(Especial) As televisões 3D ‘morreram’? O que aconteceu?

As televisões 3D ‘morreram’? Comprou uma TV 3D há alguns anos atrás? Os meus pêsames pela sua carteira… Temos de ser realistas, o 3D no mundo da TV está mais do que morto. Aliás, já nem existem TVs deste tipo a serem produzidas, estas linhas foram todas encerradas em 2016.



(Especial) As televisões 3D ‘morreram’? O que aconteceu?

televisões 3D

Portanto, antes de falar do fim, temos de falar do início do fenómeno do 3D no mundo da TV. Pois bem, estamos a falar do efeito ‘Avatar’. Afinal de contas, apesar do 3D não ser grande novidade, é inegável que o filme de 2009 realizado por James Cameron deu uma nova vida à tecnologia.

Caso não se lembre, tivemos uma gigantesca onda de filmes a apostar no 3D, e claro, logo a seguir tivemos as fabricantes de TVs a tentar ficar com um pedaço do bolo. Contudo, esta onda tinha na sua base muitos erros críticos, o que acabou por ditar o fim da tecnologia no mercado moderno.

Mas vamos resumir a coisa numa pequena lista:

  • Óculos caros, exclusivos para cada modelo de TV
  • Custos extra
  • Mau timing

Os óculos

Este é facilmente um dos grandes problemas das TVs 3D. Afinal de contas, era preciso ter um par de óculos especial para tirar partido do 3D, e ainda pior, não podiam ser uns óculos quaisquer, visto que cada marca utilizava um standard proprietário.

Óculos para quê? No caso da Panasonic e Samsung, tínhamos o sistema “Active Shutter” que basicamente abria ou fechava cada óculo para criar o efeito 3D. Entretanto, no caso da LG e VIZIO, tínhamos o sistema “Passive Polarized”, em que a TV mostrava as imagens para ambos os olhos e os óculos tinham de tratar do efeito 3D com recurso à polarização.

Como já deve ter percebido, ter um par de óculos não chegava, tinha de ter os óculos para aquele sistema, caso contrário, nada feito. Assim, tinha de garantir que tinha vários pares em casa, para si, para a sua família, e muito provavelmente para uma ou outra visita. Algo completamente impraticável, especialmente quando temos em conta o preço de cada par.

Mau Timing

O lançamento destas TVs foi numa altura simplesmente péssima. Foi logo a seguir à altura em que as transmissões passaram do analógico para o digital. Ou seja, a grande maioria dos consumidores que queria trocar de TV, já o tinha feito.

Custos adicionais

Como deve imaginar, para ter uma experiência 3D, tinha de pagar! A TV era mais cara, tinha os óculos que custavam dinheiro, e claro, tinha também de ter forma de reproduzir conteúdo 3D. Ou seja, comprar um leitor Blu-Ray compatível. Na altura ainda não tínhamos os serviços de streaming que temos hoje em dia.

Curiosidades Extra

Primeiramente, nem todos os utilizadores gostam ou sequer aguentam ver conteúdo em 3D. Além disso, não existe 3D em conteúdo 4K, devido à falta de empenho da própria indústria que não quis meter a tecnologia ao barulho no novo standard.

Conclusão

Como é normal, e já deverá estar habituado, o mundo da tecnologia é mesmo assim. Há coisas que aparecem, parecem brutais, mas rapidamente desaparecem das prateleiras e são consideradas um falhanço. Temos o caso do HD-DVD, do LaserDisc, das TVs Plasma e até das TVs Curvas. Aliás, o VR ainda não está muito seguro, devido a todos os custos associados e equipamento pesado e grande.


(Especial) As televisões 3D ‘morreram’? O que aconteceu? – Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir.

Subscreva a newsletter Leak e tenha acesso diário aos principais destaques, ofertas e descontos nos parceiros Leak. Clique aqui

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

mm
Nuno Miguel Oliveirahttps://www.facebook.com/theGeekDomz/
Desde muito novo que me interessei por computadores e tecnologia no geral, tive o meu primeiro PC aos 10 anos e aos 15 anos montei a minha primeira torre, desde aí nunca mais parei. Tudo o que seja tecnologia, estou na fila da frente para saber mais.

Leia também