudam, e Mike encontra-se agora nas catacumbas de Ra. Em vez de encontrar cobras e lagartos, vai encontrar besouros e outros seres típicos do Antigo Egipto. Só faltam as múmias, mas ainda bem, pois o jogo já é difícil o suficiente sem mais estes seres.

Nem tudo é imediato e há que decifrar também alguns enigmas, como o do ecrã abaixo. Não vos vamos dizer como fazer com que a escada desça e permita a Mike atingir o piso superior, no entanto um conselho deixamos: explorem muito bem todo o cenário, até os pontos mais recônditos. Nunca se sabe quando escondem algo…

De seguida a Europa. Os lúgubres subterrâneos de Londres são o poiso do terceiro nível. Ratos e muito material radioativo é comum por esses lados. Assim como uns estranhos seres, provavelmente alguma mutação genética resultante de todo o lixo depositado nesse local. Não nos vamos esquecer, da próxima vez que visitarmos Londres não iremos andar de metro…

Os desafios não diferem muito dos restantes níveis, e mesmo o grau de dificuldade é consistente com o dos dois primeiros. No entanto, o cenário é aqui mais labiríntico, pelo que traçar um mapa poderá ser uma boa ideia (cada nível tem cerca de cinquenta ecrãs).

Muito cuidado com o Palácio de Ming, na China

E se tudo correr bem e forem um ás do chicote, entram então no Palácio de Ming, na China. Diferentes inimigos, diferentes obstáculos, mas a mecânica de jogo mantém-se. Muito salto, muito estalar do chicote e muito recomeçar do início de cada nível. Uma grande vantagem é que de cada vez que se perde todas as vidas, recomeça-se no início desse nível, não tendo que se repetir todo o caminho. Até aqui Montana Mike ganha pontos relativamente à concorrência.

Outra vantagem em relação a outros jogos do género, com Rick Dangerous à cabeça, é que se estiverem com atenção aos cenários conseguem detetar os perigos que se escondem. Isso torna o desafio bastante mais justo, se bem que continue a haver uma boa dose de frustração de cada vez que se perde a vida dez vezes seguidas no mesmo local.

O veredicto

Como já perceberam, gostámos muito de Montana Mike. Apesar de ser um desafio difícil, o que se nota é que tem uma curva de experiência muito ajustada. De cada vez que iniciam o jogo, vão um pouco mais à frente. Não foi assim de espantar que tenha sido no México onde perdemos mais tempo, tendo o último nível sido terminado num tiro, pois já tínhamos interiorizado as manhas todas dos anteriores.

Gráficos bastante bons, o sprite de Mike é um mimo, cenários muito imaginativos e som agradável, contribuem para uma experiência muito gratificante. Sem dúvida alguma que este é um jogo aconselhado a todos os fãs do género.

Montana Mike pode ser adquirido na página da Software Amusements a partir de 9 de Novembro. Se optarem pela versão digital, esta tem um custo de £ 4.99. Se forem para a versão física, são £ 9.99, mas incluí alguns extras, como um belíssimo mapa do primeiro nível.

Outras notícias de hoje:

Tive o meu primeiro computador em 1985, um TC 2048, que me iniciou na informática. Apesar de no final dos anos 80 ter definitivamente passado para os 16 bits, o bichinho do Spectrum e clones sempre ficou, até aos dias de hoje. Atualmente coleciono tudo o que tenha a ver com o Spectrum e vou estando a par das novidades deste mercado, sendo fundador do blogue Planeta Sinclair.

2 Comentários

2 Comments

  1. RATM

    13 Novembro, 2018 at 11:57

    Remake do clássico “Rick Dangerous” (1 e 2), jogo que ADORAVA jogar no 128k +2! Os meus favoritos eram os da OCEAN (e um certo Dan Dare 3;)): Chase HQ,SCI, Total Recall, Robocop, TOKI, Rainbow Islands, Cabal, NARC, Batman,Target Renegade e outros tantos…

    • André Leão

      André Leão

      13 Novembro, 2018 at 21:17

      O Toki nunca chegou a sair (está previsto aparecer dentro de uns meses, feito exclusivamente para a competição ZX-Dev). Os restantes são grandes jogos… 🙂

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

PUB Banner ESET

Últimas Notícias

Reviews38 mins atrás

Análise – Xiaomi Mi Band 3, como é possível custar 20€?

Análise Mi Band 3 – A Xiaomi Mi Band 3 é conhecida pela seu preço bombástico! Por cerca de 20€,...

Especiais2 horas atrás

Afinal o Google+ morre mais cedo. Descoberta nova falha!

O Google anunciou que encontrou uma segunda vulnerabilidade no Google+. Como resultado, o encerramento do Google+ foi passado de Agosto...

Jogos2 horas atrás

PlayStation Classic já foi pirateada para correr jogos através de uma PEN

A PlayStation Classic é um bom esforço da Sony, para tentar puxar pela nostalgia dos jogadores fãs da sua já...

Android4 horas atrás

OnePlus 6T McLaren Edition: Chegou o fórmula um dos telemóveis

As parcerias entre fabricantes de dispositivos móveis e marcas de carros, levam normalmente a produtos interessantes. É algo que já...

Android5 horas atrás

Android Pie para o Pocophone F1 já disponível. Descarregue já!

Há equipamentos que fazem a diferença no mercado e sem dúvida que o Pocophone F1 é um deles. Na prática este...

Android6 horas atrás

Instale agora mesmo o Android Pie no Xiaomi Mi A2

O Android Pie já chegou ao Xiaomi Mi A2 há alguns dias. Infelizmente os primeiros equipamentos que receberam esta versão...

Hardware6 horas atrás

Gigabyte GeForce RTX 2060 OC sorriu para a câmera!

O popular site de ‘leaks’ VideoCardz, conseguiu meter as mãos numa série de fotos da placa gráfica GeForce RTX 2060...

NVIDIA RTX NVIDIA RTX
Hardware18 horas atrás

(Leak) NVIDIA RTX 2060 ‘Mobility’ a chegar com 6GB de memória!

Os jogadores desesperaram pelo anúncio de novas placas gráficas por parte da NVIDIA, algo que acabou por acontecer no passado...