Google Fotos passa a ser pago mas a Google vai ser amiga!

É verdade que a partir de 1 de Junho o Google Fotos passa a ser pago. Não a app em si, mas quando ultrapassar os 15GB que vêm por defeito com qualquer conta Google. No entanto, a Google quer ser amiga e como tal vai disponibilizar uma ferramenta gratuita que vai ajudar a eliminar tudo aquilo que está a mais. O objetivo aqui é que as suas fotos ocupem o menor espaço possível, de modo a que não tenha de estar a pagar muito por extras.

Google Fotos passa a ser pago mas a Google vai ser amiga!

Google Fotos passa

Ora no mês de Junho e antes da mudança propriamente dita a Google vai disponibilizar uma nova ferramenta gratuita que vai permitir encontrar e remover fotos desfocadas, escuras e outras com qualidade baixa. Tudo, como diz a própria Google, para o ajudar a manter dentro do espaço que possui. Ou dito de outro modo, para não ter de pagar mais.

Acerca disto descobrimos hoje uma ligação interessante com o Files By Google. Pode ler mais sobre isto aqui.

Lembro que esta mudança de política apenas se aplica a fotos e vídeos que sejam carregadas depois de 1 de Junho. Ou seja, o que carregou antes não conta para estes limites. A Google afirma que de facto, os utilizadores vão levar algum tempo a chegar aos 15GB. No entanto, para quem tem por hábito guardar muitos vídeos, isto não é bem assim. Eu não levei muito tempo a preencher o espaço. É verdade que as fotos levam bastante tempo. Mas os vídeos nem por isso.

Devo continuar a usar o modo de alta qualidade ou é melhor passar para a qualidade original?

Bem, se fosse há algum tempo eu dizia alta qualidade. Mas com a nova revelação da Google, talvez seja boa ideia escolher outra opção. Isto apesar de ocupar mais espaço.

Na altura a Google afirmou que este tipo de armazenamento garantia uma qualidade visual praticamente igual à original. Agora que vamos começar a pagar pelo espaço, parece que este tipo de armazenamento já não é bom o suficiente para os utilizadores.

Google Fotos passa

Num email que foi enviado para os utilizadores do Google Fotos, esta plataforma sugere que devem alterar o armazenamento de alta qualidade para qualidade original de modo a não danificarem as suas fotos.

Entretanto fizeram questão de dizer que as fotos originais preservam a maioria dos detalhes e permitem fazer zoom, cortar e imprimir fotos com menor pixelização.

Aliás o email até inclui um exemplo que mostra as diferenças de qualidade.

Google Fotos passa

Ou seja, se as coisas ficarem como a Google está a mostrar então é possível que milhões de memórias acabam destruídas e sem qualidade.

A mim, por um lado, parece-me que é mais a Google a empurrar as pessoas para um modo que vai garantir a esta empresa um retorno monetário maior. Para além disso, nos tempos atuais as diferenças de qualidade não são nada como mostra a imagem acima. No entanto, isto não quer dizer que não possa vir a ser. Assim, a Google pode fazer isto para levar as pessoas a aderirem mais rapidamente à qualidade original.

Como confirmar qual o modo que está a utilizar?

Na realidade é bastante simples. Abra a App e utilize o menu do lado esquerdo para aceder às definições.

Google Fotos passa

Depois de carregar em definições, carregue em cópia de segurança e sincronização. Google Fotos passa

Aí procure pela opção Tamanho do carregamento. Abaixo da opção diz-lhe o tipo de armazenamento que está a usar e ainda o espaço livre. Assim está sempre a par de tudo o que se passa.

Google Fotos passa

Entretanto, pode alterar a qualquer altura o modo de alojamento. Neste momento, de facto, talvez seja voltar para o armazenamento original.

Pode descarregar o Google Fotos para Android aqui. Caso tenha um iPhone pode fazê-lo aqui.

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir.

Subscreva a newsletter Leak e tenha acesso diário aos principais destaques, ofertas e descontos nos parceiros Leak. Clique aqui

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Leia também