Alergias – Como evitar? Dicas para ter uma casa saudável!

As alergias são respostas de defesa do nosso organismo. Basicamente, faz parte do processo de defesa do nosso sistema imunológico, das nossas defesas, a uma determinada substância.

Cada organismo considera como perigosas diferentes substâncias!

Dito isto, é fácil entender que diferentes pessoas têm alergias diferentes. Contudo, pode agrupar-se e distinguir três tipos de alergias:

  • Alergias respiratórias
  • Alergias alimentares
  • Alergias dermatológicas

Os sintomas de alergia dependem, em parte, da substância envolvida.

No entanto, podem afetar as vias aéreas, pele e sistema digestivo. E ainda, a intensidade das reações alérgicas varia! Pode ser uma alergia leve, passando rapidamente com anti-histamínico ou, no caso mais grave, evoluir para uma reação anafilática com risco de morte.

As alergias afetam grande parte da população. Por isso, reunimos algumas dicas básicas para aliviar os sintomas das alergias.

Linhas de tratamento da Alergia

Fundamentalmente, o tratamento para a doença alérgica diagnosticada baseia-se sempre em evitar agentes nocivos e ter disponível medicamentos para crises alérgicas. Assim, é sempre recomendado o dueto perfeito! Isto é, medicação e limpeza da casa! 

Têm de existir tratamento clínico associado a medidas de controle ambiental. Esta associação é fundamental para o controlo e até mesmo a cura deste tipo de doença. Finalmente, e apenas em último caso, recorre-se à imunoterapia!

Como evitar o contacto com os alergénios? Como ter uma “casa saudável”?

Antes de mais, caso a alergia seja a um animal, deve evitar-se de imediato o contacto ou, pelo menos, não partilhar o quarto de dormir. E ainda, evitar ao máximo o fumo do tabaco! Este fumo é altamente irritante, aumentando o risco de desencadear asma e outras doenças alérgicas.

Ventilação: É importante manter as janelas abertas durante o dia. Contrariamente ao que se pensa, o vento não faz mal!

Móveis: Se for possível, o mobiliário deve ser simples, com bordas lisas. Isto porque facilita a limpeza.

Colchões e almofadas: É importante trocar almofadas uma vez por ano e preferir modelos com espuma. Dito isto, evitar as que tem penas ou flocos. Similarmente, evite alcatifas e carpetes. Tente substituir por pavimento, mosaico ou madeira envernizada. Para finalizar, coloque coberturas anti-ácaros nos colchões e almofadas!

Cuidados com as roupas: Nunca use roupas guardadas de outra estação sem as lavar previamente. Lavar a roupa da cama e as cobertas plásticas com água a temperaturas superiores a 50ºC. E ainda, mudar a roupa da cama e almofadas quantas vezes sentir necessário.

Humidade: Controlar a humidade relativa da sua casa. Idealmente, num valor inferior a 50%.


Limpeza: O tópico mais importante. Deve ser diária! Assim, panos húmido com água, sabão e produtos de limpeza adequados serão os seus aliados. Evite produtos com odor ativo, como os derivados de amoníaco. Adicionalmente, evite ao máximo, usar vassouras e espanadores, bem como aspiradores que não tenham filtros para reter partículas muito pequenas. É importante investir num bom aspirador! Mas o aspirador ideal, deve ter algumas especificações.

Aconselho os aspiradores com filtro de água da POLTI.

Se tem alergias e não conhece esta marca – POLTI , devia! Nomeadamente, a linha ‘Forzaspira Lecologico Aqua Allergy’.

Esta linha, tal como o nome indica, é ideal para para pessoas com alergias!

Isto porque, graças ao seu filtro de água em específico, o pó e as partículas menores são mantidas no interior, sem dispersão no meio ambiente.

Seguidamente, deixo-vos o link desta linha tecnológica contra alérgenos, aqui. Que permite a limpeza tanto de tapetes, carpetes, colchões, etc.. permitindo que não tenha de substituir todas as suas colchas e tapetes. Basta então higienizá-las com este tipo de aspirador super específico para as alergias!

Fontes: 1, 2

Joana Morais
Desde que me conheço a área da saúde sempre me fascinou, com grande foco na nutrição, desejando melhorar a minha qualidade de vida e a de quem me rodeia. Por isso, decidi enveredar pelo mestrado integrado em Ciências Farmacêuticas, Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa.