LG Q60

A LG já foi uma empresa de topo no mundo dos smartphones, com as suas rivais a serem nessa altura a Samsung, a Sony e claro, a Apple. Contudo, atualmente mesmo apostando em tecnologias inovadoras, nunca conseguiu reconquistar o mercado da forma que desejava.

Ora bem, depois desta introdução, desta vez temos em mãos o novo LG Q60 2019. Um equipamento de gama média muito interessante. Especialmente, por causa do seu modulo fotográfico traseiro triplo!

Aqui podemos encontrar umas funcionalidades interessantes, que irei explicar ao longo desta review.

Analise LG Q60 – Design

Ao retirar o LG Q60 da caixa, as minhas primeiras impressões foram muito positivas! Afinal, o equipamento é muito bonito, especialmente nesta cor azul o “Moroccan Blue”.

Aliás, retirar o smartphone do bolso especialmente ao sol era algo que suscitava sempre a curiosidade das pessoas ao meu redor. Graças não só, à sua cor, como também ao seu modulo de câmeras triplo.

Contudo, quando liguei o ecrã pela primeira vez, fiquei um pouco desapontado… Isto, porque o que salta logo à vista, são as suas margens bastante significativas.

Além disso, o sensor de impressões digitais encontra-se na parte traseira do smartphone. Era engraçado encontrá-lo no ecrã, mas como estamos a falar de um aparelho de gama média, vamos perdoar esta falha, e olhar para os pontos positivos.

Assim, o sensor digital encontra-se numa posição centrada e de fácil acesso logo abaixo das câmeras. Impedindo assim, que suje as lentes do seu modulo triplo sempre que for utiliza-lo.

LG Q60

Claro, que é preciso ter em conta que estamos a falar de um equipamento ‘Budget’! Por isso, alguns compromissos têm de ser feitos

Afinal de contas, o equipamento em questão tem um pequeno ‘Notch’, que serve apenas para a câmera frontal, algo acaba por ser muito bem recebido. (Ainda assim, poderá “tapar” o Notch deste equipamento se achar necessário, com as opções disponíveis nas definições do equipamento.)

Em termos de botões, temos o clássico botão ‘Power’ no lado direito, com os botões de volume no lado esquerdo e um botão abaixo que ativa o Assistente da Google. A localização dos botões é boa, sendo estes facilmente distinguidos pelo utilizador sem ter de olhar.

Na parte inferior, contamos ainda com duas entradas cada vez mais raras, a entrada Micro-USB (porque não USB-C!?) e a entrada áudio de 3.5mm.

Análise à Potência

Contamos com um processador também de gama média, o MediaTek P22

Um processador que não desiludiu nas tarefas comuns, mas que de vez em quando tinha um “arrasto” ao abrir uma aplicação, o que nem sempre acontecia… Mas que acaba por ser mau em 2019.

Testado em ambas aplicações de teste mais conhecidas, o equipamento atingiu 72910 pontos no AnTutu, e posteriormente 761 (single-core) e 3460 (multi-core) no Geekbench.

Depois dos benchmarks, e  apesar de não ter uma pontuação impressionante, testei em vários jogos. (Incluindo: Need for Speed No Limits e Real Racing 3) E aqui, tivemos uma boa surpresa, visto que sensação de fluidez não desilude.

Portanto, falamos de um processador octa-core a uma velocidade de 2.0GHz, que já saiu em Janeiro de 2018. Para acompanhar o mesmo, temos neste equipamento 3GB de memória RAM aliados a 64GB de armazenamento.

Saliento aqui, que poderá colocar o SIM1, o SIM2 e um Cartão SD, todos os 3 ao mesmo tempo!

Análise ao Ecrã

Antes de mais nada, saiba que a este preço, não é fácil obter o melhor ecrã do mercado. Contudo, o ecrã LCD escolhido neste equipamento foi um ponto negativo para mim, devido especialmente à sua resolução…

Afinal de contas, este equipamento conta com um ecrã HD+ num painel de 6.3”, com uma resolução de 720 x 1520 (268ppi). Resumidamente, o ecrã até é razoável especialmente para o preço… Mas o que lhe realmente faltava pelo menos a resolução Full HD+.

Dito isto, conta com uma gama de cores e contraste dentro do esperado, e uma claridade suficiente para uma utilização no exterior. Podendo ainda, mudar a tonalidade do ecrã nas definições do smartphone.

LG Q60

Análise às Câmeras

Além de ser bonito, um dos pontos positivos deste equipamento são as suas câmeras. Que contam, com o apoio do sistema da Inteligência Artificial (IA), para ajudar a tirar a melhor fotografia em qualquer cenário.

Para isso o smartphone conta, com três sensores traseiros. Uma lente Ultra-Wide de 5MP, um sensor de profundidade com 2MP e o sensor principal com 16MP. A performance no campo fotográfico não desilude, nem nas selfies, graças o seu sensor de 13MP.

LG

Apesar das câmeras não desiludirem especialmente se as utilizar durante o dia. Quando começa a faltar luminosidade à noite, as fotos tendem a ficar com demasiada distorção.

Poderá, tirar as suas próprias conclusões com algumas das fotos tiradas com os sensores traseiros do LG Q60.

Entretanto, a lente Wide-angle que apesar de ter um sensor de apenas 5MP, não demonstrou demasiada distorção.

Análise ao Áudio

Quanto ao áudio, este telemóvel contém uma coluna frontal superior “normal”, para efetuar chamadas. Testada, conta um som claro e alto o suficiente. Mesmo em modo altifalante, os microfones do equipamento conseguem captar bem a sua voz.

Sob o mesmo ponto de vista, o altifalante principal encontra-se na parte inferior com um volume surpreendente, virado para o agudo.

Dito isto, quando está a ouvir musica ou vídeos, apenas irá obter som da coluna na parte inferior.  Sem a opção de um audio ‘Stereo’ (rara na média gama), mas uma cereja no topo do bolo.

Para o preço, o som surpreendeu-me pela positiva no volume, já a qualidade necessita mais “corpo” e menos agudo. Ligado a qualquer equipamento pela entrada 3.5mm.  Terá a funcionalidade DTS X 3D Surround que melhora bastante o som para aquilo que está a ouvir, seja música, um filme ou até um podcast.

Uma funcionalidade que acabei por utilizar muito é a Reprodução Eco!

Isto, porque ao clicar nesta função o ecrã fica no mínimo da luminosidade, fora de casa nem conseguirá ver se o ecrã está ligado. Contudo, com o simples arrastar do dedo no ecrã devagar, o ecrã voltar a aumentar a luminosidade automaticamente.

Posso dizer que utilizei imenso enquanto ouvia música pelo Youtube, de maneira a poupar a bateria o que é sempre muito positivo.

Analise à Bateria

O LG Q60, conta com uma bateria de 3500mAh. Que, apesar do um ecrã de 6.3″ nunca me deixou ficar mal. Além disso, apesar de termos aqui um processador MediaTek, a gestão da bateria foi algo que nunca me preocupou, durando sempre em torno dos 2 dias de uso “moderado”.

Contudo, saiba que este equipamento não possui carregamento rápido, ou seja terá de esperar em média 3h para carregar totalmente. Excluindo assim a hipótese daquele boost em 15 minutos antes de sair de casa.

Análise ao LG Q60 – Conclusão

Em suma, e para terminar a analise deste equipamento, saiba que no final de contas achei um equipamento até interessante. Mas, desilude onde dou muito valor… No ecrã.

Isto, porque o maior ponto negativo que encontrei aqui, foi o ecrã e as margens demasiado intrusivas. Mesmo tendo em conta que o preço do LG Q60 ronda os 250€, a este preço já se encontram smartphones com melhores painéis.

Assim sendo, é um smartphone média-gama com boas câmeras e funcionalidades, mas que não destaca-se contra a concorrência.


Ademais, o que achou desta analise? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.
Silvio José
Sempre gostei de tecnologia, e em tenra idade já sonhava em construir a minha Dream Machine. Alcançado esse sonho agora o objetivo é aprender mais e mais. A minha paixão em todo o tipo de tecnologia faz-me estar sempre alerta a todas as novidades.