(Em análise) Resident Evil 3 Remake: Um ‘Survival Horror’ moderno!

Resident Evil 3 Remake: Um ‘Survival Horror’ moderno! – O mundo dos ‘remakes’ está mesmo a todo o gás, muito provavelmente graças ao grande sucesso que foi o lançamento de Resident Evil 2 há um ano atrás, mas também a todo o Hype que está à volta de Final Fantasy VII (Lançamento dia 10!).

Ainda assim, se por acaso desconhecia o lançamento de Resident Evil 3 Remake, calma… A situação não é realmente a mais fácil neste momento, devido ao surto epidémico do COVID-19 que cada vez mais se alastra no Ocidente. Além de tudo isto, o jogo original também nunca chegou aos níveis de fama do seu antecessor, mas talvez seja boa ideia abrir bem os olhos, é que temos aqui um título bastante interessante para estes tempos de quarentena.



(Em análise) Resident Evil 3 Remake: Um ‘Survival Horror’ moderno!

resident evil 3

(Nota do Redator: ‘Em análise’ significa que ainda estamos a testar o novo remake. Irei atualizar este artigo ao longo do tempo.)


Portanto, a Capcom teve um sucesso brutal mas provavelmente inesperado, na forma do remake de Resident Evil 2 há qualquer coisa como 1 ano. Obviamente que RE 2 era sem dúvida um clássico, mas isto nem sempre significa um sucesso automático num re-lançamento.

No entanto, com o excelente trabalho do estúdio no motor de jogo, e desenvolvimento de todo o projeto, a Capcom teve sucesso, e por isso decidiu partir para um novo Remake. Algo extremamente inteligente, visto que serviu para aproveitar todo o trabalho que teve com RE 2, dando uma nova vida à história de Jill Valentine, e restante equipa, com o nosso querido amigo Nemesis à mistura.

Será que o estúdio vai ter sucesso duas vezes seguidas com remakes da saga? É muito provável que sim!

Muito resumidamente, Resident Evil 3 mete o mundo dos ‘Survival Horror’ noutro nível, apesar de não ser tão assustadiço quanto eu me lembrava… Mas vamos por partes!

Gráficos e Ambiente

Mesmo nos tempos do jogo original, com as limitações do hardware da altura, o ambiente do jogo já era brutal! Passando quase sempre uma aura assustadiça e de suspense, e na verdade, de podridão com tanta morte à nossa volta. Por isso, à semelhança daquilo que o Resident Evil 2 foi capaz de oferecer em 2019, graças ao motor de jogo da Capcom, temos aqui um jogo brutal a nível gráfico.

Dito isto, estamos basicamente a falar de um jogo que basicamente salta 3 gerações de consolas ao chegar à PS4, Xbox One X e PC em 2020, depois de ter sido lançado para a PS1 em 1999 (21 anos depois!), temos um ambiente ainda mais complexo e imersivo, com zombies que parecem retirados da série de culto Walking Dead. Em suma, Raccoon City nunca esteve tão bem como agora!

A história

Caso não se lembre da história, Resident Evil 3 segue duas personagens chave, Jill Valentine da S.T.A.R.S. e o mercenário Carlos Oliveira da Umbrella Corporation, que fazem tudo por tudo para fugir de Raccoon City depois da explosão da epidemia COVID… Oops, do T-Vírus. Curiosamente, a história acontece depois do primeiro RE, mas antes do segundo, eu sei que é confuso, mas ‘deal with it’.

Continuando… Esta missão de fuga não é nada fácil, temos zombies, traidores e ainda um Zombie mutante cheio de bomba do ginásio naquelas veias na forma do famoso Nemesis. Aliás, assim que começa o jogo, tem logo um encontro bastante intenso com esta personagem. Que além de mostrar a durabilidade e engenho de Jill Valentine, que levou porrada como nunca pensei ser possível, também mostra que as coisas não vão ser mesmo nada fáceis.

Mas lá está, o que é fácil e divertido neste mundo? Qual seria a piada de apanhar o metro e simplesmente fugir?

Pois bem, vamos poder vestir a pele de Jill mas também de Carlos Oliveira, que além de ter o mesmo apelido que eu, também parece ter o mesmo penteado que eu vou ter quando sair de casa pela primeira vez no fim desta quarentena.

No entanto, nunca vai ser possível escolher com quem poderá jogar, irá tudo depender da parte da história em que está em dado momento. Além disto, as armas e itens que apanhar com a Jill, não irão passar para o Carlos (e vice-versa), cada um irá ter o seu set de armamento único.

O que por sua vez, é algo que muda bastante o ritmo do jogo! Uma experiência brutal, ou extremamente irritante, dependendo do seu estado de espírito. Dito isto, as duas histórias acontecem ao mesmo tempo, ou seja, enquanto Carlos visita a sede da polícia da cidade, Jill anda noutro lado qualquer a fazer os seus próprios objetivos. Isto também significa que irá visitar toda a cidade, desta vez em Full HD. (Contudo, vai ser mais difícil voltar atrás para ir buscar coisas que por acaso se tenha esquecido de apanhar. O que faz algum sentido, visto que estamos a falar de uma luta contra o tempo, não faz sentido perdê-lo nesta história.)

resident evil

O famoso Nemesis!

Nemesis está de volta, e desta vez, mais forte do que nunca! Parece que o aumento de resolução traz mais força, mais agilidade, e línguas ainda mais longas e flexíveis.

Em suma, se achava que Mr. X de RE 2 era chato, então, vai desejar voltar a encontrar o amigo ‘X’, é que Nemesis não perdoa. Estamos a falar de um inimigo grande, forte, inteligente e armado até aos dentes. Além disso, tem um ódio de morte a Jill e restante equipa. (Como prova o início do jogo!)

Portanto, apesar de ser um oponente difícil, Nemesis oferece algumas mini batalhas bastante interessantes para que nunca perca a concentração. E meus amigos, é bom que treinem a mecânica de ‘dodge’ forte e feio logo a partir do início, caso contrário, vão durar pouco tempo contra este inimigo.

Nemesis não é a única ameaça de RE 3!

Os zombies são agora mais numerosos e mais agressivos. Ou seja, enquanto em RE 2 poderia simplesmente fugir e ignorar os mortos-vivos, agora vai ter de muito provavelmente ter de lidar com a grande maioria dos inimigos que aparecerem no mapa. Aliás, vai er algumas partes em que vai ter autênticas hordas de zombies em cima de sim. Boa sorte na poupança de balas! Vai precisar.

Felizmente os gráficos são agora brutais, por isso, mesmo a levar com dezenas de zombies em cima, é provável que tenho um sorriso nos lábios.

Conclusão

Este remake de Resident Evil 3 é sem dúvida merecedor de fazer parte da sua biblioteca de jogos, sendo também um dos melhores ‘survival horrors’ do mercado. Além disto, é também bastante diferente do seu antecessor RE 2, ao ser mais rápido, com mais acção, e com gráficos ainda melhores.

Recomendado! Nota: 8/10

Leak, Recomendado, review


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir. Obrigado!

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

Leia também

Deixe um comentário