Intel continua a arder! Nem as placas gráficas se safam

Nos últimos meses muito tem sido o ‘hype’ acerca do esforço da Intel no mercado gráfico, visto que a gigante azul não só investiu muitos milhões de dólares, como até foi ‘roubar’ muito do staff às rivais AMD e NVIDIA! Ao fim ao cabo, o líder do projeto Intel Xe é nada mais nada menos que Raja Koduri, o antigo ‘boss’ da AMD Radeon.

No entanto, parece que o mundo das placas gráficas não está a ser uma simples caminhada no parque para os lados da Intel… Aliás, os mais recentes ‘leaks’ apontam para que o projeto tenha já data para ser terminado e posto num caixão logo ao lado dos processos de 10nm e 7nm, que apesar de não estarem mortos, estão num coma profundo.



Intel continua a arder! Nem as placas gráficas se safam

Intel

Portanto, o novo esforço gráfico da Intel vai mesmo chegar ao mercado na forma das placas Arctic Sound, DG1 e Ponte Vecchio. Até aqui tudo bem, o problema é que existem alguns problemas é que muitos desconhecem. Qual é afinal o futuro das placas gráficas Intel?

Antes de mais nada, no caso das placas Arctic Sound, parece que os GPUs estão cheios de problemas, sendo quentes, ineficientes, e sem grande performance para dar em relação ao que já está no mercado. Além de tudo isto, vai ser muito difícil ter uma produção decente, visto que todo o projeto é baseado no afamado processo de produção de 10nm da Intel.

Para não fazer má figura, a Intel continua a investir forte e feio no projeto para pelo menos apresentar alguma coisa. Não existindo problema se tudo isto for basicamente um buraco financeiro.

Quando é que as placas gráficas Arctic Sound Xe HP irão ser lançadas? 

Vamos ficar a saber em Agosto, mas vai ser tudo muito estranho, porque mesmo que o lançamento aconteça, vai ser mais difícil encontrar uma destas placas do que uma agulha num palheiro, tal irá ser a escassez de produção. Entretanto, em relação à placa DG1 que supostamente irá ser a gama mais baixa, o GPU é tão ineficiente, que nem é capaz de ganhar ao iGPU dos novos Tiger Lake, por isso, apesar da placa ser lançada no mercado, não a irá ver em lado algum.

Ponte Vecchio de 7nm ainda é uma realidade?

Como deve saber, o processo de 7nm da Intel foi adiado entre 6 a 12 meses, por isso, muitas foram as notícias a sugerir um outsourcing de GPUs para outras fabricantes como a TSMC ou Samsung. No entanto, essa jogada parece cada vez mais difícil que tal coisa aconteça, visto que a negociação entre a Intel e TSMC não está a correr muito bem. (A TSMC não quer aumentar a produção só por causa da Intel)

Ainda assim, é esperado que a placa Ponte Vecchio chegue ao mercado! O problema é que muitos dos interessados estão agora a olhar para a AMD e NVIDIA, visto que a Intel já não é de confiança em termos de calendarização e lançamentos de produtos. Além de tudo isto, alguns rumores mencionam que o GPU irá passar por um completo redesign para ser produzido noutras linhas de produção.

Raja Koduri de saída?

Intel Xe

No passado, já vimos alguns rumores a mencionar a saída de Raja Koduri no terceiro trimestre do ano, ou seja, até ao fim de Setembro.

No entanto, a Intel já veio a público assegurar que tal não irá acontecer! Ainda assim, várias fontes fidedignas continuam a apontar para o mesmo desfecho, visto que após a saída de Murthy Renduchintala (devido aos muitos problemas dos processos de produção), Raja Koduri foi um dos únicos executivos a não receber uma ‘promoção’ dentro da empresa!

O que claro está… é estranho! Especialmente se tivermos em conta a reputação de Raja… Por isso, é algo que nos fez pensar que talvez não exista promoção, porque a personalidade não tem mesmo um futuro na empresa a longo prazo.

O projeto Intel Xe vai morrer? As placas gráficas da gigante Azul não vão durar muito tempo!

A Intel está a pensar cancelar o projeto Xe e eventualmente ‘matar’ toda a sua divisão gráfica. Claro que ainda não fazemos ideia de quando isto irá acontecer, mas parece ser o desfecho mais provável. Afinal de contas, a placa DG3 que tinha uma data de lançamento esperada para 2023 foi cancelada, por isso, este deverá ser o ano em que a Intel atira a toalha ao chão. Qual é a razão? Dinheiro!

O desenvolvimento dos projetos Arctic Sound e DG1 custaram cerca de 500 Milhões de dólares à Intel, no entanto, parece que o retorno vai ser quase inexistente. Por isso, como o CEO Bob Swan é muito focado na parte financeira, vai começar a cortar nas hemorragias de dinheiro sem sentido, onde claro está, irá encontrar o departamento gráfico da empresa.

Em suma, a segunda tentativa da Intel no mercado gráfico vai terminar da mesma forma da primeira… Numa desistência depois de um ‘hype’ giganteco e investimentos avultados.


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Fonte

mm
Nuno Miguel Oliveirahttps://www.facebook.com/theGeekDomz/
Desde muito novo que me interessei por computadores e tecnologia no geral, tive o meu primeiro PC aos 10 anos e aos 15 anos montei a minha primeira torre, desde aí nunca mais parei. Tudo o que seja tecnologia, estou na fila da frente para saber mais.

Mais deste autor

1 COMENTÁRIO

Relacionadas

Publicidadespot_img

Últimos artigos

Google TV vai dar canais premium de borla mas há um requisito!

O Google TV está realmente fantástico. Tem uma interface bem conseguida e que nos dá um rápido acesso a tudo aquilo que procuramos. No...

Netflix processada por causa de uma das séries mais vistas!

Tendo em conta que existem montes de séries na Netflix que foram realmente capazes de conquistar meio mundo, a verdade é que podem também...

Atenção para quem vai jogar FIFA 22! Existem 3 novos ícones!

Tal como acontece todos anos, parece que foram apresentados novos jogadores que de certa forma merecem ficar marcados no mundo do futebol. Sendo que...

Não perca nenhuma informação de última hora!

Registe-ne na Newsletter Leak e receba diariamente todas as informações no seu email!