Análise Tesla Model S: O futuro já chegou e ninguém percebeu

Análise Tesla Model S

Análise Tesla Model S – Ultimamente, tem existido uma discussão bastante interessante a nível global, acerca do tempo de vida do motor a Diesel! Que a produção deve terminar, que já não é rentável comprar um carro novo a gasóleo, que o futuro são os elétricos, etc…

Tendo em conta, que conduzo um carro a gasóleo todos os dias, um VW Polo TDI 1.6 de 90cv, acaba por ser interessante, ter tido a oportunidade de conduzir a versão menos ‘Bruta’ do Tesla Model S, o 100D. (Na última análise, testei o modelo P100D do Tesla Model X, um autêntico monstro da performance, capaz de vos arruinar o escalpe com cabeçadas no banco, em cada aceleração)



Mas vamos lá por partes, que tenho muito que dizer!

Análise Tesla Model S – Introdução: Design, Performance e Autonomia

Design

Análise Tesla Model S

Em comparação com o Model X, temos aqui um carro mais ‘normal’, com dimensões que não o vão preocupar muito, se tiver de passar por caminhos estreitos, tiver de arrumar o carro na rua em sítios um pouco mais complicados. (Como no meio da cidade de Lisboa, ou até, se tiver uma garagem com dimensões ditas ‘normais’.)

Afinal de contas, tenho de relembrar, que o Tesla Model X que testei em Setembro, não cabia, nem em altura, nem em comprimento, e por fim, nem em largura na minha garagem de casa. Uma garagem, onde todos os dias pernoita uma carrinha VW Passat Variant de 2007. (Que diga-se de passagem, não é um carro pequeno!)

Aliás, na minha rua, com o Model X, tinha de subir o passeio para conseguir chegar à saída! Tudo pequenos detalhes, que somados, podem ser uma autêntica dor de cabeça…

Mas que com o Model S, simplesmente não são um problema!

Análise Tesla Model S

É um carro com um design super apelativo, conseguindo isto, com linhas muito simples, ao fazer lembrar um super-desportivo. Que não é demasiado grande, nem demasiado comprido ou largo.

Claro que não é um carro pequeno, longe disso, especialmente para mim que tenho um Polo! Mas posso dizer, que me senti muito mais à vontade ao volante deste carro, do que me senti atrás do Model X.

Curiosamente, caso não saibam, a Tesla situa-se no El Corte Inglês de Lisboa, tendo todos os carros do stand no parque subterrâneo do centro comercial.

Dito isto, se por acaso já visitou o shopping, e arrumou o carro neste parque, sabe que a entrada e saída é feita em ‘caracol’, num espaço bastante reduzido, onde já várias centenas de carros rasparam ou amolgaram a chapa.

Escusado será dizer que com o Model X, recusei-me veemente a arrumar o carro dentro do centro, deixando-o no parque aberto do tribunal a 1km do El Corte Inglês. (Ainda me lembro da cara de tristeza da rapariga que estava no stand naquele dia, quando ouviu estas palavras a sair da minha boca! Afinal de contas, é facilmente uma caminhada de 10 minutos, sempre a subir)

No entanto, com o Model S, não tive qualquer problema em arrumar no El Corte Ingês!

Análise Tesla Model S

Isto, apesar dos sensores terem feito ali um autêntico ‘cagaçal’ de luz e som dentro do carro… Foi super fácil arrumar o carro ao lado dos seus irmãos.

Eu sei que estou a comparar muito o Model S com o Model X, em termos de tamanho… Mas isto tem uma razão de ser, é o que mais diferencia os dois modelos!

Afinal, as opções de motorização são exatamente as mesmas, o interior e acabamentos também são muito semelhantes. No entanto, o software mudou um pouco, com a atualização 9.0, mas já lá vamos.

Performance

Como mencionei em cima, este Model S era a versão 100D, ou seja, um pouco menos potente que o Model X que tive a oportunidade de testar.

No entanto, nem tudo é mau, visto que com menos performance, ganhamos também um acréscimo na autonomia, apesar de não ser muito significativo. (Uma diferença de mais ou menos 20KM, em média, de autonomia – 613 vs 632)

Análise Tesla Model S

Enquanto a versão P100D do Model S, é capaz de fazer os 0-100KM/h em apenas 2.4s, o modelo 100D faz o mesmo em 4.1s. Uma diferença que parece gigantesca, mas que se tiver em consideração que não vai passar os seus dias com o pedal do acelerador a fundo, pouca diferença faz. (Até porque, quanto mais acelerar, mais autonomia vai ‘comer’)

Dito isto, senti várias vezes que com o Model X, podia estar na auto estrada a 150KM/h, mas se decidisse ultrapassar alguém, bastava dar um cheirinho no acelerador, e lá ia eu, que nem um carro de Formula 1. O mesmo não acontece no Model S… Mas calma, com isto não quero dizer que não vai conseguir meter respeito a qualquer carro na estrada, porque vai!

Portanto, apesar de ser um pouco mais fraco, continua a ser um carro super rápido, ágil e ainda assim, com uma performance de fazer abrir a boca.

(Perguntem à mãe da minha namorada, que depois de dizer ‘Carro tão giro’ 10x seguidas, pediu logo por favor para não acelerar mais, porque estava com medo do poder do bicho.)

Curiosamente, várias pessoas que andaram comigo no carro, onde tenho de salientar o Silvio José da equipa da Leak.pt, disseram que era um carro desportivo… É uma afirmação com a qual não posso concordar! É no fundo, um carro executivo, cheio de classe, que por acaso, tem também uma enorme performance para oferecer ao condutor.

É quase como um aficionado em ginásio, cheio de músculos, mas que assim que veste o fato de executivo, se torna num autêntico homem de negócios.

Autonomia

Análise Tesla Model S

A autonomia, foi para mim, um dos grandes pontos negativos do anterior teste com o Tesla Model X.

Afinal de contas, vivo em Salvaterra de Magos, longe de um qualquer carregador decente. E como o carro não cabia na garagem, um carregamento noturno era uma carta completamente fora do baralho.

Algo que desta vez não se verificou! Aproveitei o carro para fazer umas ‘mini-férias’ pela zona de Santarém, onde não só conseguia arrumar o carro perfeitamente, como ainda tinha carregadores de 17KWh disponíveis na área, bem como um Supercharger em Fátima. Ou seja, desta vez, não houve qualquer perigo de ficar a pé!

Para alguém que não esteja habituado a um carro elétrico, ver aquela pilha no canto inferior esquerdo do ecrã, é sempre um stress tremendo…

Análise Tesla Model S

Inegavelmente, apesar dos elétricos estarem cada vez melhores… É preciso dizer que, se estiver no meu carro, posso encostar em qualquer um dos milhares de postos de abastecimento. E meter uns míseros 5 ou 10€ de combustível, em menos de 2 minutos, e seguir viagem.

O mesmo não acontece com um elétrico… A rede pública continua a ser muito fraca, com vários postos avariados, e mesmo os que funcionam, são demasiado lentos para um carro como um Tesla. Aliás, mesmo os pontos mais potentes, vai ter sempre de arranjar algum entretém, enquanto as baterias do seu carro são carregadas.

É verdade que as tecnologias de carregamento estão a evoluir a olhos vistos, e acredito que dentro de muito em breve, isto irá deixar de ser um problema. Daí eu dizer no título, que ‘O Futuro pode estar bem mais perto daquilo que pensamos’!

É que no fundo, este Tesla Model S, é um pacote completo, é rápido, tem uma boa autonomia, é super seguro, e está completamente apetrechado de tecnologia.

A Condução e a Tecnologia

Análise Tesla Model S

Análise Tesla Model S – À semelhança do Model X, este carro é sem qualquer dúvida uma bolha de serenidade na estrada! Comportando-se extremamente bem em curvas, graças à grande maioria do peso estar localizada na parte de baixo do veiculo. Por isso o controlo está sempre assegurado.

No entanto, o volante parece um pouco pesado, podendo ser mais ‘vivaço’. Mas também é algo que pode ser personalizado nos controlos da condução.

Dito isto, afinal de contas estamos a falar de um Tesla, um carro que provavelmente prefere fazer a condução por si.

O modo autónomo de condução é uma experiência seguramente assustadora para quem nunca teve qualquer tipo de contacto com a tecnologia… Mas também impressionante!

Estaria a mentir, se dissesse que não ativei este modo várias vezes em auto-estrada, enquanto me babava e me perguntava… Como era possível o carro controlar tudo e mais alguma coisa?

Neste carro podemos acompanhar o progresso da viagem mesmo à nossa frente se tivermos o GPS ligado. Ou o gasto de bateria instantâneo para nos sentirmos mal quando fazemos uma viagem com o pé um pouco mais pesado. (Juro que aquele pico no gráfico, não foi a puxar pelo carro! :P)

Análise Tesla Model S

Aliás, até podemos ver o nome e capa da música que estamos a ouvir no momento!

Tudo graças a um ecrã colocado onde antigamente encontraríamos os tradicionais ‘conta-quilômetros’ e ‘conta-rotações’

Além disso, podemos mudar o ‘feeling’ da aceleração (Chill e Sport), do volante (Chill e Standard). Ou até aumentar ou diminuir a suspensão! Algo que pode ser deixado no modo automático, com o carro a decidir sozinho, a melhor configuração, tendo em conta a velocidade e terreno onde se encontra.

Em suma, é tudo ao gosto do utilizador! Temos uma autêntica pletora de sensores sempre em funcionamento. Para assegurar a melhor experiência possível. E claro a segurança do condutor e seus passageiros.

Análise Tesla Model S

O que num carro que consegue atingir os 100 km/h em apenas 4.1s, e com uma velocidade máxima de 250km/h, é extremamente importante!

Já para não falar que é um carro elétrico, por isso tem binário para dar e vender! Eu perdi a conta das vezes que meti o pé no acelerador feito esperto, e o telemóvel saiu a voar para a base dos copos.

Temos ainda de falar da mais recente atualização de software da Tesla (9.0)

Sem dúvida que os menus ficaram mais bonitos, mas acima de tudo, é agora muito mais fácil interagir com o carro. E assim, meter tudo ao nosso gosto.

Pode ver o novo menu, na galeria em baixo:

Análise Tesla Model S – Além disso, temos também vários ‘extras’ como os jogos! Como pode ver no vídeo em baixo, é possível usar o volante do próprio carro. Para jogar alguns clássicos da Atari.

A Aplicação para telemóvel Tesla

Sim, é verdade, pode instalar uma aplicação para smartphone onde poderá controlar algumas funções do seu carro!

Isto, no conforto do sofá da sua sala, ou enquanto está no elevador a sair do trabalho.

Imagine que está um dia de muito calor… Não se preocupe, pode simplesmente ligar o Ar-Condicionado a partir do telemóvel.

Mas talvez mais importante que tudo isto, pode acompanhar o carregamento, com a autonomia esperada logo em destaque na aplicação. E ainda saber a localização do seu carro. Caso o tenha emprestado a um filho(a), um pouco menos responsável do que aquilo que gostaria.

Custos de Manutenção

Escusado será dizer que o Model X é um carro caro… Mas também temos de ser realistas, ao comprar um Tesla, irá também poupar imenso dinheiro ao longo do tempo!

Vamos imaginar que gasta 400/500€ por mês em combustível. E que além disso, ainda tem de pagar a mensalidade do empréstimo do carro.

Pois bem, primeiramente, o custo de combustível no Model X simplesmente não existe! Por isso, pode usar o dinheiro que tradicionalmente iria usar no combustível para pagar a mensalidade do carro.

Análise Tesla Model S

Mesmo que não carregue sempre nos ‘Superchargers da Tesla’… O custo de carregamento em casa é uma fração do custo de abastecimento numa bomba de combustível.

Aliás, se tiver a modalidade ‘Bi-Horária’, estamos a olhar para um custo de 9 centimos por KWh. Ou mesmo que tenha uma eletricidade cara, vamos imaginar 0,22 centimos por KWh. Um carregamento noturno iria custar pouco mais de 1€.

Algo que a maioria das pessoas não sabe… Os carros da Tesla não precisam de revisão! Isto, apesar da marca recomendar uma vistoria técnica anual. No entanto, não é obrigatória, e por isso não fica sem garantia se não a quiser fazer.

Ou seja, a manutenção do carro, que como não tem fluídos ou peças mecânicas como um carro a combustão… É muito mais barata. Já para não falar na isenção de uma série de impostos que tem de pagar num carro tradicional. (Incluindo na compra)

Podemos muito bem estar a olhar para o início do fim dos carros a gasolina e a gasóleo!

Análise Tesla Model S – Conclusão

Em síntese, à semelhança do que disse na análise do Model X… O futuro da indústria automóvel está a chegar, ou talvez, já tenha mesmo chegado!

E curiosamente, a Tesla é a grande culpada disso mesmo!

Análise Tesla Model S

Isto embora ainda seja preciso alguma evolução na nossa infra-estrutura…

Ou seja, são necessários mais postos de carregamento rápido espalhados pelo país e talvez mais importante que isto… Em suma, na minha opinião, é importante um (ou mais) postos ‘Tesla Supercharger’ em Lisboa e no Porto.

Apesar de dizer isto, eu sei que quem tem um Tesla, tem um bom sistema de carregamento em casa. Mas ainda assim, acho que continua a não fazer sentido!

Portanto, isto aliado a um pequeno aumento da autonomia das baterias… Ficamos com um pacote demasiado aliciante para passar ao lado!


Análise Tesla Model S – Ademais, o que acharam da análise? Partilhem connosco a vossa opinião nos comentários em baixo! A seguir vamos fazer do Model 3 Performance Pack! 😀

Não percas nenhuma novidade. Segue-nos no Instagram, no Facebook e no Twitter!