60% da população de Antílopes Saiga morreu em 2015

Em Maio de 2015, investigadores no Cazaquistão foram testemunhas de algo estranho. Milhares de Antílopes Saiga começaram a agir de uma maneira estranha, a perder o seu equilíbrio, e a cair inanimados no chão. Momentos depois… estavam mortos.

Durante 3 semanas, morreram mais de 200.000 saigas, cerca de 60% da população mundial desta espécie.

Antílopes
Imagem do surto de 2015Foto da Associação para a Conservação da Biodiversidade, Cazaquistão, Royal Veterinary College, Londres

Mais tarde foi descoberto que os animais estavam infectados com uma bactéria que causa envenenamento sanguíneo e sangramento interno.

Agora sabemos que o tempo quente e húmido teve um papel chave neste acontecimento, apesar de a maior parte das razões continuarem um mistério. Os antílopes Saiga existem há milhares de anos, desde o tempo dos mamutes, mas estão agora em risco de desaparecer devido à caça e à perda de habitat…

Aquecimento Global ?

Antílopes

Para perceber se as culpas são das mudanças climáticas, vários especialistas analisaram todos os dados históricos existentes acerca dos saiga, incluíndo imagens de satélite e registos meteorológicos.

Estes animais já tinham morrido em massa antes, com sintomas muito similares ao evento de Maio de 2015

  • Em 1981, 70.000 saigas também pereceram, cerca de 15% da população regional em Betpak-Dala.
  • Em 1988, 270.000 morreram, cerca de 73% da população regional.

Os dados mostram que nos dias antes destes acontecimentos as temperaturas estiveram mais altas que o normal com a humidade acima dos 80%, especialmente em 2015.

No entanto, não é claro que possamos culpar as mudanças climatéricas por este surto de 2015. Na realidade, os modelos climáticos não são suficientemente precisos para determinar se realmente estas mudanças estão a afetar regiões especificas

A tendência aponta obviamente para que o planeta fique um sítio mais quente, e isso é realmente uma preocupação! 

As temperatura global aumentou cerca de 0,85 Cº desde 1880, e esta espécie começa a ser seriamente afectada por isto.

Nos últimos 40 anos, as áreas onde estes animais vão para dar à luz já mudaram para locais mais a norte e tendo em conta que parece existir uma conexão entre o tempo e os surtos, mais acontecimentos como estes são esperados… Existindo o risco de extinção da espécie.

O que podemos fazer para proteger esta espécie ?

Antílopes
Uma cria SaigaFoto de Associação para a Conservação da Biodiversidade, Cazaquistão, Royal Veterinary College, Londres

Uma maneira que temos de proteger estes animais, é ter a certeza que estão fortes e saudáveis, deste modo se existir um surto, mais animais conseguirão sobreviver.

Isto quer dizer, limitar a caça furtiva, e dar aos antílopes espaço suficiente para migrarem.

Os saigas são fortes e muito bons a recuperar

As fêmeas da espécie conseguem ter crias com apenas um ano de idade, e os recém nascidos são suficientemente grandes para correr e migrar rapidamente.

Por isso, ainda existe esperança para a sobrevivência da espécie.

mm
Nuno Miguel Oliveirahttps://www.facebook.com/theGeekDomz/
Desde muito novo que me interessei por computadores e tecnologia no geral, tive o meu primeiro PC aos 10 anos e aos 15 anos montei a minha primeira torre, desde aí nunca mais parei. Tudo o que seja tecnologia, estou na fila da frente para saber mais.

Mais deste autor

Relacionadas

Publicidadespot_img

Últimos artigos

Microsoft Surface Duo: o smartphone que não faz falta no mercado

A Microsoft anunciou o primeiro smartphone dobrável em Outubro de 2019. No entanto ele só chegou às lojas quase um ano depois. Não se...

YouTube: finalmente já é possível descarregar vídeos no PC!

No Android e no iOS, o YouTube Premium permite armazenar conteúdos para serem visualizados offline. Entretanto a possibilidade de descarregar vídeos do YouTube está...

Windows 11: Microsoft acaba de deixar os utilizadores em pânico!

Há coisas que são difíceis de compreender. Como referimos outro dia na Leak, a Microsoft lançou uma nova versão do PC Health Check Tool....

Não perca nenhuma informação de última hora!

Registe-ne na Newsletter Leak e receba diariamente todas as informações no seu email!