Google Stadia vai utilizar as ‘velhinhas’ placas AMD Vega de 14nm!?

Google Stadia

Google Stadia vai utilizar as ‘velhinhas’ GPUs AMD Vega de 14nm!? – Quando a Google anunciou a sua plataforma de Streaming ‘Stadia’, no passado mês de Março. Foram prometidos gráficos HDR na resolução 4K e claro, os míticos 60fps, tudo ‘powered by AMD’! E claro, os jogadores rejubilaram!

Dito isto, tendo em conta que o CPU teria apenas uma frequência de 2.7GHz, muitos fãs esperavam que as placas gráficas compensassem com uma performance fora de série! Ou seja, que a Google iria utilizar as novas placas gráficas Radeon Navi de 7nm, que prometem uma performance Gaming à séria, para encostar a NVIDIA às cordas.



No entanto… Não parece que este seja o caso! A Google acabou de confirmar, devido a um ‘leak’, que irá usar a arquitetura AMD GCN 1.5!

Caso não saiba, GCN significa Graphics Core Next, e é no fundo, a arquitetura Base dos GPUs da AMD. Assim, a arquitetura GCN 1.3 deu origem às placas Radeon R9 Fury, posteriormente, a GCN 1.4 deu origem às RX 400 e finalmente a GCN 1.5, trouxe-nos as placas gráficas Radeon Vega.

Entretanto, a Radeon VII é baseada na arquitetura 1.5.1, e as novas Navi, deverão deixar o GCN para trás, ou então, fazer parte da família GCN 1.6

Portanto, tendo em conta que a Google menciona a arquitetura GCN 1.5, podemos contar com placas gráficas Radeon Navi de 14nm, na plataforma de streaming.

Curiosamente, durante o anúncio do ‘Stadia’, a Google revelou 3 fatos acerca do GPU:

  • 10.7 TFLOPS (Performance computacional)
  • 56 CUs (Unidades de Computação)
  • 8GB de Memória HBM2 a 484GB/s

Assim, tendo em conta que vamos ter placas Vega, devemos estar muito provavelmente a olhar para placas gráficas Vega 56! Que afinal, também contam com 8GB de memória HBM2, e 56 unidades de computação.

No entanto, esta placa gráfica, conta apenas com 410GB/s de velocidade de memória… Por isso, devemos ter aqui uma atualização para 484GB/s. (Ou seja, a mesma velocidade da Vega 64.)

Podem vir agora dizer, que a Vega 56, apenas dispões de 8.3 TFLOPS de performance computacional… Mas facilmente poderá alcançar os 10.7 TFLOPS, com algum OverClock em cima! Ainda assim, acaba por ser surpreendente, que a Google opte por uma arquitetura super quente, e com um elevado consumo de energia. (Talvez a AMD tenha conseguido alguns aperfeiçoamentos arquiteturais?)

Mas, talvez mais importante que tudo isto… Como é que o Stadia irá conseguir alcançar os 4K e 60 FPS, com placas gráficas Radeon Vega 56?

Afinal de contas, esta placa gráfica consegue apenas 43FPS, numa média de 43 jogos testados. Conseguindo apenas alcançar os míticos 60 fps, num número muito reduzido de jogos, como Overwatch, Quake Champions, entre outros.

Será que os 4K 60 FPS, irão ser limitados a jogos eSports e Battle Royale?


Google Stadia vai utilizar as ‘velhinhas’ GPUs AMD Vega de 14nm!? – Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião, nos comentários em baixo.

Fonte