O que está a acontecer com Cyberpunk 2077? Como é isto possível?

Cyberpunk 2077 é um dos jogos mais esperados do ano, sendo um título desenvolvido por um dos estúdios mais reputados da indústria, a CD Projekt Red, que na sua mala já conta com a tão famosa saga de jogos Witcher.

No entanto, após vários adiamentos, e de nem sequer existir uma versão para as consolas de nova geração (um patch deverá ser lançado ‘algures’ em 2021). O jogo chegou em autênticos cacos ao mercado.

Em suma, é um projeto que está visivelmente inacabado, cheio de ‘bugs’ visuais e de performance, e que em algumas consolas, está completamente injogável.

Afinal de contas, estamos a falar de um jogo que teve o seu início desenvolvimento em 2011~2012! Uma altura em que as ‘velhinhas’ PlayStation 4 e Xbox One ainda nem sequer tinham sido lançadas.

Cyberpunk 2077?

Contudo, mesmo tendo isto em conta, o seu foco parece estar nos PCs topo de gama e consolas de nova geração.

Aliás, para jogar Cyberpunk em todo o seu esplendor, tem de ter um PC equipado com RTX 3090… Um componente que simplesmente não existe no mercado. Pode também jogar numa PS5 ou Xbox Series X para ter uma performance decente no mundo das consolas… Mas também não existem consolas de nova geração nas prateleiras.



Então… Cyberpunk 2077 foi lançado para quem?

Portanto, a PS4 (Fat e Slim) e Xbox One (e One S) significam muito provavelmente mais de 70% da quota do mercado alvo atual de Cyberpunk 2077. Como é óbvio, dentro da mesma geração temos também a Xbox One X e PlayStation 4 Pro, que até apresentam melhor performanace. Mas claro está, estes modelos têm volumes de venda significativamente mais baixos em relação aos modelos originais e slim.

Por isso, fica a questão? Cyberpunk 2077 foi lançado antes do Natal de 2020 para quem? Não nos podemos esquecer que esta é uma das alturas mais lucrativas do ano…

Como é óbvio, o estúdio não quis adiar mais o jogo para ir de encontro ao enorme hype que se tem feito sentir nos últimos meses. Ou seja, para ir de encontro aos muitos euros que os jogadores estavam dispostos a meter em cima da mesa. Aliás, caso não saiba, só com as pré-encomendas, o projeto ficou totalmente pago.

Como é que isto aconteceu?

Então, Cyberpunk começou a ser desenvolvido na altura da PS3 e Xbox 360, tendo como alvo as na altura ainda não anunciadas PS4 e Xbox One. No entanto, o jogo está visivelmente arruinado em termos técnicos, sendo precisas várias semanas ou até meses para meter tudo num estado ‘jogável’.

Afinal de contas, apenas é possível jogar o tão esperado Cyberpunk em ‘bons’ PCs ou nas consolas de nova geração (PS5 e Xbox Series S/X). Aliás, para ter o Ray Tracing ativo no mundo dos PCs, tem de ter uma das recentes RTX 30 da NVIDIA. Placas que como deve saber, são mais raras do que água no deserto.

Entretanto, temos jogadores que pagaram os 70 ou mais euros do jogo, a cair para os 15FPS na PlayStation 4 e Xbox One, ao mesmo tempo que têm de lidar com 3 ou 4 crashes no decurso de uma única hora.

As coisas estão tão más, que a Sony até já aceitou devolver o dinheiro do jogo a quem o adquiriu na PlayStation Store.

Entretanto os criadores do jogo já afirmaram que estão dispostos a reembolsar quem comprou o jogo.

Cyberpunk 2077?

Mas o mais incrível no meio disto tudo, é que temos jogadores a defender o estúdio! Mas como? Isto não tem defesa possível!

Um estúdio não pode lançar um jogo AAA ao preço de um jogo AAA, mas acabar por oferecer algo que mais parece ter sido colado com cola da loja dos 300.

Os jogadores não podem defender um estúdio que faz isto! Temos de ser exigentes e pedir mais.


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir.

Subscreva a newsletter Leak e tenha acesso diário aos principais destaques, ofertas e descontos nos parceiros Leak. Clique aqui

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

mm
Nuno Miguel Oliveirahttps://www.facebook.com/theGeekDomz/
Desde muito novo que me interessei por computadores e tecnologia no geral, tive o meu primeiro PC aos 10 anos e aos 15 anos montei a minha primeira torre, desde aí nunca mais parei. Tudo o que seja tecnologia, estou na fila da frente para saber mais.

Leia também