(Quick Review) Samsung Galaxy S21 Ultra: Que maquinão!

(Quick Review) Samsung Galaxy S21 Ultra: Os smartphones topo de gama da Samsung têm sempre (ou quase sempre) a capacidade de me impressionar quando os tiro da caixa. No entanto, posso desde já dizer que este S21 Ultra está inegavelmente um nível acima de todos os outros. 

Afinal, assim que pegamos no ‘bicho’, ficamos logo com um feeling premium que é simplesmente inegável. Aliás, fiquei com a sensação de que a Samsung quis passar um pouco da experiência Galaxy Note para este menino, com um design sóbrio, equilibrado, mas ainda assim muito apelativo. (Afinal de contas, tudo indica que o Note 20 foi o último Note da gigante Sul-Coreana, ou pelo menos o último Note topo de gama).

Além disso, é também notório que a Samsung aprendeu a lição do ano passado, depois de ter sido imensamente criticada pelo facto do S20 Ultra ser um autêntico trambolho pesado nas mãos dos utilizadores.

Similarmente, no campo da performance, pode desde já esquecer todas as histórias acerca do Exynos 990 do ano passado… O novo Exynos 2100 é quase como o irmão mais velho (e bem mais musculado) que veio fazer esquecer a ‘borrada’ das gamas lançadas em 2020 na Europa.

Mas vamos por partes.


Nota: Neste tipo de artigo ‘Quick-Review’, foco-me sempre mais na experiência de utilização e não nas especificações. Se estiver mais interessado na lista de specs, deixo em baixo dois artigos onde falamos desses campos mais técnicos.


(Quick Review) Samsung Galaxy S21 Ultra: Que maquinão!

S21 Ultra:

Portanto, as vendas de smartphones topo de gama em 2020 sofreram com o COVID-19, mas também com uma significativo aumento de preços graças à introdução do suporte às redes 5G. (Que ainda não existem em Portugal… Bem vindos à cauda da Europa!)

Por isso, desta vez, a Samsung decidiu apostar num aparelho Ultra-Premium um pouco mais barato em relação ao ano passado, mas que ainda assim, foi capaz de melhorar ou anular completamente muitos dos defeitos apontados pelos utilizadores em 2020! Especialmente no campo da fotografia!

É que o S20 Ultra é agora mais máquina fotográfica que telemóvel, conseguindo trazer para cima da mesa uma experiência de captura de imagem rápida, fluida e super definida.

Aliás, para ter noção das melhorias em relação ao ano passado, tenho um cachorro cá em casa com apenas 5 meses, que claro, nunca está quieto, mas que também tem a missão de ser o meu modelo fotográfico para estas análises. Ou seja, o S20 Ultra tinha aqui uma tarefa um pouco difícil, no entanto, passou no exame com distinção! Visto que todas as fotografias ao pequeno Snow ficaram focadas e capazes de mostrar toda a beleza do pequenino mas cada vez maior cachorro de fila de São Miguel que anda cá por casa.

Imagens em baixo:

Outros exemplos:

Design e Utilização

Um aparelho deste tamanho (6.8”) e bateria de 5000mAh nunca pode ser leve (228g), no entanto, a Samsung corrigiu um dos problemas que mais me irritou durante o teste ao S20 Ultra… O facto do aparelho ser mais pesado na parte de cima, devido ao peso do módulo de câmeras traseira que trazia pela primeira vez o novo sensor de 108MP da gigante Sul Coreana.

Pois bem, isto foi corrigido, com o aparelho a continuar obviamente pesado, mas ainda assim, muito equilibrado como pode ver na imagem em baixo. (Like all things should be! O Thanos ia gostar deste S21 Ultra.)

S21 Ultra:

O S21 Ultra conta ainda cantos arredondados, e um corpo curvo tanto na traseira como no ecrã OLED QHD capaz de chegar aos 120Hz, sendo assim muito confortável quer o use com apenas uma mão ou com as duas.

Ecrã e Performance

S21 Ultra:

Assim que tiramos o S21 Ultra da caixa e o ligamos, ficamos logo derretidos com a qualidade de imagem própria dos ecrãs AMOLED da Samsung. Um feeling que apenas fica mais acentuado quando reparamos que os 120Hz já vêm ativados por defeito.

Contudo, a resolução vem de fábrica definida em Full HD+ em vez de QHD+. Por isso, para usufruir da qualidade máxima de imagem, vai ter de ir às definições e mudar a resolução.

O que claro está, irá resultar num maior gasto de bateria, e para ser sincero, não consigo notar grande diferença entre o FullHD e QHD num ecrãs destas dimensões. Mas o que realmente interessa, é que a opção está lá! Algo que não acontecia nos S20 e Note 20 do ano passado, que estavam limitados aos 120Hz na resolução FHD+, apesar do facto do ecrã ter a resolução nativa de QHD+.

Quanto à performance, é inegável que o novo Exynos 2100 e 12GB de memória RAM têm muito sumo para dar, mas vou guardar as minhas conclusões para a review detalhada.

Conclusão

Em suma, ainda é cedo para recomendar o Samsung Galaxy S21 Ultra. No entanto, tendo em conta que fui um dos ‘reviewers’ mais críticos em relação aos lançamentos do ano passado por parte desta fabricante. Posso também dizer que estou impressionado com aquilo que a Samsung fez em 2021. (Mas ainda não perdoei a remoção do carregador!)

Ou seja, com ou sem carregador na caixa, o S21 Ultra pode muito bem ser o smartphone Android mais poderoso do ano! Especialmente se a Samsung desistir da sua gama Note.


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Se quiser saber mais, clique aqui.

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir.

Subscreva a newsletter Leak e tenha acesso diário aos principais destaques, ofertas e descontos nos parceiros Leak. Clique aqui

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt

mm
Nuno Miguel Oliveirahttps://www.facebook.com/theGeekDomz/
Desde muito novo que me interessei por computadores e tecnologia no geral, tive o meu primeiro PC aos 10 anos e aos 15 anos montei a minha primeira torre, desde aí nunca mais parei. Tudo o que seja tecnologia, estou na fila da frente para saber mais.

Leia também