Os próximos AMD Ryzen 4000 podem vir a desiludir um pouco!

A AMD aproveitou o seu Financial Analyst day 2020 para apresentar os seus planos para o futuro. No entanto, rapidamente teve de clarificar alguns dos slides que mostrou no evento, devido à imensa confusão que causou na cabeça de alguns investidores mais entusiastas.

Afinal de contas, toda a gente estava à espera de arquiteturas Zen 3 e RDNA 2 baseadas no processo de 7nm+ da TSMC, utilizando a nova tecnologia EUV. Aliás, a AMD utilizou esta mesma conotação em vários slides no passado! No entanto, desta vez, a empresa optou por não usar o pequeno ‘+’ nos novos slides. Porquê?



Aparentemente, os próximos AMD Ryzen 4000 podem vir a desiludir um pouco na performance!

Ryzen 3000

Portanto, a AMD evitou usar o ‘+’ em conjunto com os já tão conhecidos 7nm. E pelos vistos, tem mesmo razões para isto, apesar das alegações a explicar que a TSMC ainda não tinha decidido o nome do seu novo processo.

Ao fim ao cabo, parece que o próximo passo da TSMC no seu processo de 7nm não é o 7nm+ (7nm EUV). Mas sim um passo intermédio conhecido como N7P. Pois bem, estamos a falar daquilo que é basicamente um refinamento ao atual processo utilizado pela AMD, Qualcomm, Apple, Huawei, etc… O que infelizmente deverá resultar numa falha em trazer os tão esperados aumentos de 15~20% na densidade de transistores.

A AMD já veio a público clarificar que o uso do “7nm+” no passado, não tinha a intenção de dar a ideia que iríamos ver a chegada do processo N7+ da TSMC. Mas sim que a empresa iria mesmo utilizar uma versão melhorada dos atuais 7nm.

Contudo, temos de dizer que a AMD também não disse que o N7+ está fora de questão. Temos de ficar à espera de mais novidades nos próximos meses.


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Fonte

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir. Obrigado!

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

Leia também

Deixe um comentário