Existem smartphones pelos quais aguardamos ansiosamente todos os anos. Nessa lista encontra-se, sem qualquer dúvida, a linha Mate da Huawei. Estes equipamentos de topo destacam-se sobretudo por incluirem as novidades mais recentes deste fabricante, especialmente no que diz respeito ao chipset.

Se o Mate 10 Pro serviu de palco para o Kirin 970, a versão deste ano vai estrear o novo Kirin 980.

Depois de um período de pre-reserva (de 1-13 de setembro), o Huawei Mate 20 Lite chegou às lojas em Portugal. Com um preço de 399 Euros, vale a pena comprar?

Primeiramente, importa salientar que esta é a primeira vez que este fabricante lançou a versão Lite antes dos outros modelos mais poderosos.

Vamos então olhar para os pormenores deste equipamento!

Um aspeto premium

Enquanto tiramos o aparelho da caixa ficamos logo com a sensação que estamos perante um equipamento premium e não estamos a mentir se afirmarmos que temos um dispositivo com acabamentos perfeitos.

A versão que nos chegou às mãos foi a azul e é sem dúvida umas das cores mais atrativas.

Em suma, o corpo é coberto de vidro na parte frontal e traseira, a isto junta-se um chassis de metal à volta. No entanto, apesar do ecrã de 6,3 polegadas, é um equipamento surpreendentemente fácil de manusear com uma mão.

A parte frontal é dominada pelo ecrã e pela monocelha. Esta monocelha apesar de pequena, comparativamente a outros dispositivos, abriga duas câmaras para selfies e o auscultador.

A moldura superior pode-se dizer que é maior comparativamente à gama P20 devido à monocelha. A moldura inferior é mais reduzida do que o P20 Pro, especialmente porque não tem o sensor de impressões digitais na parte frontal. O sensor biométrico está na parte traseira, juntamente com as duas câmaras por cima.

No lado esquerdo deste equipamento estão o slot para o cartão microSD e para os cartões SIM. Já do lado direito estão os botões de controlo de volume e o que permite ligar e desligar o dispositivo.

Um ecrã de alta qualidade

O ecrã está mais que adequado a um dispositivo de gama média. Afinal de contas, é um LCD com a proporção de 19,5: 9 e resolução Full HD+.

A grande proposta da Huawei para o Mate 20 Lite é a inteligência artificial. De facto, este fabricante está a levá-la para a sua linha média. No entanto, não existe ainda hardware dedicado para a apoiar.

Inteligência artificial mas sem uma unidade dedicada de processamento neural

O Mate 20 Lite utiliza o processador Kirin 710, que não possui uma unidade de processamento neural dedicada. Em vez da NPU, os cálculos de inteligência artificial são manipulados pelo processador octa-core que consegue aguentar com esta tarefa. Este é o primeiro chipset da Huawei fabricado com tecnologia de 12nm e que deve oferecer uma melhoria significativa no consumo de energia e desempenho em comparação com o Kirin 659 de 16nm. O chipset possui quatro núcleos Cortex-A73 que operam a 2,2GHz e quatro núcleos Cortex-A53 que funcionam a 1,7GHz. A placa gráfica é uma ARM Mali G5 que é 1,3 vezes melhor que o Kirin 659 e 1x mais eficiente em termos energéticos.

Outras especificações básicas incluem 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento expansíveis até 256GB através de um cartão microSD. O novo Mate 20 Lite é alimentado por uma bateria de 3.750mAh. Este é um ótimo upgrade de 10% em comparação com o Mate 10 Lite do ano passado.

Quatro câmaras

O Mate 20 Lite possui quatro câmeras no total. Na parte traseira, obtém um sensor principal de 20MP que se junta a um sensor de 2MP para detecção de profundidade. As funcionalidades incluem detecção inteligente de cena, composição inteligente e captura de vídeo em câmara lenta de 480 fps.

Na parte frontal, o sensor principal é de 24MP e junta-se a outro de 2MP para detecção de profundidade. As câmaras para as selfies suportam em tempo real o HDR Pro, o Studio Lighting e os emoji animados em 3D.

A realidade aumentada

Do que já tivemos oportunidade de experimentar a secção de emojis, ou se preferirem, de realidade aumentada funciona muito bem.

Quando selecionamos o modo realidade aumentada podemos optar entre os 3Q Emoji, Efeitos, Imagens de Fundo e 3D. Tudo funciona bem embora, como é natural, ainda não encontremos tantos efeitos como gostaríamos. No entanto deverá ser só uma questão de tempo até a Huawei adicionar novos aperitivos neste sentido.

Conetividade

Ao nível da conectividade, este telefone Dual SIM vem agora com suporte para NFC. Em paralelo, a empresa também substituiu a porta micro USB pela porta USB Tipo-C.

Destaca-se também o suporte para Wi-Fi de banda dupla – 2.4GHz e 5GHz. Além disto, importa ainda salientar que a Huawei manteve a saída para auscultadores.

Em paralelo, em termos de software, o smartphone executa o sistema operativo Android 8.1 Oreo juntamente com o EMUI 8.2 da empresa. Vem também com a tecnologia GPU Turbo, que melhora o desempenho do telefone.

 

Para finalizar, este dispositivo custa 399 Euros e está disponível em três cores, nomeadamente, Preto, Dourado e Azul. Mais informações aqui.