Inicio Especiais Adolescentes voltam as costas ao Facebook. E agora?

Adolescentes voltam as costas ao Facebook. E agora?

Um novo estudo da Pew Research Center divulgado a 31 de maio sugere que, entre os adolescentes, a popularidade do Facebook está a diminuir em favor do YouTube, Instagram e Snapchat.

De acordo com o relatório, intitulado “Adolescentes, Redes Sociais e Tecnologia 2018”, 51 por cento dos entrevistados utilizam o Facebook. No entanto, isto é pouco comparativamente aos 69% dos entrevistados que estão ativos no Snapchat, sendo que o número salta para 72% no Instagram. O maior grupo de utilizadores ativos está no YouTube, com até 85% a utilizarem esta rede de streaming.

facebook

Entretanto, apenas 10% dos adolescentes utilizam o Facebook com maior frequência do que as outras plataformas. Para o Snapchat e o YouTube, esse número é de 35% e 32%, enquanto o Instagram é a plataforma preferida para 15% dos entrevistados. Esta é uma queda relativamente grande para o Facebook, especialmente se olharmos para os valores de 2015.

facebook

Nessa época, o Facebook era utilizado por 71% dos adolescentes e cerca de metade usava o Instagram. O Snapchat era utilizado apenas por 41 por cento dos entrevistados, nessa altura. Ao nível do acesso à Internet, 95% dos adolescentes pretendem ter acesso a um smartphone e 45% estão on-line quase “constantemente”.

Embora não exista nenhuma razão neste relatório, no que diz respeito às razões pelas quais o Facebook caiu, pode estar associado às muitas controvérsias que esta rede social tem vindo a enfrentar.

facebook

Entretanto existem mais dados interessantes a destacar. 45% dos entrevistados acreditam que os efeitos das redes sociais no mundo são insignificantes ou que isso não afeta o mundo de forma nenhuma. Olhando para a parte positiva das das coisas, a maioria dos utilizadores vê as redes sociais como uma forma de obter notícias, conhecer pessoas que seguem a mesma linha de pensamento ou para se ligarem a amigos e familiares.

facebook

De um ponto de vista mais negativo, 27 por cento vêem estes serviços como forma de assédio moral ou para a disseminação de rumores, enquanto 17 por cento dizem que as redes sociais prejudicam os relacionamentos saudáveis. Por outro lado, 15% consideram que isto dá aos adolescentes uma visão irrealista da vida e 14% consideram as redes sociais uma distração ou vício. Já 12% dos adolescentes supostamente não gostam da capacidade das redes sociais em amplificarem os efeitos da pressão de colegas e amigos.

Mais informações e resultados deste estudo podem ser consultados aqui. Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir.

Quer receber notificações gratuitas no seu smartphone ou computador sempre que lançamos um novo artigo? Clique aqui.

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Leia também

Leak: Galaxy S21 chega com a nova interface One UI 3.1

Depois de este ano ter apresentado os principais topos de gama, a Samsung já está a trabalhar na nova geração da gama S. Neste...

Play Store: apps para crianças banidas por violações! Remova já

A Google removeu três apps para crianças muito populares da Play Store depois de terem sido apontadas algumas violações. Estas recolhas de dados foram...

Hyundai Kona N 2021: um SUV não pode ser divertido?

Atualmente os entusiastas no mundo automóvel estão a optar por pequenos e grandes SUV. Algo que contraria a grande procura anterior pelos famosos e...

Redmi K30S: especificações e preço de um super-equipamento!

A Xiaomi vai apresentar um novo equipamento da gama K30 na China. O evento terá lugar amanhã. Dito isto, o novo dispositivo vai chamar-se...

Alerta Play Store: se tem uma destas 21 aplicações apague já!

Apesar de todos os cuidados que a Google tem com as aplicações que tentam entrar na Play Store, é praticamente impossível garantir que a...