Google Chrome: prepare-se para ter publicidade no browser!



Quando visitamos diversos sites é normal tropeçarmos em publicidade. No entanto, agora pode aparecer fora dos sites, propriamente ditos. Assim, podemos começar a receber publicidade no próprio browser Chrome. De facto, esta opção já está disponível no modo de teste.

Google Chrome: prepare-se para ter publicidade no browser!

O Chrome Canary tem a capacidade de permitir anúncios na nova página de separadores. Até agora, só pode vê-los se ativar a opção correspondente nas configurações experimentais. Para fazer isso, digite chrome://flags na barra de endereços e, posterirmente, ative os itens “Módulos NTP” e “Módulo de tarefas NTP Shopping”.

Chrome publicidade browser

Ainda não está claro se a Google pretende colocar anúncios nos novos separadores do Chrome por defeito e se estarão, por defeito, na versão estável do browser. A empresa costuma testar várias funcionalidades, mas nem todos chegam aos utilizadores.

Pesquisas no Google podem levar a polícia à sua porta!

Apesar de o histórico de pesquisas ser obtido com um mandato, provas recentes expostas num tribunal revelam que esta não é a única forma. Por exemplo, nos Estados Unidos, um tribunal pediu à Google informações sobre todos os utilizadores que pesquisaram por uma morada a uma data altura e mais especificamente perto da hora em que um crime ocorreu. Escusado será dizer que a Google cooperou. Assim enviou aos investigadores os endereços de IP de todas as pessoas que pesquisaram por esse informação na altura do crime.

Chrome publicidade browser

Isto é sem dúvida um método muito útil de obter provas e até mesmo de descobrir crimes. Mas também pode ter muitas consequências para a privacidade.

A diferença dos métodos de investigação mais comuns

Até aqui as coisas eram diferentes. Pedia-se um mandato para um suspeito e todo o histórico era recolhido. Assim se constituía um caso. Agora pede-se informações sobre keywords pesquisadas. Ora nesta pesquisa vão dezenas, senão centenas de pessoas (ou mais).

Chrome publicidade browser

A questão é esta. Existem preocupações com o que pode acontecer a pessoas que não fizeram qualquer crime e apenas pesquisaram pela coisa errada, na hora errada. Imaginemos que queremos proteger o nosso veículo contra as novas tentativas de furto. Aí podemos pesquisar na Internet por algo como roubar a Volvo. Se pesquisarmos por isso e pouco depois ocorrer o roubo de algumas Volvos, podemos entrar para a lista de suspeitos.

Fonte



mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Em destaque

Leia também