note 10

Análise Galaxy Note 10+: Muitos foram os que criticaram a Samsung no ano passado, quando lançou um Galaxy S9 e Galaxy Note 9 muito similares aos modelos de 2018. Eu fui um deles, mas não por ódio à marca… Critiquei e vou sempre criticar a Samsung, sempre que esta se encostar à sombra da bananeira, e não mostra o potencial que tem para convencer e dominar o mercado de smartphones Android.

Dito tudo isto, 2019 chegou, e consigo veio também o Samsung Galaxy S10!

Um smartphone que inegavelmente teve um estrondoso ‘Hype’ atrás de si, com os muitos fãs do mercado de smartphones a esperar por algo realmente novo. Algo que trouxesse tudo aquilo que a Samsung tem de bom a nível tecnológico e de design para cima da mesa. O que resultou para mim, naquele que é ainda o smartphone do ano, o Galaxy S10+. (Review detalhada aqui, e comparativo com o Huawei P30 Pro aqui.)

(Análise) Então, onde é que fica o Samsung Galaxy Note 10+ no meio de tudo isto?



Historicamente, a gama Galaxy Note foi sempre um refinar daquilo que o Galaxy S lançado 6 meses antes trouxe para o mercado. E em boa verdade, em 2019, as coisas não mudaram assim tanto. Contudo, isto é tudo menos negativo.

Note 10 ecrã, Análise Note 10

Afinal de contas, o Note 10+ pega no sucesso que a linha Note teve até aqui, adiciona muito do design do Galaxy S10, aumenta o desempenho ao contar com um Exynos 9825 de 7nm em vez do Exynos 9820 de 8nm, mantendo a excelente qualidade de construção própria da Samsung.

É no fundo, um smartphone Premium em todos os sentidos!

Algo que começamos a perceber imediatamente após a abertura da caixa. Aliás, na ‘Leak’ fui eu a fazer a análise ao Galaxy S9+, Note 9, S10+ e agora Note 10+… E uma coisa posso dizer, apesar de todos eles serem excelentes telemóveis, e de ter adorado o S10+, este foi o único que me deu vontade de ir a correr pré-reservar um! (E eu odeio pré-reservas)

Mas vamos por partes!

Análise Note 10+: Design

O Galaxy Note 10+ parece abandonar um pouco do feeling ‘Business’ do passado, para apostar no estilo e lifestyle. Por isso, além da cor ‘Aura Glow’ que pessoalmente adoro, mas sei que não é para o gosto de qualquer um, temos um ecrã de 6.8” que é rodeado pelas margens mais pequenas que alguma vez vimos num smartphone.

Claro que continuamos a poder contar com o ‘orifício’ no ecrã à semelhança do Galaxy S10. Para dar espaço à câmera frontal, que desta vez se encontra numa posição central. Uma mudança na posição, que aliada a uma câmera um pouco mais pequena, resultou num mini ‘notch’ que quase passa despercebido.

A cor ‘Aura Glow’ é simplesmente brutal na traseira do Note 10+! Contudo, é inegável que existe aqui algumas semelhanças ao Huawei P30 Pro.

Análise Note 10

Talvez tivesse sido boa ideia manter o design traseiro do Galaxy S10… Ainda assim, temos de dizer que este é muito provavelmente o Note mais bonito alguma vez lançado. Contudo, prepare-se para andar com um pano de micro-fibras atrás, é que a traseira deste smartphone é um autêntico íman de impressões digitais.

Quanto ao tamanho… É sem dúvida um telemóvel grande! Mas não muito maior do que o Note do ano passado, ou qualquer outro topo de gama do mercado. Por isso, se está habituado a ‘phablets’, vai-se sentir completamente em casa.

Se por acaso acha o Note 10+ demasiado grande para a sua mão, pode sempre optar pelo Galaxy Note 10. Mas nesse caso, eu recomendaria o Galaxy S10, que retém a entrada para auscultadores bem como a resolução QHD+. (O ecrã do Note 10 é apenas FHD+)

Sem botão Bixby? Mais ou menos!

Todos os botões do smartphones estão agora do lado esquerdo, sem qualquer botão dedicado ‘Bixby’… Bem, mais ou menos! É que se por acaso carregar durante algum tempo no botão ‘Power’ que também serve para bloquear e desbloquear o smartphone, irá invocar a assistente da Samsung. Por isso, se quiser desligar o seu telemóvel, vai ter de ir à barra de notificações. (Mas pode personalizar tudo isto, se assim o desejar)

Além disto, com o Note 10+ damos mais uma vez, as boas vindas ao sensor de impressão digital ultra-sónico, que chegou ao mercado pela primeira vez, pelas mãos da gama galaxy S10. Mas desta vez parece ser bastante mais eficiente na identificação do dedo.

Por fim, temos aquele que é para mim o único ponto negativo no design do Note 10+… O adeus ao ‘Audio Jack’. Ainda assim, é possível encontrar um earbuds AKG USB-C na caixa, para que não seja obrigado a comprar um adaptador ou uns fones novos.

Análise Note 10+: Ecrã

Sempre que faço uma análise a um smartphone topo de gama, digo a mesma coisa… A Samsung fabrica os melhores ecrãs OLED do mercado! Isto já não é novidade para ninguém, mas é difícil não mencionar as qualidades deste ecrã, quando é tão fantástico.

Ecrã Note 10, Análise Note 10

Aliás, chego ao ponto de dizer, que irá ter bastantes dificuldades para não estar sempre a olhar para este super ecrã de 6.8”. É simplesmente massivo, e um autêntico mimo se gosta de jogar ou assistir a séries no seu smartphone. Sem dúvida, uma das experiências mais imersivas que tive, desde que comecei a fazer reviews.

No entanto, é no fundo, o mesmo painel Dynamic AMOLED que a Samsung apresentou na gama S10, com a resolução 3040 x 1440, com certificação HDR10+. 

Existe apenas algo que eu gostaria de ter visto neste smartphone… Um ecrã de 90Hz, como o rival OnePlus 7 Pro! É na minha opinião, uma funcionalidade que vai inundar o mercado nos próximos meses, e que poderia desde já fazer parte da gama Galaxy.

Análise Note 10+: Performance

Como mencionei em cima, o Note 10+ vem equipado com o Exynos 9825 em vez do 9820 que deu origem à gama Galaxy S10. Com este novo SoC, temos níveis de performance e eficiência mais elevados, apesar de não ser uma diferença por aí além.

Contudo, o que é realmente significativo, são os 12GB de RAM! Com esta capacidade de memória, é perfeitamente possível abrir um jogo na viagem para o emprego às 8h da manhã, deixar a aplicação em segundo plano, e posteriormente retomar a sua sessão à hora de almoço ou hora de jantar. A aplicação vai estar exatamente no mesmo sítio!

exynos 9825, Análise Note 10

É isto que eu quero num smartphone de gama alta! Aliás, isto é que é uma experiência ‘Premium’ no mundo dos smartphones. Performance pura e dura, e gestão bem feita dos (muitos) recursos do aparelho. Aliás, para mim é aqui que a Samsung fica à frente da Huawei, que contínua a ter um gestor de recursos demasiado exigente no uso da memória RAM e bateria.

Portanto, é fácil chegar à conclusão que o poderio dentro deste smartphone, não irá desiludir ninguém.

Também não nos podemos esquecer do armazenamento UFS 3.0, que irá garantir tempos de carregamento (loading) mais baixos em toda e qualquer aplicação. É no fundo, um componente que não irá fazer uma diferença tremenda no dia-a-dia, mas que o irá ajudar a poupar preciosos segundos, cada vez que lançar uma aplicação mais exigente/pesada.

Dito isto, além dos 256GB, ainda temos expansão via MicroSD. (Funcionalidade exclusiva do Note 10+)

Análise Note 10+: Câmeras

O Galaxy S10 e Galaxy S10+ tentaram trazer algo que estava em falta ao Universo de smartphones Samsung… Um sistema de câmeras poderoso mas versátil! O Note 10 contínua esta tendência, mas com várias melhorias que fazem a diferença. Afinal de contas, estamos a falar do telemóvel que roubou o trono ao P30 Pro no ranking do DxOMark.

Portanto, o Note 10+ conta com 3 câmeras na traseira, um sensor principal de 12MP com abertura variável (f/1.5 – f/2.4) e OIS, bem como uma lente de 12MP telefoto (f/2.1) e finalmente uma lente ultra-wide de 16MP (f/2.2).

Um sistema que é capaz de oferecer fotos como esta: (Foi em modo automático, apontar e tirar)

Análise Note 10, note 10 foto

Além destas 3 câmeras, temos ainda um sensor ToF (Time-of-Flight), que não está presente nos Galaxy S10 nem no Note 10 ‘normal’. Este sensor irá ajudar bastante na leitura da profundidade, especialmente nos modos Portrait e Live Focus. Esquecendo isso, a aplicação funciona exatamente da mesma forma, em relação ao Galaxy S10. Capturando imagens de forma rápida e fluída.

O modo noturno está muito melhor, mas ainda fica longe daquilo que a Huawei e Google oferecem.

Veja aqui uns exemplos daquilo que a câmera é capaz de oferecer:

A câmera frontal também parece ser muito competente em ambientes bem iluminados:

Análise Note 10

Análise Note 10+: Bateria

A fim de oferecer a melhor autonomia possível, o Note 10+ chega ao mercado com uma bateria massiva de 4300mAh. No entanto, a autonomia não é fenomenal, mas existem razões para isso!

Afinal, como disse em cima, é possível abrir uma aplicação às 9h da manhã, e voltar a abri-la às 13h e recomeçar o seu trabalho (ou sessão de jogo) onde ficou. E isto irá com toda a certeza contribuir para um pequeno aumento no consumo de energia. Mas posso dizer desde já... É um preço que pago com todo o gosto.

Ainda assim, irá conseguir um dia inteiro de uso moderado/pesado, sem grandes problemas. (Com a resolução ao máximo) Chegando a casa com 40/50% de combustível no tanque.

Em suma, não é o campeão da autonomia, mas oferece um excelente compromisso entre o desempenho/consumo. Portanto, irá encontrar mais autonomia no P30 Pro, e provavelmente no novo Mate 30 Pro. Mas vai ter de lidar com o algoritmo de gestão de recursos da Huawei.

O novo e renovado Dex! O Note já é um computador?

Entretanto, o modo Samsung Dex tem sido uma aposta da Samsung nos últimos anos, naquilo que para muitos pode muito bem ser o futuro do computador portátil… Ou como quem diz, a morte deste, para utilizarmos apenas e só o nosso smartphone como ferramenta computacional.

Portanto, o Samsung Dex é uma interface Android que aparece quando liga o seu smartphone a um monitor externo. Mas com o novo Note 10, ganhou também a capacidade de aparecer em portáteis Windows ou MacBook através de uma ligação USB. Assim, se ligar o Note 10 a um destes portáteis, a aplicação DeX irá aparecer no sistema operativo do seu PC como uma aplicação virtual.

Sinceramente, para o mais comum dos mortais, é bem provável que num futuro próximo, ligue o seu smartphone a um monitor e trabalhe como se nada fosse. No entanto, nos dias que correm, ainda não vejo grande utilidade nesta funcionalidade.

A nova S-Pen… Afinal, o que é que mudou?

Primeiramente, a S-Pen é a alma da gama de smartphones Galaxy Note! Por isso, é algo que a Samsung tem tentado melhorar ano após ano, como tivemos a oportunidade de ver com o Note 9 do ano passado, com a adição da conectividade Bluetooth à ‘Caneta’.

Assim, enquanto no ano passado já era possível tirar fotos remotamente, com o uso da S-Pen… Este ano, damos as boas vindas aos ‘Gestos‘ ou ‘Air Actions‘, bem como a um pequeno redesign, que tornou a stylus um pouco mais confortável.

S-Pen, Análise Note 10

Ou seja, agora pode sentir-se um autêntico Harry Potter com o seu novo Note 10! Visto que pode mudar os modos da câmera com um simples ‘swipe’ com a S-Pen, ou mudar o zoom da câmera ao fazer pequenos círculos com a caneta na mão, longe do ecrã.

É então, um extra engraçado, que pode ser implementado em mais aplicações caso os programadores sintam a vontade de o fazer… Algo que na minha mais honesta opinião, muito dificilmente irá acontecer… Afinal de contas, quantas pessoas é que irão comprar um smartphone de 1129€? O que nos leva ao…

Preço

O Samsung Galaxy Note 10+ custa uns estrondosos 1129€, com a versão ‘normal’ a custar 979€.

Portanto, será que o Note 10+ vale todo este dinheiro? Isto irá depender do uso que dá ao seu smartphone, mas de uma coisa pode ter a certeza… Neste momento, o Note 10+ é o melhor telemóvel que o dinheiro pode comprar.

Se vale ou não a pena vender um rim ou meio pulmão, cabe apenas a si decidir. Afinal, como disse em cima, este foi o primeiro smartphone que tive vontade de pré-encomendar. E tendo em conta o quão agarrado sou ao dinheiro, acho que isto diz tudo acerca do aparelho.

Leak Excelente


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião, nos comentários em baixo.