Chegou o primeiro smartphone com sensor de impressões digitais no ecrã

Depois muita espera, está finalmente disponível o primeiro equipamento com um leitor de impressões digitais integrado no ecrã. Apesar dos rumores de que seria a Apple ou a Samsung a disponibilizarem esta tecnologia em primeira mão, o fabricante chinês Vivo é o primeiro a apresentar um equipamento com o leitor de impressões digitais localizado abaixo do vidro, graças à parceria de um ano com a Synaptics.

O equipamento de 6 polegadas ainda não tem um nome oficial, embora pareça estar muito perto da versão final.

Segundo o conhecido site Android Authority, a nova aposta da Vivo funciona exatamente como poderíamos esperar. Basta colocar o dedo no visor e desbloquear. Para além disso, este sistema biométrico Clear ID também pode ser usado para verificar sua identidade, para aceder a contas e efetuar pagamentos.

Este sistema é um pouco mais lento que a maioria dos sistema atuais para desbloquear o equipamento. Na prática, leva aproximadamente 0,7 segundos para desbloquear.

O que importa salientar é que para um produto de primeira geração, é bastante rápido e confiável. No entanto, nos testes conduzidos por este site na CES, ele falhou algumas vezes, mas na realidade isso pode acontecer com qualquer leitor de impressões digitais.

É claro que para os fãs dos sistemas de impressões digitais na parte traseira dos equipamentos este método pode não ser muito agradável no início. No entanto, com o passar do tempo certamente que se vão habituar e gostar.

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir.

Subscreva a newsletter Leak e tenha acesso diário aos principais destaques, ofertas e descontos nos parceiros Leak. Clique aqui

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Leia também