Apple dá bicada ao Android em novo anúncio de 60 segundos

A Apple tem lutado com as vendas algo problemáticas do iPhone. Foi por esse motivo que decidiu apelar a uma questão para se distinguir dos muitos concorrentes Android existentes no mercado. O segredo do sucesso pode estar na privacidade. Com smartphones como o novo Samsung Galaxy S10 e Galaxy S10+ a receberem grande parte da atenção por parte dos consumidores e a serem bem recebidos pela imprensa, a Apple produziu um novo anúncio de 60 segundos que se foca na importância da privacidade.

Apple dá

De facto, isto não é algo de novo para a Apple!

Tanto, que o CEO do gigante da maçã, Tim Cook, não tem deixado estas questões passarem em claro. No ano passado, quando o Facebook ainda estava no auge do escândalo da Cambridge Analytica, o responsável da Apple afirmou que a sua empresa nunca estaria na posição do Facebook, porque a Apple não faz dos clientes o produto.

Veja o vídeo:

Este CEO afirmou numa entrevista posterior que “apenas utilizam uma quantidade mínima de dados dos clientes para prestarem um ótimo serviço”. Assim, e ainda nas suas próprias palavras, trabalham muito para garantir a proteção dos dados.

Esta não é a primeira vez em que a Apple utiliza a sua política de privacidade na tentativa de promover o iPhone.

Eventualmente devem-se lembrar o que aconteceu já este ano. A empresa colocou um enorme cartaz em Las Vegas, para chamar à atenção dos visitantes da CES.

O cartaz dizia, “o que acontece no seu iPhone, fica no seu iPhone” em analogia ao slogan de Las Vegas. O que acontece em Vegas, fica em Vegas. Isto foi muito falado nas notícias neste altura.

Apple dá

A Apple diz que, ao contrário da Google, não recolhe informações pessoais dos utilizadores para vender aos anunciantes. Dito isto, uma técnica que a Apple utiliza para manter os dados pessoais fora das mãos de terceiros é algo que chama Privacidade Diferencial. Isto implica que este fabricante “baralhe” os dados pessoais pertencentes a um utilizador do iOS e misture-os com dados pertencentes a milhões de outros utilizadores. É sem dúvida uma medida interessante.

Em suma, supondo que está a dizer a verdade, a sua política de privacidade provavelmente custa muito dinheiro. É isto que a Apple espera recuperar com a venda do seu hardware e serviços.

Fonte