Smartphone dobrável da Google dobra como o fold. Veja como é!

Smartphone dobrável da Google

A febre dos smartphones dobráveis está aí e agora é a vez da Google se juntar à festa. O mais importante vamos ficar já a saber. Como se vai dobrar o novo smartphone? À la Samsung? À la Huawei? Nas próximas linhas contamos tudo sobre o Smartphone dobrável da Google.

Smartphone dobrável da Google

Smartphone dobrável da Google: um leak que chegou depressa à Internet

Hoje em dia os leaks chegam cada vez mais depressa à Internet. É por esse motivo que antes do lançamento já sabemos praticamente tudo sobre os smartphones. Com tantas pessoas a trabalharem nas empresas é difícil guardar segredo. Assim não é uma surpresa que as patentes do dobrável da Google já tenham chegado à Internet.

A nova aposta da Google parece ter uma abordagem diferente da Huawei. É verdade que continua a dobrar. Assim, faz mais lembrar a abordagem de 2019 do Motorola RAZR. Apesar desta semelhança tem alguns pormenores que fazem lembrar o Galaxy Fold da Samsung. Ou seja dobra para dentro.

Smartphone dobrável da Google

Como é necessário na implementação desta tecnologia, existe um espaço visível entre as duas metades do smartphone. Importa salientar que a Google não confirmou nem negou a patente. Nem tão pouco afirmou estar a desenvolver um smartphone dobrável.

Para além disso, o smartphone dobrável da Google não passa de uma patente. Assim poderão haver alterações em relação ao produto final.

No entanto, se esta patente corresponder de algum modo ao design final, é interessante assistirmos ao regresso dos smartphones concha, mas com outra abordagem. Ou seja, serem todos ecrã. No fundo é algo que já vimos em alguns filmes especialmente quando utilizam comunicadores.

Temos um dispositivo aparentemente pequeno e fácil de transportar que pode assumir o dobro do tamanho quando aberto.

Vai ser interessante observarmos todos estes lançamentos no mercado, até porque o novo Android Q já virá com uma boa compatibilidade com os dobráveis. A versão beta do Android Q exemplifica isso muito bem.

O que acha desta abordagem da Google?

Fonte | Via