O Google Fotos é uma aplicação que quase todos os utilizadores Android não dispensam. Na prática guarda todas as nossas fotografias online. Assim se mudarmos de equipamento ou se o perdermos, não ficamos sem as nossas estimadas fotos. Este serviço tem vindo a oferecer armazenamento gratuito ilimitado para vídeos e fotos desde 2015, desde que a atualizou as aplicações de galeria.

Google Fotos: o armazenamento grátis está disponível para utilizadores iOS e Android.

No entanto e como provavelmente já deu conta este serviço compacta os conteúdos enviados para economizar espaço. Deste modo é gratuito. Caso não queira qualquer compactação, então tem de pagar.

Agora estão a caminho algumas alterações.

A partir de hoje, alguns formatos de vídeo não suportados vão ocupar espaço de armazenamento limitado que está disponível para cada utilizador. Ou seja, até aqui, graças à compactação, podia colocar vídeos à bruta sem ser contabilizado. Agora, já não. Esta novidade ficou conhecida quando uma nota lateral apareceu no site de suporte da Google a declarar isto mesmo.

Eis o que foi referido: – os vídeos enviados depois de 6 de dezembro de 2018 passam a ocupar espaço de armazenamento.

Assim esta alteração já está em vigor para um grande número de formatos, como os seguintes:
mpg, .mod, .mmv, .tod, .wmv, .asf, .avi, .divx, .mov, .m4v, .3gp, .3g2, .mp4, .m2t, .m2ts, .mts e .mkv.

Tenha em atenção que esta alteração terá um efeito mínimo nos utilizadores de smartphones que enviam fotos ou até vídeos através dos respetivos dispositivos.

No entanto, ficheiros em grandes formatos não suportados vão ocupar espaço.

Lembramos que recentemente, a aplicação Fotos sofreu uma reformulação drástica, que recebeu um novo estilo.

Olhando para esta novidade, facilmente percebemos que os limites vão começar a ser uma realidade. Eventualmente primeiro começa pelos vídeos. Depois virão, talvez, as fotografias. No fundo é o que vários serviços fazem.