Apple A13 e Huawei Kirin 985 vão ser os chipsets mais inovadores

A tecnologia presente nos smartphones tem-se vindo a desenvolver a um ritmo muito elevado. Isto está bem presente nos ecrãs, nas câmaras e também nos chipsets. No caso dos processadores, de facto, a evolução tem sido enorme. Depois de muitos fabricantes já terem adotado a tecnologia de 7nm nos seus processadores, há outra grande novidade a chegar em breve. Ela vai estar presente no Huawei Kirin 985 e no novo chipset Apple A13.

Na prática, trata-se de um processo de fabrico ainda muito mais avançado. 

Huawei Kirin 985

O Apple A12 Bionic, o Snapdragon 855 e o Kirin 980 são os três principais chipsets que estão no mercado este momento. Cada um deles pertence a um fabricante diferente. No entanto, têm uma coisa em comum. São fabricados pela Taiwan Semiconductor Manufacturing Company, que é como quem diz, a TSMC.

Ora a TSMC vai introduzir em breve um processo de fabrico melhorado de 7nm e que incorpora a tecnologia EUV.

Estas três letras significam três Litografia de ultra-violeta extrema. Na prática garantem ainda mais precisão no desenvolvimento dos chips. Ou seja, será possível desenvolver hardware mais poderoso sem ocupar demasiado espaço. Isto vai ajudar também a aumentar a eficiência devido a um tamanho mais pequeno.

Huawei Kirin 985

A TSMC já tinha confirmado no ano passado que a produção em massa utilizando este processo de fabrico iria começar este ano. Mais concretamente na segunda metade. No entanto, novas informações, dão conta que a Apple e a Huawei serão as primeiras a aproveitar esta tecnologia.

Huawei Kirin 985: o processo de fabrico com a tecnologia EUV associada aos 7 nanómetros é conhecida internamente por N7+.

Ora esta tecnologia será aplicada no novo chipset da Huawei que se vai chamar Huawei Kirin 985 ao invés do Kirin 990 – talvez isto seja uma indicação de atualizações mais pequenas.

Ainda não são conhecidos muitos pormenores. No entanto, considerando as melhorias que vão chegar graças ao EUV, espera-se um aumento das velocidades de relógio, juntamente com um aumento na eficiência de 10%. Esta tecnologia também vai permitir à Huawei criar um chip 15% mais pequeno que o Kirin 980.

Entretanto a produção do Huawei Kirin 985 deve chegar no final deste trimestre. A Huawei deverá apresentá-lo ao mundo no final de Agosto ou no início de Setembro como fez com o Kirin 980.

O outro fabricante que também vai aproveitar esta tecnologia é a Apple. No entanto não será bem igual à da Huawei. É que o gigante da maçã, em vez de utilizar o processo N7+, vai utilizar uma função ainda mais eficaz chamada N7 Pro.

Neste momento, não se sabe o que vai diferenciar os dois processos mas algo deverá existir. Resta agora aguardarmos para mais informações.