Inicio Android O Telegram caiu e aponta o dedo à China! Será verdade?

O Telegram caiu e aponta o dedo à China! Será verdade?

Uma das dez aplicações de mensagens mais populares do mundo é o Telegram, disponível para iOS e Android. É verdade que não é uma aplicação tão utilizada em Portugal ou noutras partes do mundo, como nos Estados Unidos. No entanto é muito seguro. Oferece, como o WhatsApp, encriptação ponta a ponta e conversas em grupo para até 200.000 pessoas. Entretanto, a aplicação também permite partilhar vídeos e documentos, mesmo que tenham uma grande dimensão. Ou seja, é sem dúvida uma app segura e que vale a pena experimentarem. No entanto, recentemente, esteve em baixo. No seguimento disto, um tweet do CEO da Telegram, Pavel Durov (via Reuters), culpa a China por um ataque informático que atingiu o Telegram e afetou os utilizadores no início desta semana.

Telegram caiu e aponta o dedo à China! Será verdade?

Durov refere que um grande ataque de negação de serviço (DDoS) teve origem na China. De facto, a grande maioria dos endereços IP eram originários deste país. Estes ataques DDoS enviaram enormes quantidades de pedidos de uma só vez para o Telegram, entupindo a aplicação e tornando-a inutilizável para muitos assinantes.

o Telegram

O responsável desta empresa chamou a isto um ataque “poderoso”. Para além disso relacionou-o com os protestos em Hong Kong. Lembramos que uma enorme multidão de manifestantes está a contestar uma nova lei que permite que as pessoas na cidade de Hong Kong sejam extraditadas para a China Continental. Era a mesma coisa que alguém obrigasse as pessoas que estão na Madeira ou nos Açores a virem para o Continente. Durov afirmou que no passado, ataques DDoS de dimensão semelhante coincidiram com protestos em Hong Kong

o Telegram

Devido à encriptação utilizada para ocultar o conteúdo das mensagens, o Telegram é popular entre os manifestantes em qualquer país. Permite coordenar planos com até 200.000 pessoas fora do alcance das autoridades. Um ataque DDoS contra o Telegram impediria que os manifestantes em Hong Kong tomassem providências para se reunir em um determinado local e horário.

O governo chinês negou que fosse responsável pelo ataque. O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Geng Shuang, disse num comunicado que não estava ciente do incidente. Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir.

Quer receber notificações gratuitas no seu smartphone ou computador sempre que lançamos um novo artigo? Clique aqui.

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Leia também

Volte-face! A RTX 3080 fica atrás da nova RX 6800 em tudo!

Como noticiámos há alguns dias, as novas placas da AMD já andam por aí há algum tempo, no entanto, foram enviadas com drivers 'especiais'...

Como é que um serviço de IPTV Pirata arranja o sinal de TV?

Se por acaso é fã mundo do IPTV, mais concretamente do IPTV Pirata, é provável que já saiba um pouco de como tudo isto...

iPhone na Europa: Mais caro, mais lento e com símbolos diferentes?

O iPhone 12 está a ter sucesso nas mãos dos reviewers, e muito provavelmente também irá ser um sucesso comercial um pouco por todo...

Alerta Play Store: se tem uma destas 21 aplicações apague já!

Apesar de todos os cuidados que a Google tem com as aplicações que tentam entrar na Play Store, é praticamente impossível garantir que a...

Já existe pessoal a personalizar a PlayStation 5 por 40$!

Gosta do design da PlayStation 5, mas gostava de ter um outro esquema de cores? Pois bem, a mais recente consola da Sony vai...