A monocelha do Google Pixel 3 XL é uma das mais faladas. É que é realmente grande. Como se isto não bastasse, alguns utilizadores estão a ter problemas com um bug que adiciona uma segunda monocelha no lado direito do ecrã.

Importa salientar que a segunda monocelha é um problema relacionado com software e não tem nenhuma relação com a monocelha real e física do ecrã que abriga as câmeras frontais e outros sensores. Alguns utilizadores que enfrentaram este problema conseguiram reverter o dispositivo para o formato correto, reiniciando-o.

Entretanto a Google já reconheceu este problema. Para além disso, revelou que esta falha será corrigida através de uma atualização de software futura.

O Google Pixel 3 XL, lançado no início deste mês, apresenta um ecrã de 6,3 polegadas com resolução de ecrã de 1440 x 2960 pixéis e uma taxa de proporção de 18,5:9. Destaca-se o suporte para HDR e um modo otimizado que adiciona 10% a mais de cores ao sRGB.

No interior, está o chipset Snapdragon 845, da Qualcomm, com velocidade de relógio de 2.5GHz. Destaca-se ainda um chip de segurança dedicado – o Titan M, que mantém o sistema operativo e suas palavras-passe seguras. Este dispositivo contém 4 GB de RAM e vem com 64 GB ou 128 GB de armazenamento interno.

Importa salientar ainda o sensor de 12.2MP na parte traseira com uma abertura f/1.8 e um tamanho de pixel de 1,4um. Na parte frontal estão dois sensores de 8MP. Um é um sensor grande angular com abertura f/2.2 e o outro é um sensor f/1.8 padrão.

O Google Pixel 3 XL custa 949 Euros, no caso do modelo de 64 GB e 1049 Euros para o modelo com armazenamento de 128 GB.

Fonte