Huawei prepara tecnologia de lentes líquidas para smartphones

Os tempos atuais são ricos no aparecimento de muitas tecnologias ligadas aos smartphones. Mais especificamente, o departamento das câmaras não tem razões para se queixar. Depois da moda das câmaras duplas e triplas, a “next big thing” pode ser a tecnologia de lentes líquidas.

O funcionamento das lentes líquidas

As lentes líquidas foram desenvolvidas há mais de 20 anos por um físico francês chamado Bruno Berge. Ao contrário da grande maioria das câmaras que utilizam sistemas mecânicos ou por software para alterarem a focagem, estas câmaras fazem-no através de líquido. Fornecendo energia ao líquido constituído por água e óleo, ele muda de forma. Abaixo está um vídeo que revela como funciona, comparativamente aos sistemas tradicionais.

Muitas vantagens comparativamente aos sistemas utilizados hoje em dia

Aparentemente, existem muitas vantagens comparativamente às lentes encontradas nas câmaras digitais ou mecânicas. A primeira é a velocidade e a precisão com que a focagem é alterada. De facto é extremamente rápida, seja qual for o objeto que se pretende focar. A segunda é que tudo o que necessita é de líquido. Assim não existe necessidade de partes móveis.

Uma tecnologia mais económica

Importa salientar que também ocupa uma pequena área, por isso não é necessário que as câmaras sejam muito grandes. Outro aspeto positivo é que caso alguém opte por utilizar esta tecnologia, é barata de implementar.

Finalmente, pode atingir uma grande capacidade de zoom. Tudo o que o dispositivo necessita de fazer é alterar a voltagem para determinar a forma do líquido e a capacidade de zoom que vai disponibilizar.

Uma tecnologia que sido utilizada em câmaras industriais

Estas lentes têm sido utilizadas maioritariamente em câmaras industriais. No entanto, novas informações revelam que a Huawei encontrou uma forma de as utilizar nos smartphones. Até já foi submetida uma patente nesse sentido em Novembro de 2018.

lentes líquidas

Segundo a mesma fonte, a Huawei está a desenvolver uma câmara tripla que inclui um sensor RGB, um sensor monocromático (afinal a Huawei voltou a esta configuração) e outro TOF. O TOF é o tal que serve para a digitalização 3D.

O sensor a cores tem líquido dentro, o que aponta para a tal tecnologia de lentes líquidas. Para além disso, os módulos que constituem a câmara estão organizados na vertical.

Quanto aos equipamentos que vão receber esta tecnologia, ainda é muito cedo para que surja na gama Huawei P30. No entanto, é provável que esta tecnologia apareça no Mate 30 Pro.

Isto será, sem dúvida, revolucionário e poderá novamente revolucionar a indústria.

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir.

Quer receber notificações gratuitas no seu smartphone ou computador sempre que lançamos um novo artigo? Clique aqui.

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

Leia também

Deixe um comentário