Google prepara chipset para competir com a Apple

Cuidado Apple. Aparentemente a Google está a planear desenvolver um chipset para competir com os processadores da série A da Apple. A comprovar isto estão várias ofertas de emprego na Índia para o desenvolvimento do novo chipset. Assim, não será de estranhar que os dispositivos Pixel integrem em breve os gChips.

Entretanto, competir com a Apple neste segmento parece ser uma boa estratégia

Dito isto, caso os rumores se confirmem, esta pode ser uma estratégia excelente. Na prática é seguir os mesmos passos da Apple. Criam os chipsets que depois integram nos seus próprios equipamentos.

Bengaluru, na Índia, é conhecido como o Silicon Valley indiano. De facto é um centro muito importante para a indústria de fabrico de chips.

Ora, segundo a Reuters, a Google já contratou pelo menos 20 funcionários para a elaboração dos “gChips” nos últimos meses para competir com a Apple. 

De facto, este fabricante conseguiu atrair engenheiros de alguns dos principais fabricantes como a Qualcomm, Nvidia e até mesmo da Intel. Neste momento, esta empresa ainda tem vagas para os cargos de SoC RTL Lead, SoC Design e Methodology Lead e ASIC Design Engineer.

No entanto, a preparação para o desenvolvimento dos novos chipsets não começou agora.

Em 2017, a Google contratou Manu Gulati da Apple. Lembramos que Gulati liderou a divisão de desenvolvimento do chipset da Apple durante oito anos. Atualmente trabalha como o principal arquiteto do chipset da Google.

Entretanto, mais tarde mas ainda em 2017, a Google revelou o seu primeiro chipset.

Conhecido por Pixel Visual Core vinha integrado em cada Pixel 2. Este núcleo trabalha em conjunto com o chipset Snapdragon 835 e foi desenvolvido especificamente para “expandir o alcance” do HDR+. Entretanto, uma nova versão deste mesmo núcleo alimenta a funcionalidade “Night Mode” na câmara do Pixel 3.

Para além de desenvolver o seu próprio chipset, a empresa também está a investir em chips para aplicações empresariais e de servidores na cloud.

O que acham desta aposta da Google?