O Facebook paga para saber o que anda a fazer no seu smartphone!

Facebook Libra

O Facebook paga para saber o que anda a fazer no seu smartphone! – A rede social, decidiu voltar a pagar a alguns utilizadores, para monitorizar o andam a fazer no seu smartphone! Tudo isto, através de uma aplicação denominada de ‘Study’.

Portanto, esta aplicação irá monitorizar que aplicações estão instaladas no smartphone, o tempo que o utilizador passa em cada uma, o país em que se encontra, e ainda vários dados que são processados por todas as aplicações.



O Facebook assegura que não irá vasculhar os dados reunidos, mas… Temos aqui chamadas, mensagens, sites visitados e até passwords!

O lançamento da app Study, mostra o interesse que o Facebook tem nos dados dos seus utilizadores. Nomeadamente, na forma como estes escolhem usar o seu aparelho no dia a dia.

Facebook Study

A aplicação irá estar disponível apenas no Sistema Operativo Android, para utilizadores com mais de 18 anos. Além disto, irá também descrever de forma extensa, o que irá recolher, e como é que esta informação será utilizada.

A idade dos utilizador irá ter um processo de verificação, primeiramente pela idade apresentada na conta do utilizador na rede social, e depois no PayPal, visto que o utilizador desta plataforma, necessita de ter mais de 18 anos.

Curiosamente, o Facebook não menciona como irá ser feito o cálculo para o pagamento…

Ainda assim, uma publicação no blog oficial da rede social, assegura que todos os intervenientes irão ser compensados.

Dito isto, se está já a esfregar as mãos, a contar com alguns euros… Pode tirar o cavalinho da chuva, visto que o estudo irá ser feito apenas nos Estados Unidos e Índia. Além disso, a inscrição não está aberta para todos! Os escolhidos irão ver um anúncio, que poderão posteriormente clicar para entrar.

Curiosamente, um porta voz do Facebook decidiu não responder às perguntas acerca da quantia a ser paga. E quem é o público alvo desta acção… Dizendo apenas, que a lista de informação recolhida é extensa.


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião, nos comentários em baixo.

Fonte