Atualização: Foi lançado um novo update para os auriculares da Huawei que corrigem e melhoram diversos pormenores. Algo onde notei diferença foi nos baixos e na conversação em geral. É caso para dizer que estes auriculares estão realmente perfeitos. 

Antes de começar esta análise devo dizer que não experimentei as versões anteriores dos FreeBuds da Huawei. Apenas me limitei a utilizar os auscultadores sem fios que vêm com os smartphones deste fabricante e de que gosto muito. Dito isto, a minha preocupação não vai ser estabelecer comparações dos Huawei FreeBuds 3 com versões anteriores, mas sim analisar as funcionalidades, a experiência de utilização e no fundo descobrir se vale mesmo a pena pagar quase 200 Euros por uns auriculares.

Análise: Huawei FreeBuds 3 – vale mesmo a pena pagar tanto?

Quando estes auriculares me chegaram às mãos devo dizer que já conhecia alguns pormenores, até porque estamos sempre a escrever sobre estas novidades. Tenho de dizer que neste campo, a Huawei faz sempre um excelente trabalho connosco, dando-nos a oportunidade de testarmos as coisas na altura em que são lançadas e não muito tempo depois como acontece com algumas marcas concorrentes.

Voltando aos auriculares, já sabia que teriam um cancelamento de ruído poderoso, suporte para Bluetooth 5.1 e sobretudo a presença do chipset Kirin A1. O smartphone utilizado nos testes foi o equipamento que uso diariamente, ou seja, o Huawei P30 Pro.

Antes de passarmos à parte mais técnica propriamente dita vamos olhar para o design em jeito de unboxing.

Huawei FreeBuds 3

Logo a partida a caixa de cartão revela que estamos perante algo premium. Nota-se muitos cuidados na elaboração da mesma e na forma como tudo está apresentado. Ou seja, faz-nos pensar que o que quer que esteja lá dentro terá de ser algo realmente muito bom.

Dentro desta caixa encontramos a caixa de carregamento circular e dentro dela os auriculares.

Huawei FreeBuds 3

Temos também um cabo se carregamento USB Tipo-C o que é sempre bom, especialmente porque este que o acompanha tem um bom comprimento. Digo isto porque já apanhei cabos de carregamento que realmente pequenos.

A versão que nos calhou é a branca e devo dizer que os auriculares têm mesmo um aspecto premium.

No entanto este ar premium não diz apenas respeito aos auriculares. É que ele também está presente na caixa de carregamento. É muito confortável na mão e o logótipo prateado da Huawei fica a matar.

Huawei FreeBuds 3

Olhando para os auriculares propriamente ditos, muitas pessoas estão habituadas a ter borrachas de silicone à volta deles para garantir uma melhor aderência ao ouvido e até para isolar o som de forma mais eficaz. 

No entanto, esta aposta da Huawei, aliás à semelhança de outros auriculares deste fabricante, não tem nada disso. Para quem está religiosamente habituado a usar esse tipo de auriculares pode ser estranho. Ainda assim, pela forma como eles se adaptam ao nosso ouvido, vão perceber rapidamente que não existe qualquer necessidade de mais borracha.

Huawei FreeBuds 3

Os Huawei FreeBuds 3 revelam uma elevada qualidade de construção. De facto, tudo parece desenhado e construído de uma forma perfeita. Ainda assim tratando-se de um acessório que custa 200 Euros, isto não será propriamente de estranhar.

Estes dispositivos são maioritariamente desenvolvidos em plástico, embora exista ainda uma parte em metal na parte inferior, onde o microfone está localizado.

Huawei FreeBuds 3

Na parte frontal, está a parte sensível ao toque para controlarmos o áudio e ainda um indicador LED, mas vou falar disso mais à frente.

Ao nível da construção, têm certificação IPX4.

Ou seja, são à prova de salpicos e resistentes à água. Reparem no que disse, resistentes e não à prova de água por isso não os pensem em utilizar dentro da piscina. Acreditem que há quem já o tenha tentado fazer com versões anteriores.

A bolsa de transporte e carregamento tem também um design polido e atrativo.

A tampa abre e fecha-se facilmente, sendo até muito fácil fazê-lo graças ao uso de imanes que a mantêm bem fechada.

Huawei FreeBuds 3

Na parte inferior do sistema de carregamento está uma porta USB Tipo-C. Quem não a quiser utilizar, tem ainda carregamento sem fios.

Huawei FreeBuds 3: muito fáceis de emparelhar

Emparelhar estes auriculares com qualquer dispositivo não custa nada. Claro que se tivermos um smartphone Huawei com EMUI 10 é ainda mais fácil, graças a um pop-up que surge no ecrã. No entanto, mesmo quem não tiver vai verificar que é exatamente como emparelharmos o nosso smartphone com uma coluna Bluetooth ou qualquer outro dispositivo.

Assim que estão emparelhados, convém instalar a app Huawei Ai Life através da Play Store. Isto quer se trate de um smartphone da Huawei ou de qualquer outra marca. É verdade que não é essencial para os auriculares funcionarem. Ainda assim, é importante para controlarmos as definições através do painel sensível ao toque que está integrado nos auriculares. É que até podemos personalizar, nós mesmos, estas formas de controlo. Também é possível definir o nível de redução de ruído e mais importante de tudo, deitarmos a mão aos updates.

Huawei FreeBuds 3

Logo à partida já temos gestos definidos. Se tocarmos duas vezes no auricular esquerdo podemos ativar ou desativar a redução de ruído. Já do lado direito podemos colocar a música a tocar ou em pausa, atender ou desligar uma chamada.

Outra das grandes vantagens dos Huawei FreeBuds 3 é a utilização da tecnologia Bluetooth 5.1.

Esta ligação sem fios garante um melhor sinal de transmissão até uma distância de 10 metros sem quaisquer interferências.

Agora chegamos ao aspeto mais importante de qualquer auricular. O som. É que funcionalidades ajudam a vender, mas no final é a qualidade de som que conta.

Muito por “culpa” do design e da presença do chipset Kirin A1, os novos auriculares da Huawei têm de facto um bom som.

Algo que surpreende logo à partida é o som limpo. Realmente parece perfeito. No entanto, ficamos com a sensação que os baixos se perdem um pouco.

O mesmo não acontece com as frequências médias e altas, onde tudo está muito bem definido.

Ao nível do volume de áudio nunca chegamos ao ponto onde o som nos possa incomodar. Ou seja, mesmo no volume máximo, a música nunca ficará assim tão alta. Isto são excelentes notícias para os nossos ouvidos, aliás para a saúde deles. No entanto quem literalmente gosta de ouvir música “aos altos berros” ou tem alguma dificuldade auditiva, pode ficar com a sensação de que quereria um pouco mais.

Ao nível da conversação, o microfone funciona muito bem.

Uma das melhores características destes auriculares é o cancelamento ativo de ruído. Como refere a Huawei, proporciona uma redução precisa do ruído do ambiente que é otimizado em tempo real, capturando e cancelando o ruído de fundo à medida que ele muda. Não importa se está no Metro ou num restaurante barulhento.

De facto e como tive oportunidade de comprovar, o sistema de cancelamento de ruído funciona mesmo. Ainda assim, se o barulho for realmente intenso, não há muito que estes auriculares possam fazer.

Embora este sistema funcione de forma automática através do microfone que analisa o som ambiente, é também possível controlá-lo manualmente.

Apesar de andarmos com a caixa de carregamento e de transporte sempre connosco. Por vezes, até ela fica sem energia e como tal a automomia é algo muito importante nos auriculares sem fios.

Os Huawei FreeBuds 3 vêm com uma bateria de 30mAh que fornece uma carga para 3 horas e pouco de utilização, isto com o sistema de cancelamento de ruído ativado. Não é demasiado mas a meu ver o que pesa nisto foram as muitas tecnologias que a Huawei implementou neste dispositivo e o próprio chipset.

Depois de ter tido oportunidade de experimentar estes auriculares durante alguns dias já consigo tirar as conclusões principais.

O design tanto dos auriculares, como da caixa de transporte e carregamento, é premium. Ou seja, tem um aspeto de algo realmente bem construído.

Ao nível da qualidade de som, gostei muito da nitidez do áudio, embora tivesse apreciado baixos mais fortes. O que também poderia ser um pouco melhor é a duração da bateria. Claro que como referi, com tantas tecnologias integradas, não é fácil. Ainda assim, considerando que há modelos no mercado que dão para cerca de 8 horas, algo no meio como 6 horas seria ainda melhor.

O cancelamento de ruído funciona realmente bem. Coloquei no modo automático e não necessitei de passar em nenhuma altura para manual. No entanto, se estiverem num local onde não há assim tanto ruído à volta e quiserem poupar bateria será boa ideia desativarem o cancelamento de ruído. O som que estão a ouvir parece ficar ainda melhor.

Outro pormenor que gostei também foi a possibilidade de definir os gestos e as funções através da app da Huawei.

Cada pessoa tem a sua forma de utilizar as coisas e dar algum controlo é sempre uma boa ideia.

Outra coisa que me agradou muito foi a possibilidade de dar energia à caixa de carregamento através de um cabo USB Tipo-C e também de modo sem fios. Para isto, podemos usar um carregador sem fios normal ou colocar o nosso smartphone a fornecer energia à mesma. Foi exatamente o que fiz numa das vezes com o Huawei P30 Pro.

É verdade que estes não são os auriculares mais baratos do mundo. No entanto, isto é exatamente o que acontece com a duração da bateria. Com tantas funcionalidades integradas e tecnologias não há milagres. Assim, se me perguntarem se recomendo os Free Buds 3, não é o preço ou a autonomia que me vão fazer dizer que não. Recomendo sim, porque tem todos os elementos que uns excelentes auriculares devem ter. São bonitos, têm um som limpo e cristalino, utilizam Bluetooth 5.1, têm cancelamento de ruído e podem ser carregados de formas diferentes. Da nossa parte leva um excelente.

 

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.