Faltam cerca de duas semanas para a Huawei apresentar ao mundo o novo P30. O objetivo é destronar a concorrência. Para isso vão contar com uma nova câmara que pode disponibilizar uma capacidade de zoom sem perdas realmente estrondosa. 10 vezes num smartphone é sem dúvida um grande feito. Enquanto prepara as novidades de um lado, festeja de outro.

É que a Huawei, o segundo maior fornecedor de smartphones do mundo, continua a ostentar conquistas impressionantes no caminho para o primeiro lugar do mercado global.

Huawei não

Apesar de não estar oficialmente disponível nos EUA, que continua a ser um dos maiores e mais rentáveis ​​mercados de smartphones do mundo, a gama Huawei Mate 20 conseguiu acumular um total de 10 milhões de envios para distribuição em apenas quatro meses e meio.

Obviamente, não é a primeira vez que uma das principais famílias da empresa chega a 10 milhões de unidades vendidas.

De facto, o P20 e o Mate 10 chegaram a esse número praticamente ao mesmo tempo em agosto de 2018.

Huawei não

O duo P20 / P20 Pro necessitaram de cinco meses nas prateleiras das lojas. Já o Mate 10 e o Mate 10 Pro não foram assim tão populares. Deste modo, levaram o dobro do tempo para conquistarem 10 milhões de envios para distribuição.

O que é que isto revela? Bem, logo à partida indica que a Huawei não precisa dos EUA para ter sucesso. 

Huawei não

Olhando para os números é fácil tirar todas as conclusões. O gigante chinês de tecnologia é enorme na Ásia e cresce a um ritmo louco na Europa. O mesmo acontece com o Canadá onde estes equipamentos são muito populares. Nesse país o Mate 20 Pro é vendido através de grandes operadoras como a Rogers, a Bell e a Telus. Se a empresa continuar a avançar nas categorias de gama alta e gama média, há uma excelente hipótese do mercado de smartphones ir conhecer um novo líder em breve.