Afinal a MSI aprovou os novos Ryzen 3000 nas suas boards mais antigas

Motherboard MSI X370

No início da semana, chegaram à Internet algumas informações, de que a MSI estava a pensar cortar o suporte dos ainda não lançados CPUs Ryzen 3000, nas suas motherboards com chipset da série 300, onde podemos incluir as B350 e X370.

Porquê é que isto é grave? É simples! A AMD garantiu que até 2020, o socket AM4 que é no fundo a base de todas as motherboards da linha Ryzen até agora, iria suportar todos as novas gamas de processadores…

No entanto, o apoio ao cliente da MSI, enviou um e-mail a um consumidor, afirmando que a sua motherboard X370 XPOWER Titanium, não iria suportar a nova vaga de processadores AMD.

E claro, se a topo de gama não suporta, as restante linha também não deverá suportar.

Entretanto, a MSI depois de se deparar com uma situação de PR horrível, veio imediatamente tentar suavizar o caso! Dizendo que todas as motherboards AMD, onde também temos de incluir a série 400 (B450 e X470). Estavam naquele exato momento em teste, para se concluir a capacidade de existir suporte ou não.

Apesar dos testes ainda não terem terminado, a MSI voltou a falar do caso, dizendo que a sua intenção, é mesmo suportar os novos AMD Ryzen 3000, em toda a sua gama de produtos.

MSI, MSI aprovou

Assim, em Maio, várias atualização de BIOS irão começar a chegar, primeiramente às seguintes motherboards:

  • X370 XPOWER Gaming Titanium.
  • X370 Gaming Pro Carbon.
  • X360 Gaming Pro Carbon AC.
  • X370 Gaming Plus.
  • X370 Gaming Pro.
  • X370 Krait Gaming.
  • X370 SLI Plus.
  • X370 Gaming M7 ACK.

Similarmente, várias motherboards B350, também irão receber uma nova atualização, incluindo a gama Tomahawk, Gaming Plus, Mortar, Gaming Pro e Krait. Claro que as gamas mais altas, como as X470 Gaming M7 AC, Gaming Pro Carbon, Gaming Plus e Gaming Pro, também irão ter suporte.

Parece que novamente, o consumidor ganhou uma batalha contra a ganância de uma empresa! Ou sera, que tudo isto foi um mal entendido, do suporte da MSI?


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião, nos comentários em baixo