Streaming: quantos dados e luz gastamos nas plataformas?

As plataformas de streaming de vídeo já são tantas que é muito difícil encontrar alguém que não tenha pelo menos um serviço. Mas já parou para pensar qual na realidade é o custo das plataformas de streaming se para além do que pagamos para as termos somarmos o custo dos dados e da eletricidade que gastamos? Para ter uma ideia vamos dizer-lhes quantos dados e luz gastamos nas plataformas.

Streaming: quantos dados e luz gastamos nas plataformas?

Vamos começar então pelos dados que gastamos nas plataformas.

Netflix

streaming serviço dados

De acordo com as próprias informações da Netflix, uma hora de streaming de vídeo na definição por defeito utiliza aproximadamente 1GB de dados. Ao vermos vídeo de alta definição este número sobe para 3GB. Já a definição ultra-alta utiliza 7GB de dados por hora.

Por defeito, a conta está definida para escolher automaticamente qual a resolução mais adequada à nossa ligação. No entanto podemos ir a Conta > O meu perfil > Definições de reprodução para optarmos manualmente pela qualidade.

Amazon Prime Vídeo

streaming serviço dados

O Amazon Prime Vídeo é apenas um dos muitos serviços da Amazon. Começou em 2006, mas só se tornou num serviço de streaming em 2011. O serviço oferece três resoluções. Se utilizarmos os 480p vamos gastar 800MB de dados/hora. Já na resolução HD o consumo é de 2GB de dados/hora. Por outro lado a opção 4K de ultra-alta definição consome 6GB de dados/hora.

Spotify

streaming serviço dados

O Spotify é mais conhecido como um serviço de streaming de música. No entanto, desde meados de 2016, também oferece um serviço de vídeo em mercados selecionados.

A maioria dos vídeos do serviço estão em alta definição. Entretanto uma hora de streaming utiliza entre 1,5GB e 3GB de dados.

Disney+

Caso o serviço da Disney esteja no modo automático e a ligação à Internet seja boa utiliza cerca de 7.7GB de Dados. Isto na qualidade 4K e com tudo no máximo.

Já no caso da configuração moderada, o Disney+ faz o melhor equlibrio entre qualidade de imagem e poupança de dados. Assim gasta cerca de 2GB de dados por hora. Isto com qualidade 1080HD.

Por outro lado se utilizamos o modo de poupança então vai gastar cerca de 700MB por hora.

HBO

No caso da HBO não existe qualquer informação oficial. No entanto, na qualidade standard sabemos que gasta 1GB por hora. Isto significa que numa resolução máxima deve gastar algo como 6GB por hora.

Outro fator a ter em conta, sobretudo nos tempos que correm, é a eletricidade. Tem ideia de quanto gastamos?

Se antes só se ouvia falar de uma plataforma de streaming, a verdade é que hoje em dia o leque está bastante mais alargado. Temos conteúdos para todos os gostos e para todas as carteiras também. Dito isto, os preços destas plataformas começam em alguns casos nos 4,99 Euros mensais, como é o caso da Apple TV+ ou a Amazon Prime Video e vão até aos 15,99 Euros dependendo da qualidade de serviço a que desejamos ter acesso.

netflix, streaming, Conta da luz paga

Ora isto somado ao preço da eletricidade, eventualmente as coisas não ficam tão baratas. O equipamento que utilizamos para ver a série também entra nestas contas, sobretudo numa altura em que tantas pessoas o fazem no computador. Neste caso específico há algumas conclusões interessantes.

A Selectra que é uma empresa que tem o objetivo de nos ajudar a poupar calculou primeiro qual o valor energético (em cêntimos) de assistir a 10 episódios de 45 minutos, tendo como base uma tarifa simples e bi-horária de uma habitação com a potência energética contratada de 6.9kVA.

Vamos então olhar para os resultados obtidos com IVA incluído.

Conta da luz paga

Como se pode ver na tabela, existe não só uma grande diferença entre assistir a uma série a partir do computador fixo e do portátil. Isto porque o primeiro dispositivo tende a utilizar uma quantidade de watts (W) muito superior, como também entre um regime de tarifa simples e bi-horária. Assim, se o seu objetivo for poupar ao máximo, o melhor que tem a fazer é mesmo assistir à série a partir do seu portátil. De preferência entre as 22-8h, isto se tiver um plano com um regime bi-horário contratado.

Agora atente ainda a este cenário: imagine que chega a casa e coloca um episódio a dar a partir do seu computador portátil, mas com transmissão na sua televisão. Quanto será que este hábito lhe vai custar depois de assistir aos 10 episódios da nova temporada?

Conta da luz paga

Então, considerando já os valores de energia destes 2 aparelhos, assim como o preço da subscrição mensal da plataforma de streaming mais barata, terá de pagar 5,30€. Isto no caso de uma tarifa simples, 5,38€ em horas fora de vazio (8-22h) e 5,21€ nas horas de vazio. Apesar deste valor não parecer muito significativo é importante que tenha em consideração que este exemplo tem apenas em conta a visualização de 10 episódios por mês. Ou seja, se seguir mais séries, ficar-lhe-á tendencialmente mais caro. Ainda assim, esta é a alternativa mais barata que tem ao seu dispor. Tudo porque se escolher transmitir os episódios a partir do computador fixo ou contratar outro plano de streaming, o valor será bastante mais elevado.

Não perca nenhuma informação importante. Siga-nos no Google Notícias. Siga-nos ou clique no símbolo da estrela no canto superior direito.
mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Receba a nossa Newsletter

Outros artigos

Google vai sofrer uma revolução com a loucura do ChatGPT

Como deve imaginar, apesar de alguns relatos mais 'flamejantes'...

Televisão 8K de 110” com 3D inovador. Comprava?

Como deve saber, as TVs 4K já são banais...

Intel baixa preço dos processadores em 20% (Core 12000)

No ano passado tivemos um aumento nos preços em...

Odeia o Teams? Isto vai melhorar a experiência!

A pandemia de COVID-19 já está, em grande parte,...

Artifact: Uma rede social baseada em Inteligência Artificial

Já andamos a ouvir falar de Inteligência Artificial há...