Inicio outros Sabe reconhecer um e-mail de phishing? Faça o teste da Google!

Sabe reconhecer um e-mail de phishing? Faça o teste da Google!

A Google publicou um teste para ajudar os utilizadores a reconhecerem e-mails maliciosos, que procuram enganar-nos com o intuito de roubar informação pessoal e financeira.

O phishing é o golpe digital mais comum e continua na ordem do dia. Seguramente, todos, em algum momento, já recebemos um e-mail que nos tenta enganar e fazer crer que o conteúdo do e-mail é legítimo, quando a verdadeira intenção do mesmo é roubar a nossa informação pessoal ou financeira.

Os hackers por detrás de campanhas de phishing utilizam distintas técnicas de engenharia social que visam persuadir um indivíduo à realização de determinada ação que, muito provavelmente, vai convertê-lo numa vítima de um delito informático.

Assim, o Google publicou um teste sobre phishing para que os utilizadores avaliem a sua capacidade de reconhecer e-mails maliciosos. O teste foi lançado pela Jigsaw, uma incubadora tecnológica criada pela Google, e atualmente subsidiária da Alphabet Inc., e apresenta vários exemplos de técnicas comuns de phishing, como seja o URL de domínios que tentam fazer-se passar por endereços de e-mail reais e reconhecidos, entre outros exemplos.

de phishing

De acordo com Justin Henk, Product Manager da Jigsaw, no blog da empresa, “o teste foi criado com base em exercícios com 10.000 jornalistas, ativistas e líderes políticos de todo o mundo, da Ucrãnia ao Equador”, e o objetivo é contribuir para que os utilizadores possam aprender a reconhecer estes e-mails fraudulentos.

Faça aqui o teste de phishing do Google.

Um perigo também nas redes sociais

phishing de redes sociais é um cibercrime que envolve o roubo de dados pessoais a partir dos perfis de redes sociais da vítima. O hacker cria uma cópia de um site de uma rede social (como uma página de Facebook falsa), para onde tenta atrair vítimas inocentes, levando-as a fornecer os seus dados pessoais – como o nome, palavras-passe, número do cartão de crédito ou código PIN, entre outros.

No início do ano, o Facebook foi a rede social mais fácil de replicar de forma fraudulenta pelos hackers, com páginas do Facebook a serem frequentemente falsificadas para roubo de dados pessoais através de ataques phishing. Estes fazem parte de uma tendência a longo prazo: em 2017, o Facebook tornou-se um dos três principais alvos de phishing, atingindo os 8% de ataques totais, seguido pela Microsoft Corporation (6%) e pela PayPal (5%). No primeiro trimestre deste ano, o Facebook lidera também na categoria de phishing em redes sociais, seguido pelo VK – uma rede social russa – e pelo LinkedIn. Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir.

Quer receber notificações gratuitas no seu smartphone ou computador sempre que lançamos um novo artigo? Clique aqui.

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Leia também

Samsung Galaxy A42 5G: renderizações estão na Internet!

A Samsung está a apostar forte nos smartphones 5G. Especialmente no campo da gama média. O primeiro passo foi dado com o Galaxy A51...

NVIDIA resolveu o problema das RTX 30! (Mas baixou as frequências)

Como deve saber, o (reduzido) stock de placas RTX 3080 está a dar problemas a quem fez tudo por tudo para conseguir meter as...

(Especial) A LG ‘estranha’ está de volta! E ainda bem!

Quando estamos inseridos numa indústria como a tecnológica, nomeadamente a de smartphones, começa a ser um pouco aborrecido ver aparelhos que são no fundo...

Duplo de Vin Diesel quase morreu em Fast And Furious 9! Como?

Quando os filmes de ação tentam transparecer ao máximo o realismo que existe nas cenas, é óbvio que algo de perigoso está a ser...

Apple Watch Series 6: Rastreio de SpO2 ainda na fase inicial?

O Apple Watch Series 6 aperfeiçoou muitas das funcionalidades do seu antecessor. Afinal de contas, tem um ecrã “Always On” mais brilhante, um processador...