Oppo sob polémica: resultados dos testes eram adulterados!

No início do mês passado, a Huawei foi acusada de influenciar os resultados dos benchmarks. A 3DMark analisou estas suspeitas e começou a retirar os smartphones fabricados pela Huawei das duas bases de dados. De acordo com as últimas informações, parece que este fabricante não é caso único.

Através de alguns testes que compararam os resultados obtidos através das versões privadas e públicas da sua aplicação, a mesma empresa de benchmarking descobriu que o topo-de-gama Oppo Find X, que está previsto para ser lançado em breve, estavam alterados até 41%.

Para piorar a situação, parece que este não foi o único dispositivo onde isto se verificou. É que comportamentos semelhantes foram vistos no Oppo F7 que foi lançado no início deste ano.

Em resposta a estas descobertas, a Oppo admitiu que, quando detecta aplicações como jogos ou aplicações de benchmark 3D a serem executadas, “o chipset é puxado até à máxima velocidade para uma melhor experiência.”

Já nas aplicações desconhecidas, o smartphone utiliza a estratégia de otimização de energia padrão, que explica as pontuações significativamente mais baixas na aplicação 3DMark.

Curiosamente, a Oppo afirmou que, se um dispositivo não for utilizado durante “5 a 10 segundos”, ele limita o desempenho automaticamente para menos “70% a 80% do desempenho máximo”.

No entanto, assim que o utilizador interagir com o smartphone ele volta a operar a 100%.

Embora a Oppo tenha explicado as diferenças, isto continua a ser contra as regras do 3DMark.

Devido a isto, os smartphones deste fabricante vão continuar a não aparecer nas bases de dados do Geekbench, pelo menos até que a Oppo corrija essa situação.

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir.

Subscreva a newsletter Leak e tenha acesso diário aos principais destaques, ofertas e descontos nos parceiros Leak. Clique aqui

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Leia também