G2A admitiu que já vendeu chaves roubadas no seu site

Isto não é grande novidade para ninguém, ainda assim, ver a plataforma de venda de jogos G2A a admitir a comercialização de chaves roubadas depois de uma série de anos a negar todas as acusações é seriamente interessante. Especialmente quando toda a situação nos chega às mãos através de um plano que originalmente deveria provar a inocência da empresa… Mas acabou por resultar no contrário, ao mesmo tempo que também acabou por custar cerca de 40 mil dólares. 



G2A admitiu que já vendeu chaves roubadas no seu site

g2a

Portanto, caso não saiba, no ano passado tivemos uma tentativa curiosa da G2A para tentar explicar de onde vinham as chaves de jogos tão baratas. Aliás, é provável que ainda se lembra da campanha em que a empresa prometeu pagar 10X o preço de cada chave se os developers fossem capaz de provar as origens ilegais dos seus produtos.

Pois bem, apesar da maioria dos developers e estúdios terem ignorado a oferta, tivemos alguém que aceitou o desafio! Os criadores de Factorio da Wube Software!

Assim, passado quase um ano, a G2A teve de admitir que as chaves foram mesmo roubadas, cerca de 198 chaves para ser mais preciso. Tudo admitido numa publicação no seu blog com o título “Mantendo a nossa promessa”. Foi aqui que a empresa afirma ter feito uma investigação interna (que na verdade deveria ser independente mas ok), encontrando os culpados, ao mesmo tempo que prometeu pagar 39.600$ pelas chaves roubadas.

No entanto, parece que a estratégia da empresa para o futuro vai ser exatamente a mesma, não existindo sequer menção a uma re-abertura desta campanha. E claro, também não existe qualquer pedido de desculpas na publicação.

Em suma, se já suspeitava que estas lojas roubavam chaves, tem agora uma gigantesca prova disso mesmo.


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Fonte

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir. Obrigado!

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

Leia também

Deixe um comentário