Os botões nos smartphones vão acabar mas já há alternativa!

Num futuro próximo, os smartphones vão abandonar os botões normais que sempre estiveram presentes nestes equipamentos. De facto, com a evolução da tecnologia faz sentido inovar e mudar algumas coisas. Anteriormente também só existiam sensores de impressões digitais físicos e agora eles já estão integrados nos ecrãs. Ora, em breve, os botões nos smartphones serão todos substituídos por uma tecnologia ultrassónica que vai dar um aspeto muito mais futurista a estes equipamentos.

Os botões nos smartphones vão acabar mas já há alternativa!

Esta notícia chega depois de um vídeo ter aparecido no YouTube e que revela alguns desenvolvimentos nesta área.

A nova tecnologia vai melhorar o design dos smartphones e também a sua utilização. Lembro-me logo á partida da utilização desta tecnologia para tornar os smartphones estanques. Ou seja, os equipamentos serão mais à prova de água (e não só) do que nunca. Isto é algo em que os fabricantes de smartphones têm vindo a trabalhar há anos.

A empresa responsável pelo desenvolvimento desta tecnologia e que dá pelo nome de UltraSense, pretende criar um botão simples que possa estar situado sob qualquer superfície e seja usada de forma semelhante aos botões capacitivos (que normalmente não são compatíveis com a maioria das superfícies). Tecnicamente, esta tecnologia vai funcionar em vidro, metais e até superfícies não convencionais, como pele e madeira. Ou seja, os fabricantes de smartphones não vão ter de fazer furos no chassis dos dispositivos para integrar os botões de volume e os de liga/desliga.

botões nos smartphones

Mas as novidades não ficam por aqui. É que esta tecnologia consegue detetar até diferentes níveis de pressão. Ou seja, isto abre a porta a novas funcionalidades. Arrastar o dedo para executar uma determinada função, pressionar mais ou menos para funcionalidades diferentes, entre outras.

O céu é o limite e embora a tecnologia desenvolvida pela UltraSense pareça assentar que nem uma luva nos smartphones, o objetivo é que chegue a outros equipamentos. Falamos em concreto da indústria automóvel, dispositivos da Internet das coisas e até no campo médico.

Para já resta-nos esperar pelo lançamento do primeiro protótipo onde esta tecnologia estará implementada.

Fonte

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Mais deste autor

Relacionadas

Publicidadespot_img

Últimos artigos

Windows 11: problema de velocidade com a AMD está resolvido!

O Windows 11 chegou com um bug que fazia com que os computadores com processadores AMD ficassem com problemas de desempenho, sobretudo nos jogos...

Natal de 2021 pode ser sem smartphones! Escassez aumenta!

Os fabricantes de smartphones não estão a ter uma vida fácil e de facto podemos dizer que se preparam para atravessar uma situação muito...

O kit de memória RAM DDR5 mais estranho é da Galax

Hoje em dia, as fabricantes de componentes de alta performance para o mundo dos PCs, têm de arranjar designs interessantes na parte visual, mas...

Não perca nenhuma informação de última hora!

Registe-ne na Newsletter Leak e receba diariamente todas as informações no seu email!