smartphones

O mercado de smartphones está numa situação bastante estranha mas muito curiosa. Afinal de contas, temos um top 3 constituído pela Samsung, Huawei e Apple, tudo empresas que atuam nos mercados ‘Super Premium’, ao trazer para cima da mesa smartphones super apetrechados… Mas super caros!

Como já perguntei aqui várias vezes, será que faz sentido dar 1279€ por um iPhone 11 Pro Max, 1129€ por um Galaxy Note 10+ ou 1099€ por um Huawei Mate 30 Pro?



iphone 11 pro

Isto é apenas a minha opinião, baseada no que fiz durante o ano de 2019. Afinal, fiz reviews detalhadas ao Galaxy S10+, P30 Pro, ASUS ZenFone 6, Razer Phone 2, Note 10+, ROG Phone 2, e mais recentemente ao Xiaomi Mi 9T Pro.

Pois bem, posso dizer que no meio de todos estes aparelhos, os que mais me impressionaram não pertencem às empresas do top 3 que mencionei na introdução deste artigo.

Isto não quer dizer que o Galaxy S10+, Note 10+ e P30 Pro não sejam smartphones fenomenais. Porque são… Aliás, o S10+ é para mim o smartphone do ano, e o Galaxy Note 10+ foi a review que mais gozo me deu fazer. (Olhar para aquele ecrã todos os dias, era algo verdadeiramente fenomenal.)

No entanto, quando pego em smartphones como o ROG Phone 2, ASUS ZenFone 6 e Xiaomi Mi 9T Pro… Fico a pensar nas razões que levam uma fabricante a pedir ~1200€ por um smartphone topo de gama!

Caso não saiba, ainda estou a usar o Mi 9T Pro como ‘daily driver’, e para dizer a verdade, não sinto qualquer necessidade de mudar de telemóvel. Estamos a falar de um telemóvel que ronda os 400€ no mercado nacional, sendo ainda mais barato se for importando da China (~320€).

As fabricantes Chinesas estão a lançar aparelhos iguais aos topos de gama das marcas Top 3 a menos de metade do preço!

mi 9t

Neste aparelho que uso todos os dias, encontro um design extremamente bonito, um ecrã AMOLED com muita qualidade, um SoC (Snapdragon 855) superior ao Exynos do Galaxy S10+, 4000mAh de bateria e um sensor biométrico debaixo do ecrã.

Em suma, jogo, trabalho e vejo vídeos/filmes/séries com toda a qualidade deste mundo, num ecrã infinito brutal graças ao uso de uma câmera frontal ‘pop-up’. Sem me preocupar com a bateria, que chega e sobra para os meus dias de uso intensivo.

Entretanto, apesar de estar feliz com o Mi 9T, a minha alma é de um entusiasta puro! Por isso, já comecei a estudar o mercado para perceber que telemóvel vou testar ou comprar a seguir. E curiosamente, não estou a olhar para a Samsung, Huawei ou Apple… Estou sim a olhar para a OnePlus, Xiaomi e OPPO!

A OnePlus lançou muito recentemente os novos 7T e 7T Pro, que por qualquer razão não me chamam muito a atenção. Entretanto, a Xiaomi também lançou o novo Mi Note 10 (CC9 Pro), mas sendo um smartphone mais orientado para a fotografia, também não me diz grande coisa… Mas a Oppo tem algo realmente curioso nas suas fileiras!

Estou a falar do RealMe X2 Pro, com um ecrã de 90Hz, 12GB de RAM, armazenamento UFS 3.0, impressão digital no ecrã e o mais recente e poderoso processador do mercado, o Snapdragon 855+. Um telemóvel que custa cerca de 450/500€, sendo em boa verdade, um grande rival ao ROG Phone 2 da ASUS, que chegou ao mercado a custar 899€. (As especificações são muito parecidas)

Conclusão

Na minha opinião, acaba por ser triste ver mais inovação e (algumas) características técnicas melhores em telemóveis abaixo dos 500€… Do que nas ofertas das gigantes do mercado, que não descansam enquanto não ‘sacam’ 2 ordenados mínimos do bolso dos clientes.

Em suma, sinto que não faz sentido dar 1000€ para comprar um smartphone das fabricantes Top 3… 

É verdade que a qualidade fotográfica nos smartphones topo de gama, está a anos-luz dos aparelhos ‘budget’. Não nego isto, mas também é verdade que os smartphones baratos estão realmente a ficar muito bons, a uma velocidade estonteante. Curiosamente, a grande maioria dos aparelhos de gama média até já traz lente de ângulo-amplo. Algo que até o novo Pixel 4 de 900€ deixou na gaveta.

Atenção, eu não tenho nada contra dar 1000€+ por um smartphone!

Estamos ao fim ao cabo, a falar de um aparelho que anda connosco todos os dias. E que provavelmente utilizamos mais que o PC do trabalho ou a consola lá de casa.

Mas acho realmente que era imperativo haver algo de inovador! Ou seja, algo de diferente, de valor… Em todo este dinheiro gasto.

Porque razão é que grandes fabricantes não estão a inovar ao mesmo ritmo das chinesas Xiaomi, OPPO e VIVO? Estão com medo do mercado de smartphones?

Mate 30
Mate 30 Pro com o seu ecrã Waterfall

A Huawei até lançou o Mate 30 Pro com um ecrã Waterfall muito bonito! Um smartphone que infelizmente não nos vai chegar às mãos tão cedo, devido a ‘Trumpices’. Contudo, caso não saiba, este é um design que a própria Samsung desenvolveu há alguns anos, mas que por qualquer razão… Acabou por meter na gaveta, para continuar com a sua clássica curvatura ‘Edge’.

Numa altura em que a estagnação é real, e que o mercado de smartphones apenas cresceu uma vez nos últimos 8 trimestres. Seria imperativo que as grandes fabricantes tivessem vontade de inovar! Ou não? 

Infelizmente, enquanto a Xiaomi apresentou o novo Mi Alpha, e a Oppo apresentou o RealMe X2 Pro que envergonha toda a concorrência em termos de especificações por menos de 500€. A Apple lançou um iPhone 11 Pro igual ao iPhone XS de 2018, que por sua vez… É igual ao iPhone X de 2017.

Será que as grandes fabricantes estão com medo de inovar? 

Vão-me dizer que a Samsung não podia ter equipado o S10 ou Note 10 com um ecrã de 120Hz HDR? Ou que a Apple não podia ter diminuído o tamanho da Notch em 2019? Eu não acredito nisso.

As grandes empresas da indústria querem fazer render o seu peixe, de forma a maximizar os lucros. Contudo, com a chegada da concorrência Chinesa, estes dias podem ter os seus dias contados.


O mercado de smartphones está numa situação bastante estranha mas muito curiosa! – Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.