(Especial) Fique a conhecer os diferentes tipos de Wi-Fi!

Nos dias que correm, ouvir a palavra Wi-Fi é mais do que natural. Aliás, ir ao café pedir um galão, um pastel de nata e a pass do Wi-Fi deve ser mais comum, do que pedir uma sandes mista.

Hoje em dia, com limites de tráfego ainda bastante rigorosos, os utilizadores continuam a preferir a ligação Wi-Fi, mesmo em locais públicos onde a segurança da ligação nem sempre está garantia. Mas sabe realmente como funciona o Wi-Fi, e que tipos de rede existem?

Sabia que existem diferentes categorias de rede Wi-Fi, e que claro, consequentemente, cada tipo de rede tem as suas vantagens e desvantagens inerentes?

Leia este artigo e perceba os diferentes tipos de Wi-Fi utilizados hoje em dia, e tente perceber se pode, de uma forma simples, melhorar o seu serviço em casa ou no escritório.

Primeiramente… O que é uma rede Wi-Fi? 

O termo Wi-Fi, que designa a tecnologia IEEE 802.11, advém da abreviatura da expressão “wireless fidelity“. Esta rede permite que vários utilizadores estejam conectados em simultâneo, isto, claro, sem a necessidade de utilizar fios.

- Advertisement -

Como funciona a rede Wi-Fi?

A rede Wi-Fi funciona através de ondas rádio. Que são por sua vez transmitidas por um adaptador! Adivinha o nome? Acertou, é router. Este adaptador consegue receber o sinal da ligação, e de seguida descodifica-o e transmite-o a partir de uma ou mais antenas.

Entretanto, estes sinais propagam-se pelo ar, com um alcance definido pelo router e antenas utilizadas.

Por fim, para ter acesso à Internet, os aparelhos que recebem estes sinais têm de conseguir descodificá-los, onde mais uma vez, o modelo usado é o 802.11, que define as normas para a criação e uso das redes sem fio.

Outro termo importante a ter em conta é o Service Set Identifier (SSID), que resumidamente é o nome atribuído a cada uma das redes sem fios, de modo a identificá-la. Ora entenda.

IEEE 802.11a

O padrão IEEE 802.11a já não é utilizado. No entanto, vale a pena salientar que era um padrão popular no mundo empresarial. Porquê? Como o tráfego era grande, as empresas necessitavam de uma internet eficiente, e com uma velocidade rápida, de forma a dar vazão a um grande número de utilizadores. Além disso, neste tipo de situações, é necessário que exista uma ausência de interferências, ou seja, de obstáculos à passagem do sinal. É por isto, que este padrão tem uma frequência de 5 GHz. Entretanto, como já deve ter percebido pela frequência, um problema associado a este modelo é o seu curto alcance.

IEEE 802.11b:

Ao contrário do modelo anterior, este utiliza uma frequência menor, com o valor de 2.4 GHz. É um modelo de rede mais utilizado em casas domésticas, dai ter sido o padrão que tornou o Wi-Fi popular. Neste padrão temos a vantagem de um melhor alcance, mas, em contrapartida, uma velocidade menor.

IEEE 802.11g:

O padrão IEEE 802.11g é equivalente ao IEEE 802.11b, com frequência de 2.4 GHz. Contudo temos uma diferença, a velocidade do Wi-Fi aumentou, passando de 11 Mbps para 54 Mbps. Curiosamente, apesar de o alcance deste padrão ter reduzido um pouco, foi adotado com algum sucesso.

IEEE 802.11n (Wi-Fi 4):

Neste modelo, passamos ao incremento da versão Wi-Fi para o Wi-Fi 4. O Wi-Fi 4 opera em frequências de 2,4Ghz e 5Ghz, sendo que este suporta o uso de vários canais. A taxa de transferência para o modelo IEEE 802.11n varia entre 54Mbit/s e 600Mbit/s, visto que cada canal concede uma taxa de transferência de 150 Mbps.

IEEE 802.11ac (Wi-Fi 5):

O modelo IEEE 802.11ac, também designado de Wi-Fi 5 tornou-se a tecnologia mais utilizada atualmente.

A taxa de transferência dos dados aumentou exponencialmente neste padrão. Além disso, adicionou a tecnologia MIMO, que permite uma transferência de dados alta mesmo em ambientes com grande número de dispositivos conectados.

wi-fi, wifi

IEEE 802.11ax (Wi-Fi 6)

A tecnologia Wi-Fi 6 é o próximo passo! Podemos identificar o Wi-Fi 6 pela sigla AX, que se refere ao novo modelo de transmissão de internet, que por sua vez, trabalha com uma frequência de 6Ghz. Além da maior  velocidade de transmissão de dados proporcionada, este modelo proporciona uma latência menor, o que beneficia algumas áreas de trabalho.

Entretanto, neste modelo temos mais subcanais de transmissão, o que permite um fluxo de dados em simultâneo maior, o que permite a ligação de diversos utilizadores à rede, de forma concorrente.

Conclusão

Em suma, o sinal Wi-Fi tem vindo a ficar mais rápido, porque os modelos adotados pelo router estão cada vez melhores. Contudo, não se deixe enganar com os protocolos. A sua fornecedora de Internet pode oferecer uma boa ligação e um router que parece ser de qualidade no papel. Mas tudo irá acabar por depender do seu uso, do local de instalação do aparelho (devido a potenciais interferências, como obstáculos), e tamanho da área da sua casa. Ou seja, até pode ter um router com um protocolo recente, mas acabar por ter uma Internet fraca.

Ademais, o que pensa sobre isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Fonte

Entretanto clique aqui para seguir a Leak no Google Notícias e ficar a par de todas as informações mais importantes. Pode também subscrever aqui a nossa Newsletter e receber as notícias no seu e-mail.

mm
João Sousa
Desde cedo sempre procurei estar a par das novidades tecnológicas acabando por seguir carreira na vertente das tecnologias. Conhecer o estado da arte atual nas diferentes tecnologias preenchem os meus dias pois gosto de estar sempre na vanguarda do conhecimento.

Especiais

Subscreva a Newsletter Leak

Não perca nenhuma informação importante! Subscreva a newsletter Leak e receba todas as notícias, destaques e outras informações importantes no seu e-mail.