(Análise) Kobo Sage: A prova de que é possível substituir um livro

Se por acaso é um amante da literatura, e já não tem espaço para mais um único livro na sua estante do quarto, ou escrivaninha do escritório, é muito provável que já tenha equacionado a compra de um tablet, de forma a conseguir ter tudo mais arrumadinho, ou melhor ainda, começou a olhar para os cada vez mais populares e completos e-Readers.

Afinal de contas, o e-Reader é um aparelho que promete substituir a experiência de leitura de um “livro a sério”, ao mesmo tempo que também apresenta um outro tipo de funcionalidades, muito interessantes, que podem até acabar por elevar toda a experiência de leitura a um outro nível.

Substituir um livro? É mesmo possível?

Kobo Sage

Obviamente, apesar do título que escolhi para esta análise, a verdade é que para um amante a sério, nada irá substituir o ‘feeling’ de passar a página, ou de ter aquele cheirinho de livro novo e imaculado. Mas numa era tão tecnológica como esta, uma coisa lhe posso garantir, está a perder muita coisa, se pelo menos não tentar dar o salto!

Dito tudo isto, hoje vamos olhar para o Kobo Sage, o novo e-Reader da marca focada neste tipo de aparelhos, que verdade seja dita, nos impressionou forte e feio durante o período de análise.

(Análise) Kobo Sage: A prova de que é possível substituir um livro

Kobo Sage

Mini-Review

Portanto, hoje em dia, um e-Reader é muito mais que um simples substituto de plataforma de leitura, ou aparelho que serve apenas para armazenar livros digitais (eBooks).

Um grande exemplo disto mesmo, é este novo Kobo Sage, que com o suporte a uma caneta (stylus), permite tirar apontamentos, fazer anotações de todo o tipo (incluindo desenhos), e até comentários ao que se está a passar em cada página de um livro, ou de outro tipo de conteúdo multimédia.

É que na minha mais honesta opinião, além da sua missão original, este e-Reader é também um excelente companheira de estudo e de investigação! Contando com ligação à Dropbox e à plataforma online Pocket, onde poderá não só meter livros, mas também apontamentos da faculdade, artigos de investigação, artigos noticiosos, ou claro, as tão uteis (mas quase sempre odiadas) sebentas.

Mas vamos por partes.

Tablet vs e-Reader -> O e-Reader E-INK ainda tem futuro num mercado cada vez mais cheio de tablets como o iPad ou o Galaxy Tab S, com as suas tecnologias miniLED e OLED?

Kobo Sage

Sim, com toda a certeza! Pessoalmente, não tinha grande experiência com e-Readers, mas agora que tive o Kobo Sage, percebo perfeitamente o porquê de existir este sub-mercado no mundo mobile, tão focado no E-Ink ou ePaper. Ao fim ao cabo, a experiência é completamente diferente daquela que estava à espera!

Este tipo de tecnologia ajuda muito na imersão da história que estamos a ler, ao mesmo tempo que nos poupa os nossos tão queridos e necessários olhos.

Aliás, a minha opinião atual é de que se por ventura quer um aparelho apenas para ler, comparar um e-Reader a um tablet não faz mesmo muito sentido. Ao fim ao cabo, o e-Reader ganha em quase todas as categorias. Vamos perceber porquê?

O ecrã, a performance, e as funcionalidades

Antes de mais nada, temos de salientar que o ecrã e-Ink do Kobo Sage tem iluminação própria, com ajuste de temperatura, de forma a não cansar a vista do utilizador à noite. Este é inegavelmente o campo mais importante deste aparelho.

Posteriormente, temos de falar daquela que é uma das grandes vantagens dos e-Readers… A sua adaptabilidade e praticabilidade!

Kobo Sage

Afinal, com o seu ecrã de 8”, o Sage apresenta um tamanho muito apelativo para quem não quer um calhamaço de 10”, ou um anão de 7”. Isto também significa que vai ter uma “folha” normal, com a quantidade de texto normal que iria encontrar em qualquer livro… Bem… ‘normal’.

É também um tamanho que mantém o aparelho leve, e por isso mesmo, torna a sua praticabilidade ótima, visto que o pode meter na mala de trabalho ou de viagem, sem qualquer arrependimento posterior.

Em termos de qualidade de imagem, felizmente, é um aparelho que já dá uso ao novo tipo de ecrã E Ink Carta 1200! Que além de velocidade no tempo de resposta, tem ainda a vantagem, que já mencionámos em cima, de ter luz própria, bem como possibilidade de adaptar a temperatura dessa mesma luz, ao ambiente em que está.

São funcionalidades que irão permitir ler, sem se preocupar com nada, seja de dia, de noite, exista luz ambiente… Ou não! Em suma, pode ler em qualquer situação possível e imaginária! ‘Extras’ que não irá encontrar em todos os e-Readers do mercado.

Kobo Sage

Então e a performance?

Entretanto, no campo do processamento, temos um processador quad-core a 1.8GHz, que conta com a ajuda de 512MB de memória RAM.

O que à primeira vista não parece nada de especial, mas aqui temos de ter em conta que estamos a falar de um e-Reader, e não de um smartphone ou de um tablet. Ou seja, não precisa de ser extremamente poderoso para a sua missão.

Por isso mesmo, neste mundo, são especificações que metem respeito, e que se notam no dia-a-dia. Assim, o Kobo Sage é quase sempre extremamente rápido, em qualquer tarefa que lhe meta à frente. (À exceção de um ou outro soluço!).

Entretanto, se o conforto é uma preocupação, além da leveza do aparelho, a Kobo tomou a decisão de implementar a margem levantada que já podíamos encontrar no modelo Libra. Margem essa onde também podemos encontrar os tradicionais botões de navegação, que além de outras coisas, têm a grande missão de mudar a página, sem obrigar ao fatídico toque no ecrã.

Felizmente, como já estamos em 2021, o Sage traz conectividade USB-C, em vez da velha e verdadeiramente cada vez mais irritante, conectividade Micro-USB.

Além de tudo isto, temos suporte ao uso de Stylus!

Kobo Sage

Isto significa que podemos tirar notas, escrever texto, e na verdade, graças à qualidade da caneta e do ecrã, até é possível desenhar com grande detalhe. Aliás, até pode escrever uma série de textos, e posteriormente converter toda a sua escrita num documento de texto editável.

Assim, pode criar marcadores, fazer desenhos nas páginas do livro, fazer anotações, comentários, etc… É toda uma experiência que provavelmente nunca iria ter num “livro normal”. Porque, claro está, iria muito provavelmente ficar de consciência pesada, por riscar as folhas do seu livro. (Algo que também iria afetar o seu preço de revenda!)

Contudo, infelizmente, a Stylus não vem na caixa do aparelho. É um ‘bónus’ de 39,90€.

Kobo Sage

Conclusão

Em suma, se por ventura estava curioso com este tipo de aparelho, é difícil não recomendar o Kobo Sage. Afinal de contas, a 289€ temos um aparelho muito interessante, e que muito provavelmente, lhe irá mudar a vida como leitor assíduo. (Até porque, se quiser, pode ‘sacar’ todo o tipo de livros da Internet, meter na Dropbox, e ler “á vontadinha’… Mas hey, não ficou a saber disto por mim!)

Kobo Sage

Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Anda à procura de um e-Reader? Partilhe connosco a sua opinião, e experiência, nos comentários em baixo.

mm
Nuno Miguel Oliveirahttps://www.facebook.com/theGeekDomz/
Desde muito novo que me interessei por computadores e tecnologia no geral, tive o meu primeiro PC aos 10 anos e aos 15 anos montei a minha primeira torre, desde aí nunca mais parei. Tudo o que seja tecnologia, estou na fila da frente para saber mais.

Mais deste autor

Relacionadas

Últimos artigos

Gosta de Vikings na Netflix? Nem sabe a novidade que temos!

É inegável o facto de que Vikings foi talvez um dos projetos de maior sucesso já disponíveis na Netflix até aos dias de hoje....

Nova série da Netflix vai ter um dos melhores atores de Hollywood!

Se existe algo que a Netflix faz e que os fãs adoram verdadeiramente, isso é sem dúvida nenhuma algumas adaptações de filmes e série...

Ator confirmou e vem aí terceiro filme! Mas de qual estamos a falar?

Costuma-se dizer que quando mais antigos são os filmes, melhor acaba por ser o conteúdo. E a verdade, é que até existe muito sentido...

Não perca nenhuma informação de última hora!

Registe-ne na Newsletter Leak e receba diariamente todas as informações no seu email!