Carros Elétricos / Eletrificados com painéis solares? Sim ou não?

Ontem tivemos a oportunidade de conhecer o novo Toyota Prius, a quinta geração do automóvel que começou a meter nas nossas mentes a palavra “elétrico“. Um automóvel que no ano passado já tinha uma versão com uma espécie de painel solar no seu tejadilho, uma brincadeira que repete agora com o novo modelo, com uma tecnologia um pouco mais evoluída, e na nossa opinião, mais a sério, porque já é capaz de carregar a bateria de tração, em vez de uma bateria de suporte.

No entanto, no grande esquema das coisas, este painel solar ainda parece insuficiente para as exigências dos condutores.

Afinal de contas, em condições ótimas, o novo Prius só promete 8 quilómetros de autonomia por dia. Claro que são 8 quilómetros “de borla”, que claro está, quando começamos a fazer contas, significam 2920 quilómetros ao longo de um ano. Mas… Ainda assim… Porquê tão pouco? Os painéis solares já fazem sentido nos carros modernos, ou estamos longe de uma implementação realmente interessante?

Carros Elétricos / Eletrificados com painéis solares? Sim ou não?

Portanto, alguns automóveis já começam a aparecer com painéis solares, um ‘extra’ que na teoria parece fazer todo o sentido, mas que ainda assim, está longe de ser algo padrão neste mercado.

Porquê? São só vantagens, ou há desvantagens que desconhecemos?

Antes de mais nada, é preciso ter em conta a energia que estes painéis são capazes de capturar em condições reais. Um painel solar deve estar limpo, e deve estar alinhado e inclinado da melhor forma possível, para conseguir chegar a níveis de eficiência mais altos. Algo impossível de fazer num automóvel.

Aliás, mesmo estacionado, para ter o máximo de captura, vai ter de arrumar o seu carro ao sol e não à sombra. Algo que a grande maioria dos condutores evita, pelo calor que se gera dentro do automóvel, e problemas que isso pode trazer para o interior, e até para a tinta. Além disso, temos a parte da limpeza. Os painéis têm de estar limpos, o que implica lavar o carro com frequência.

Consegue imaginar ir almoçar fora, deixar o carro ao sol, e depois voltar para ver apenas mais meio quilómetro na autonomia?

Outro fator menos importante, mas que tem de ser considerado, tem a ver com o facto de as células de um qualquer painel solar são normalmente conectadas em série. Isto significa que, por exemplo, um painel solar com 36 células que tenha metade de uma célula à sombra (pouco menos de 1,5% do total) vai gerar muito menos energia do que se todo o painel estivesse a receber radiação solar.

De forma muito resumida, as células com menor desempenho definem o desempenho de todo o painel.

É exatamente devido a todas estas limitações que os painéis solares em automóveis têm sido utilizados para dar energia a sistemas auxiliares, como é o caso do sistema de entretenimento e ar condicionado, em vez de meter energia na bateria principal do veículo.

Em suma, pode ser uma solução interessante no futuro. Porém, por enquanto, é ainda apenas algo “que ajuda”, mas que pode não valer o pena para o acréscimo de preço que trazem para o veículo que quiser adquirir.

Entretanto clique aqui para seguir a Leak no Google Notícias e ficar a par de todas as informações mais importantes. Pode também subscrever aqui a nossa Newsletter e receber as notícias no seu e-mail.

mm
Nuno Miguel Oliveirahttps://www.facebook.com/theGeekDomz/
Desde muito novo que me interessei por computadores e tecnologia no geral, fui sempre aquele membro da família que servia como técnico ou reparador de tudo e alguma coisa (de borla). Agora tenho acesso a tudo o que é novo e incrível neste mundo 'tech'. Valeu a pena!

Especiais

Subscreva a Newsletter Leak

Não perca nenhuma informação importante! Subscreva a newsletter Leak e receba todas as notícias, destaques e outras informações importantes no seu e-mail.