Predadores sexuais andam à procura de adolescentes no Fortnite


Por em

Os jogos online que envolvem múltiplos jogadores como Fortnite, PUBG, ou outros, são cada vez mais populares. Em primeiro lugar, estes jogos agradam especialmente aos utilizadores pela grande componente de interação social. No entanto as autoridades estão a alertar para uma nova ameaça. Há cada vez mais predadores sexuais que estão a utilizar estes jogos para enganarem menores de idade, tantos rapazes como raparigas.

Polícia já fez detenções!

Nos Estados Unidos estes casos já estão a disparar. Numa nova operação policial em Nova Jersey já foram detidas mais de 20 pessoas. Na operação “Open House” os polícia fizeram-se passar por jogadores menores de idade, para capturarem predadores online. Estes predadores tentavam a todo o custo chamar à atenção de crianças que jogavam Fortnite, ou seja, um dos jogos do momento.

Sony cross-platform

Um problema cada vez mais sério

Este problema está a tornar-se muito sério! O FBI já pediu aos pais para se envolverem cada vez mais no que fazem os filhos online quando estão a jogar. As autoridades dizem que esta está a ser uma importante ferramenta para os predadores conhecerem novas crianças. Escusado será dizer que os criminosos se fazem passar por outras crianças.

Assim, parar estes predadores não é fácil. Os jogos mais populares vêm com funções de conversação. Para além disso, o jogo é só a base para se conhecerem. Muitas vezes, as conversas continuam noutras plataformas onde se faz também a troca de fotos.

É muito difícil confirmar a idade de alguém num jogo e os predadores aproveitam-se disso!

Esteja atento aos sinais de alerta

Tanto os adolescentes como as crianças podem não relatar algumas situações aos pais que se podem tornar perigosas. Estes são os principais sinais de aviso:

Respostas agressivas e constantes oscilações de humor

As oscilações de humor por si só, não significam necessariamente que o seu filho esteja a ver vítima de ciberbullying. Porém, se estas forem acompanhadas por reações nervosas constantes em resposta a questões comuns, especialmente depois de terem passado algumas horas a utilizar o computador, deverá verificar se algo se está a passar.

Os pais não se devem contentar com respostas como “ok” ou “tudo bem”. Às vezes é necessário investir algum tempo a descobrir como o seu filho realmente se sente acerca das suas experiências online ou com os outros. As respostas muito evasivas ou agressivas são um denominador comum em muitos casos abusos online.

Conta social apagada

Se o seu filho abandonou recentemente uma das suas redes sociais preferidas, fique atento. Numa idade em que os mais jovens passam períodos de tempo significativos nas redes sociais, a exclusão de uma conta pode ser um sinal de que algo grave se está a passar. As ferramentas de controlo parental, instaladas no dispositivo de uma criança, podem ajudar os pais a perceberem tudo o que está a acontecer, nomeadamente, tudo aquilo que era utilizado e deixou de o ser.

Afastamento dos amigos e família na vida real

É natural que os adolescentes se tornem mais independentes dos seus pais e dediquem mais tempo à construção da sua própria rede de amigos. No entanto, se eles se distanciam destes últimos, se escondem do mundo exterior no quarto, ou evitam redes sociais bem como os seus dispositivos, algo está errado.

Alterações físicas dramáticas

Reparou que o seu filho perdeu peso ou apetite? Tem problemas a dormir durante a noite e parece stressado pela manhã? Isto pode ser um sinal de muitas coisas, mas quando combinado com alguns dos comportamentos que referimos acima pode ser sinal de que algo está errado.

Via

Leia também

Ou veja mais notícias de Especiais

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.
Etiquetas
Anterior

As 5 características que precisa de saber acerca do LG V40 ThinQ

Apple – Problema com o iPhone XS impossibilita-o de carregar

Seguinte