ChatGPT dá vida aos mortos para poder falar com eles!

O ChatGTP tem estado nas bocas do mundo. Tudo porque é capaz de grandes feitos, devido ao poder da inteligência artificial. Aliás é esta capacidade de aprendizagem constante que o torna num sistema muito avançado e ao mesmo tempo perigoso. O mais recente poder atribuído a esta plataforma está relacionado com a vida depois da morte. Assim o ChatGPT consegue dar agora vida aos mortos para que possa falar com eles. Mas o poder da IA não fica por aqui.

ChatGPT dá vida aos mortos para poder falar com eles!

Com apenas uma fotografia, uma gravação de voz e muita aprendizagem, as funerárias na China são capazes de usar a inteligência artificial (IA) para gerar avatares de pessoas que morreram, permitindo que os seus entes queridos “comuniquem” com eles.

De facto, são já várias as empresas a utilizarem o ChatGPT e o programa de IA Midjourney, para criarem a personalidade, aparência, voz e até memórias do falecido. Tudo para permitir que as pessoas revivam momentos com os seus entes queridos que partiram do mundo dos vivos. Mas na realidade as coisas são muito mais sérias do que isto e até podem levar várias questões éticas e morais.

As pessoas poderão ser clonadas para a cloud graças à Inteligência Artificial

Alguns cientistas sugerem que os seres humanos deveriam começar a “ressuscitar” os seus entes queridos falecidos através de chatbots avançados de inteligência artificial (IA).

- Advertisement -

A propósito disto a alegação do cientista indiano Dr. Pratik Desai de que os humanos serão em breve capazes de manter os seus entes queridos vivos digitalmente, carregando a sua consciência num computador, suscitou um debate acalorado no Twitter.

Numa série de tweets este investigador sugeriu gravar-se regularmente as vozes dos entes queridos e carregá-las para uma plataforma de inteligência artificial (IA) para criar um avatar computadorizado que possa viver para sempre após a sua morte.

Este investigador que criou o seu próprio sistema semelhante ao ChatGPT acredita que carregar a consciência das pessoas para os computadores será um conceito muito real até ao final de 2023.

Isto faz quase lembrar o episódio “Be Right Back” da popular série web “Black Mirror”. Nele uma jovem mulher que perde o seu marido num acidente estranho decide procurar ajuda através da IA. Tudo para criar um programa a partir da sua pegada digital e traços de personalidade para comunicar com ele após a sua morte.

chatGPT. ChatGPT emprego

Seja como for e como este assunto gerou tanta controvérsia revelou que isto é um assunto muito pessoal. Entretanto pediu desculpa por ter ferido os sentimentos de algumas pessoas.

O que têm a dizer as pessoas?

Ao contrário do que muitos possam pensar a maioria das pessoas mostrou-se contra isto. De facto preferem que os seus entes queridos falecidos descansassem em paz em vez de os converterem numa máquina artificial sem alma.

Para além disso também enfatizaram que a morte é inevitável e que deixar ir é um conceito central da vida com o qual se tem de viver.

No entanto é muito provável que isto avance mesmo. Numa entrevista à imprensa britânica, o especialista Dr. Ajaz Ali da Universidade Ravensbourne em Londres, prevê que até 2030, os entes queridos que faleceram continuarão a “viver” de forma digital através da IA. De facto, este poderá ser o próximo grande negócio das funerárias.

Fonte

Entretanto clique aqui para seguir a Leak no Google Notícias e ficar a par de todas as informações mais importantes. Pode também subscrever aqui a nossa Newsletter e receber as notícias no seu e-mail.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Especiais

Subscreva a Newsletter Leak

Não perca nenhuma informação importante! Subscreva a newsletter Leak e receba todas as notícias, destaques e outras informações importantes no seu e-mail.