Wear OS 4: os novos mostradores são amigos da bateria!

Como parte da atualização do Wear OS 4, a Google introduziu uma nova forma de criar mostradores de relógio personalizados para os smartwatches Wear OS. Criada em parceria com a Samsung, chamava-se Watch Face Format. Assim substituiu os métodos mais antigos de criação de mostradores de relógio. Mas estes métodos também permaneceram válidos no Wear OS, dando aos utilizadores uma variedade saudável de mostradores de relógio enquanto os programadores adoptavam lentamente o novo formato. Agora, a Google está a aconselhar os programadores a mudar para o Watch Face Format. É que logo à partida os novos mostradores do Wear OS 4 são amigos da bateria!

Wear OS 4: os novos mostradores são amigos da bateria!

Segundo o 9to5Google, a Google está a informar os programadores de que, para continuarem a aceder às complicações nas versões mais recentes do Wear OS, terão de mudar para o novo formato de mostrador de relógio. No passado, os programadores utilizavam a biblioteca Jetpack Watch Face. Ou isso, ou a ainda mais antiga Wearable Support Library para criar mostradores de relógio. Estes mostradores apenas suportam a apresentação de tipos de complicações básicas. São exemplo disso a bateria, atalhos de aplicações, contagem de notificações não lidas, data, hora e data, dia da semana, dia e data e relógio mundial.

O mais recente formato de mostrador de relógio sucede a estes dois métodos. Entretanto tem algumas vantagens que o tornam uma melhor opção. Tanto para os programadores como para os utilizadores.

O formato do mostrador do relógio é um formato XML declarativo.

Isto significa que os programadores se limitam a descrever a estrutura do mostrador do relógio. Tudo sem terem de fornecer o aparelho lógico que lhe está subjacente. Não há código executável envolvido na criação do mostrador do relógio.

- Advertisement -

O Wear OS 4 trata do aparelho lógico necessário para executar o mostrador do relógio. Como tal os programadores não têm de se preocupar com optimizações de código ou com o desempenho da bateria. Os mostradores do relógio também requerem menos manutenção e menos actualizações. O Wear OS 4 torna o mostrador do relógio eficiente em termos de bateria, executando-o no co-processador de menor potência. Tudo sem necessidade de ativar o processador principal em smartwatches com dois chips, como o OnePlus Watch 2.

O Wear OS inclui também um editor de mostradores de relógio que funciona com o Watch Face Format. Assim os designers de mostradores de relógio já não precisam de criar o seu próprio editor dentro da aplicação de mostradores de relógio. Isto para permitir que os utilizadores personalizem os seus mostradores de relógio.

A Samsung também mantém a aplicação Watch Face Studio, que permite criar um mostrador de relógio Watch Face Format sem necessidade de qualquer experiência de programação.

Como contras, programadores afirmam que o formato do mostrador do relógio não permite funcionalidades ou animações complexas. Entretanto a Google parece estar a insistir em designs mais simples. No entanto, há certamente mérito em deixar o sistema operativo tratar do aparelho lógico, e o ganho de bateria será percetível para os utilizadores.

Entretanto clique aqui para seguir a Leak no Google Notícias e ficar a par de todas as informações mais importantes. Pode também subscrever aqui a nossa Newsletter e receber as notícias no seu e-mail.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Especiais

Subscreva a Newsletter Leak

Não perca nenhuma informação importante! Subscreva a newsletter Leak e receba todas as notícias, destaques e outras informações importantes no seu e-mail.