Guerra à Huawei pode ser o fim de Trump enquanto presidente



Tudo começou com uma simples guerra política entre Estados Unidos e China. Depois a situação foi escalando e a Huawei transformou-se rapidamente no bode expiatório. Foram acusações de espionagem e muitas outras alegações que colocaram este fabricante na lista de entidades. Para além disso e como se não bastassem as restrições impostas, há sempre novas regras a chegar e a Huawei depois de ter perdido o acesso aos serviços da Google, deixa de ter agora acesso aos chips também que são tão necessários para os smartphones. Mas o que pode significar a guerra de Trump à Huawei?

Trump Huawei Guerra

Guerra à Huawei pode ser o fim de Trump enquanto presidente

No entanto, não é difícil de percebermos que tudo isto se vai traduzir numa enorme fatura a pagar. Aliás não vai. Já está a ser paga por muitas empresas norte-americanas. Foi o que um analista revelou a Reuters.

Assim, as restrições impostas à Huawei pelos Estados Unidos geraram um amplo stock de produtos não vendidos em toda a indústria de semicondutores.

Claro que para isto, o governo Trump preparou algumas medidas para ajudar as empresas americanas. No entanto, parece aquela situação onde há máscaras e ventiladores para todos mas depois não é bem assim. É que a proposta de ajuda de Washington para fortalecer o setor está muito aquém do que é necessário para preencher a lacuna.

Trump Huawei Guerra

De facto, a legislação apresentada no Senado dos EUA prevê a disponibilização de mais de 22,8 mil milhões de dólares aos fabricantes domésticos de semicondutores, mas os especialistas garantem que esse valor equivale a menos da metade do necessário.

Ou seja, é correto dizermos que devido a estas acções dos Estados Unidos as empresas americanas estão a ter quebras na ordem dos 50%. Ora juntando isto à pandemia, percebemos rapidamente que o cenário é péssimo.

A última medida foi a mais grave de todas

A administração Trump apertou as restrições à Huawei no início de agosto. Assim proibiu os fornecedores de vender chips fabricados com tecnologia dos EUA à gigante chinesa das telecomunicações sem uma licença especial. Ora o Dan Hutcheson, diretor executivo da VLSI Research, afirma que este acumular de stock sem precedentes está a causar um cenário no mercado dos semicondutores “típico de uma recessão”

Eleições à porta

Caminhamos a passos largos para as eleições americanas. As coisas não estão famosas para Trump, embora continue a garantir o eleitorado mais fiel. No entanto, as questões raciais, a pandemia e esta crise no mercado de semicondutores provocado pela perseguição à Huawei podem ser um verdadeiro game-changer.



mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Em destaque

Leia também

2 Comments