Google vai apostar a sério nos smartwatches! Mas como?

Ao que tudo indica, a Google vai finalmente renovar a sua aposta no Wear OS, o sistema operativo que dá vida aos smartwatches do seu ecossistema. Para isso, juntou-se à Samsung, que vai integrar a versão mais recente nos seus novos Galaxy Watch 4, que deverão ser lançados dentro de um mês, na mesma exata altura em que a gigante Sul Coreana irá anunciar os seus novos dobráveis.

Mas… Além de performance e fluidez, sabe onde é que o Wear OS tem mesmo de melhorar? Vamos por partes.

O Wear OS vai melhorar! Mas sabe qual é o caminho?

Mais fabricantes!

Portanto, com o regresso da Samsung, parece que a porta está agora aberta para a entrada de outras fabricantes. Afinal de contas, nos últimos anos, apenas a Mobvoi (TicWatch) e Fossil apostaram forte e feio no ecossistema da Google, o que foi obviamente insuficiente.

Por isso, com a entrada de outras fabricantes, como a Xiaomi, Oppo (já tem o Oppo Watch!), etc… É possível que este mundo tenha um novo kickstart, e que finalmente exista a possibilidade de existir um real rival ao Apple Watch no lado do SO Android.

Google Pixel Watch!

Da mesma maneira que os smartphones Pixel servem para demonstrar o potencial máximo do SO Android. Um Pixel Watch serviria para demonstrar o potencial máximo do Wear OS. Uma espécie de base, para que as restantes fabricantes depois pudessem adicionar mais funcionalidades, com designs completamente diferentes, e claro, inovadores.

No entanto, nesta altura do campeonato, parece que o ‘Pixel Watch’ vai mesmo ser o novo Galaxy Watch da Samsung.

Mais atualizações, com muitas novidades!

Wear OS

Se há algo que irritou os fãs do Wear OS, como eu, foi mesmo a falta de suporte por parte da Google. O Wear OS não é mau, mas nota-se que tem potencial para ser muito melhor. Muito resumidamente, parece que foi abandonado.

Por isso, com um renovado foco da Google, é possível que as coisas melhorem bastante, que exista a integração de mais e mais funcionalidades, e que claro, os bugs sejam esmagados muito mais cedo.

Mais apps + mais developers = Ecossistema poderoso!

O Wear OS já tem muitas e boas aplicações na Google Play Store. No entanto, com um novo foco da Google, e entrada de mais fabricantes, é provável que a coisa fique ainda melhor. É até possível, que a Google Play Store para smartwatches fique ainda mais poderosa e versátil que a App Store da Apple.

O Wear OS tem de permitir processadores diferentes!

Caso não saiba, o Wear OS esteve preso a processadores antigos, ineficientes, e infelizmente super lentos. Devido à limitação do sistema operativo apenas poder ser instalado em plataformas Snapdragon Wear.

Isto é o clássico caso de pescadinha de rabo na boca. A Qualcomm não queria investir num novo SoC, por isso, as fabricantes tiveram de optar por processadores antigos. Isto trazia pouca performance e baixa autonomia. Os consumidores fugiam do produto, e as fabricantes acabaram por desistir desta aposta.

Com o suporte a processadores de outras fabricantes, é muito mais fácil criar produtos mais rápidos, mais dinâmicos, e claro, diferenciados. Dito isto, com o regresso da Samsung, é muito provável que o Wear OS comece a ser compatível com chipsets Exynos. Será o início de algo bom?

Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

mm
Nuno Miguel Oliveirahttps://www.facebook.com/theGeekDomz/
Desde muito novo que me interessei por computadores e tecnologia no geral, tive o meu primeiro PC aos 10 anos e aos 15 anos montei a minha primeira torre, desde aí nunca mais parei. Tudo o que seja tecnologia, estou na fila da frente para saber mais.

Mais deste autor

Relacionadas

Publicidadespot_img

Últimos artigos

Windows 11 Build 22000.194 (KB5005635) já está disponível!

O Windows 11 Build 22000.194 (KB5005635) está disponível para todos os que estão inscritos no programa Windows Insider. Não é o maior update do...

Memória RAM DDR5 vai desiludir no início do seu ciclo de vida

Como deve saber, a memória RAM DDR5 está prestes a chegar ao mercado! De mãos dadas com a nova família de processadores Intel Core...

Sir Clive Sinclair: morreu o grande pai do ZX Spectrum!

Hoje é um dia triste, especialmente para quem é fã do Spectrum ou teve a sorte de conviver com este computador fantástico. É que...

Não perca nenhuma informação de última hora!

Registe-ne na Newsletter Leak e receba diariamente todas as informações no seu email!