Samsung contra-ataca e começa a ganhar terreno na China

Até agora a Xiaomi estava a ameaçar a Samsung em alguns países, como é o caso da China e não só. A título de exemplo, a Xiaomi conquistou o lugar que era ocupado pela empresa sul-coreana na Índia. No entanto, a Samsung não deixa os seus créditos por mãos alheias. Assim, este fabricante já está a trabalhar numa estratégia para destronar a Xiaomi nesse país e noutros também.

Estratégia da Samsung está a dar resultado na China

O mesmo acontece na China, onde a Samsung está a aplicar uma nova estratégia que incide especificamente no mercado de smartphones de gama média para recuperar a glória perdida. No quarto trimestre de 2017, este fabricante caiu para a 12ª posição no que diz respeito a quota de mercado de smartphones na China. No entanto, as informações mais recentes revelam que a nova estratégia trouxe a Samsung de volta à lista dos 10 melhores.

O que tinha falhado anteriormente

Uma das razões pelas quais a empresa perdeu participação no mercado foi o facto de continuar a concentrar-se apenas nos telemóveis de gama-alta com preços elevados. Para além disso, os fabricantes chineses começaram a apresentar funcionalidades emblemáticas em smartphones de gama média. É que enquanto isto acontecia os fabricantes chineses começaram a vender smartphones com preços mais baixos. O Galaxy Note 9 que chegou à China com um preço inicial de 1000 Euros foi recebido com pouca resposta logo após o lançamento.

na China

Duas armas para o sucesso

No seguimento da nova estratégia, a empresa sul-coreana lançou recentemente o Galaxy A9s e Galaxy A6s com um preço inicial de 503 e  259 Euros.

O Galaxy A6 está a receber uma boa resposta do mercado Chinês. Assim, para além de vender smartphones de última geração, a Samsung está a concentrar-se mais no mercado da gama média e baixa na China.

O estado atual do mercado

De acordo com a Sino, a Samsung vendeu 1,23 milhões de unidades na China no terceiro trimestre de 2018. No primeiro trimestre de 2018, a participação de mercado da empresa caiu para 0,8%. Mas no terceiro trimestre aumentou para 1,1%. Isto permitiu que a empresa sul-coreana passasse para a 9ª posição na China.

Em suma, a falta de dispositivos Samsung no mercado de gama média…  Permitiu que marcas chinesas como Huawei, OPPO, Vivo e Xiaomi ganhassem rapidamente participação no mercado.

Será que a Samsung vai passar para o TOP 5 na China em breve?

O “best-seller” da Samsung na China

Samsung Galaxy A6s tem um corpo que combina metal e vidro como o Galaxy A9s. Tem as dimensões de 156,14 x 76,4 x 8,39 mm. Em vez do ecrã Super AMOLED que a Samsung tem utilizado nos seus smartphones há vários anos, o Galaxy A6s apresenta um display LCD IPS que disponibiliza uma resolução Full HD+ de 2160 x 1080 pixéis. O painel suporta a proporção de 18: 9.

O chipset Snapdragon 660, que opera a 2,2 GHz, junta-se a 6 GB de RAM.  Ao nível da capacidade de armazenamento destacam-se  duas variantes. Uma com 64 GB e outra com 128 GB. Destaca-se ainda o slot para cartões microSD. Este dispositivo integra uma bateria de 3.200mAh. Nada mau!

A6s

A parte traseira do Galaxy A6s possui uma configuração de câmara dupla de 12MP + 2MP e um leitor de impressões digitais.

A câmara para selfies de 5MP está disponível no painel superior do dispositivo. Importa ainda destacar que a câmara frontal também disponibiliza suporte para desbloqueio facial. O sistema operativo Android 8.1 Oreo é o que dá vida a este telemóvel.

Quanto a preços… O Galaxy A6s custa cerca de 260 Euros para a versão de 64GB e 320 Euros para a de 128GB.

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir. Obrigado!

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

Leia também

Deixe um comentário