Kirin 980: O próximo chipset da Huawei vai ser uma bomba!


Por em

Chegaram à Internet mais informações acerca do HiSilicon Kirin 980, que deve alimentar a próxima linha Mate 20 da Huawei. Fontes próximas ligadas à produção afirmam que chipset vai contar com quatro núcleos Cortex-A55 para uma boa autonomia e outro cluster quad-core com núcleos Cortex-A77 destinados a lidar com todo o trabalho mais pesado. Esta última configuração pode operar até 2.8GHz e destaca-se ainda uma placa gráfica interna personalizada. O processador gráfico, em questão, será supostamente 50% mais rápido do que a Adreno 630 utilizada pelo Snapdragon 845 da Qualcomm, embora as suas especificações técnicas exatas ainda não sejam conhecidas.

Kirin 980

O Kirin 980 é desenvolvido através do processo de fabrico de 7nm FinFET da TSMC. Na realidade, será o primeiro chipset do mundo a utilizar essa tecnologia de fabrico. Assim como aconteceu com o Kirin 970 que surgiu com uma unidade de processamento neural especificamente desenvolvida para lidar com a aprendizagem de máquina e aplicações gerais de inteligência artificial, o Kirin 980 provavelmente apresentará outro módulo. As informações dão conta que a nova NPU da Huawei vai utilizar as soluções criadas por um empresa denominada Cambricorn e vai permitir realizar um máximo de cinco trilhões de cálculos por um único watt de potência.

Considerando que o Kirin 970 foi anunciado na edição 2017 da IFA, o seu sucessor também deve estrear na edição deste ano da feira de Berlim, na Alemanha. Os rumores acerca deste chip circulam há meses e enquanto a série Huawei Mate 20 deve ser a primeira família de produtos a apresentar eset chip no último trimestre do ano, o mesmo módulo também deve ser encontrado dentro do P30 que chega em 2019.

Fonte

Leia também

Ou veja mais notícias de Android

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.
Etiquetas

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.